GATO ESCALDADO DE ÁGUA FRIA TEM MEDO

Membros da sociedade civil angolana alertaram hoje os organismos internacionais para o “cuidado na escolha de membros” para observação eleitoral em Angola, prevista para 2022, considerando que nas eleições anteriores houve “observadores questionáveis e com reputação duvidosa”. A posição surge numa carta dirigida a alguns organismos internacionais, apresentada hoje em conferência de imprensa, na qual pedem observadores eleitorais “credíveis, com experiência e reputação internacional”. “É necessário a presença de observadores porque em todas as eleições anteriores, elas não foram livres, justas e nem transparentes. Por isso, os resultados são sempre…

Leia mais

Quando o incrível invade o jurídico

O mundo, desde a antiguidade, nas congregações gregárias, sempre teve condutores de homens, talhados por acções positivas, quando escravos das normas e práticas costumeiras, que os impele a servir, indistintamente, os cidadãos e o espaço geográfico. Em Angola, infelizmente, desde 1975 a ideologia autoritária e discriminatória, acaparou-se do poder, elegendo, desde então, o cartão de militante como critério de direcção e gestão dos órgãos públicos, ao invés do bilhete da competência e cidadania. Por William Tonet A competência deixou de ser um atributo válido para o exercício de funções nos…

Leia mais

Asno às riscas nunca será zebra

O processo de registo eleitoral presencial e actualização de residência em Angola inicia-se em 15 de Setembro e deverá terminar em Março do próximo ano, anunciou hoje a Comissão Nacional Eleitoral (CNE, sucursal do MPLA para assuntos “eleitorais”) angolana. A informação foi avançada pelo porta-voz da CNE, Lucas Quilundo, que falava no final do plenário do órgão, que se reuniu extraordinariamente para analisar e deliberar sobre um ofício do Ministério da Administração do Território (MAT) pedindo um pronunciamento relativamente ao início das actividades do registo eleitoral presencial e actualização de…

Leia mais

Kim deu a ordem ao Manico

O porta-voz da Comissão Nacional Eleitoral (CNE) angolana (sucursal do MPLA para os assuntos da fraude eleitoral) foi hoje impedido de prestar declarações aos jornalistas por alegada orientação do presidente daquele órgão, no final de uma reunião entre comissários eleitorais e o ministro da Administração do Território. O presidente da CNE, Manuel Pereira da Silva “Manico”, e os membros do plenário do órgão receberam esta tarde o ministro da Administração do Território, Marcy Lopes, e a sua equipa para abordar questões relacionadas com a Lei do Registo Eleitoral. Agendada inicialmente…

Leia mais

MPLA não vai ganhar… mas não vai perder

A batota, a ladroagem, a fraude e as armas, são ingredientes perfeitos, de que as ditaduras se munem, para a manutenção escrupulosa do poder e domínio dos povos, durante um dado período. Por William Tonet Em Angola, o regime tem praticado um conjunto de actos políticos, económicos e sociais, que não só mostram o seu despreparo para a empreitada governativa, como ainda o desnorte político, com a manifestação de um racismo incubado, visando atingir o líder da oposição, numa clara demonstração de falta de rumo e de higiene intelectual dessa…

Leia mais

O MPLA é Angola, Angola é do MPLA

Membros da sociedade civil angolana consideraram hoje que a actual “composição partidarizada” da Comissão Nacional Eleitoral (CNE), a lei eleitoral e a gestão do registo eleitoral “indiciam fraude”, porque “não garantem independência, transparência, e lisura no processo”. Para o activista cívico e docente José Gomes Cheik Hata, a CNE angolana “deveria ser um órgão independente, mas não o é, sobretudo pela sua composição excessivamente partidária e comandada pelo partido governante”. “Quer dizer que a maioria dos deputados que o MPLA (no poder desde 1975) tem no parlamento também se reflecte…

Leia mais

O reino do MPLA em três actos

1- Lojas, hotéis e armazéns de Luanda vão ser obrigados a contratualizar a recolha de lixo com os operadores locais, limpar as áreas adjacentes e estão proibidos de queimar ou colocar detritos nos contentores públicos e passeios. 2- A Comissão Nacional Eleitoral, sucursal do MPLA, gasta quase 9 milhões de euros para comprar 125 viaturas. 3- Praga de gafanhotos destruiu plantações em Angola. LIXO. Segundo o despacho da governadora da província de Luanda, Joana Lina, a medida aplica-se a agentes económicos da área de hotelaria, construção, estabelecimentos comerciais de grande,…

Leia mais

E o vencedor foi, é e será (sempre) o MPLA

A UNITA, que corre risco de vida, “exigiu” a demissão do presidente da Comissão Nacional Eleitoral (CNE), Manuel Pereira da Silva “Manico” por “não reunir requisitos legais e morais” para o cargo, criticando a “lentidão dos órgãos judiciais”, enquanto o MPLA desvalorizou a pretensão. É pena que a UNITA se esqueça que “Manico” foi imposto pelo MPLA exactamente por “não reunir requisitos legais e morais”. “Queremos deixar bem claro que exigimos a demissão do presidente da CNE. Os órgãos judiciais estão muito lentos a tentarem decidir aquilo que remetemos à…

Leia mais

Viralmente incompetentes, anti-democratas e anti-povo

Eu não sou oposição! A ala fascista do MPLA/Estado, sim! Esta gentalha que desonra o MPLA/Original, discrimina, humilha, ostraciza, prende, arbitrariamente e, bastas vezes, assassina, masoquistamente. A afirmação é peremptória! ASSUMO! Ao longo dos anos tenho sido vítima e, agora, na esquina do ano, sob nova e requintada espiral de ameaças, exigem-me contenção, abandono de pensamento, para abrir alas, aos delírios maléficos. Por William Tonet Não me demito de escrutinar, enquanto jornalista, a fanfarra fascistóide causadora de um mal incalculável aos povos angolanos, desde 1975. São 45 anos! Não os…

Leia mais

CNE: 40 milhões de dólares Povo: 20 milhões de pobres

A construção da nova sede da Comissão Nacional Eleitoral (CNE), em Luanda, deverá arrancar ainda este mês, um projecto orçado em 40 milhões de euros que deverá reduzir os gastos com o arrendamento de instalações. Paralelamente, 20 milhões de angolanos continuam a “construir” o projecto “viver sem comer”. O projecto foi analisado pelo plenário da Comissão Nacional Eleitoral (CNE) de Angola e, em declarações à imprensa no final da reunião, o porta-voz da CNE, Lucas Quilundo, disse que o projecto, a ser implementado em Luanda, na zona dos Coqueiros, encontra-se…

Leia mais