Angolanos fiéis ao Estado Islâmico?

A defesa dos seis angolanos acusados formalmente pelo Ministério Público (MP) de Angola de organização terrorista afirmou hoje que essa acusação “é infundada” e que nunca os arguidos juraram “fidelidade e obediência” ao grupo extremista Estado Islâmico. A posição foi transmitida à agência Lusa, em Luanda, pelo advogado de defesa, Sebastião Assurreira, na sequência da formalização da acusação a estes seis elementos, todos com nacionalidade angolana, cinco dos quais em prisão preventiva desde Dezembro de 2016. “Eles negaram. Não existe nenhum juramento de fidelidade. As explicações que deram sobre o…

Leia mais

País dominado por bandidos

Na sequência das entrevistas sobre o mediático processo dos 15+2, cabe agora a vez a Benedito Jeremias Dali “Dito” que, como activista atento, analisa a situação do país e conta as circunstâncias que culminaram com a sua detenção em 2015. Por Antunes Zongo e Dionísio Halata Folha 8 – Quem é o Benedito Jeremias Dali, conhecido por Dito? Benedito Jeremias Dali – Sou um jovem, natural da região leste do país. Estudante e funcionário público, colocado na Direcção Provincial da Geologia e Minas, na Lunda Sul, onde também sou professor.…

Leia mais

Activistas agredidos a bem
do reino de sua majestade

Oito dos 17 activistas angolanos vão apresentar queixa por agressão da polícia, ocorrida quando foram hoje impedidos de visitar um dos colegas na comarca de Viana, em Luanda. É caso para dizer, tendo em conta o que o embaixador itinerante disse ontem na RTP, parabéns Luvualu de Carvalho. Em declarações à agência Lusa, Luaty Beirão referiu que o grupo se deslocou por volta das 10 horas à comarca de Viana, para visitar o activista Francisco Gomes Mapanda, conhecido por “Dago Nível”, mas até às 11 horas ainda não tinha começado…

Leia mais

(Ainda) há quem queira dignificar portugueses e angolanos

Inclui vídeo. Mais de 500 personalidades, sobretudo portuguesas, dos mais variados sectores manifestaram, em Lisboa, solidariedade aos 17 activistas angolanos detidos em Luanda, juntando, paralelamente, críticas ao medo de se estragarem as relações políticas – mas essencialmente económicas – entre Portugal e Angola. https://stream.publico.pt/Videos/201605/20165613246_service_angolaforumlisboalow_854x480.mp4 Numa “sessão pública” no Fórum Lisboa, promovida na sequência de uma petição subscrita por 239 personalidades, entre elas várias angolanas – políticos, escritores, jornalistas, músicos, humoristas ou historiadores -, foi destacada a justeza da luta dos 17 activistas, condenados em 28 de Março último por uma…

Leia mais

Se Angola fosse um Estado de Direito…

A defesa dos activistas angolanos condenados a penas de até oito anos de prisão apresenta terça-feira um ‘habeas corpus’ no Tribunal Supremo, pedindo que aguardem a decisão sobre o recurso em prisão domiciliária. É um passo normal quando se está num Estado de Direito. Não é, contudo, o caso. A informação foi avançada hoje à Lusa pelo advogado de defesa Walter Tondela, dando conta que, em paralelo com esta acção, que visa apenas a situação carcerária dos detidos, avançam igualmente as alegações do recurso admitido já na segunda-feira pelo Tribunal…

Leia mais

Todos bons rapazes!

O Procurador-Geral da República, João Maria de Sousa, anunciou hoje à imprensa, em Luanda, que os 15 detidos, dos 17 acusados de actos preparatórios de rebelião e atentada contra o Presidente da República, passarão a cumprir a pena nas suas residências. S egundo o Procurador, a medida surge na sequência de um requerimento apresentado hoje pelo Ministério Público junto da 14ª Sessão do Tribunal Provincial de Luanda, que está supostamente a julgar os 17 cidadãos acusados e pronunciados de terem praticado actos preparatórios para o cometimento de crime de rebelião.…

Leia mais

Juízes unidos jamais (diz o regime) serão vencidos

O Tribunal Supremo negou (como, aliás, era esperado) provimento ao pedido de ‘habeas corpus’ para libertação dos 15 activistas em prisão preventiva desde Junho, garantindo (pois!) que os prazos de detenção não foram excedidos. Por Orlando Castro O u seja, a Lei existe apenas para dar cobertura ao que interessa. Quanto ao resto… siga a banda. É, pois, o que diz o acórdão hoje divulgado pela defesa dos activistas. Recorde-se que em causa está um processo em que 17 jovens são acusados, entre um manancial de outros supostos crimes contra…

Leia mais

Advogados da SADC no julgamento, se o regime permitir

A associação dos advogados dos países que fazem parte da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral vai acompanhar, em Luanda, o julgamento dos 15 activistas detidos desde Junho. “E stamos sem dúvida preocupados com o caso” disse à Lusa Makanatsa Makonetse, directora executiva da Associação dos Advogados dos países Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) acrescentando que dois advogados da organização vão acompanhar em Luanda o julgamento dos activistas angolanos. “Depois de iniciado o processo vamos elaborar um relatório. Agora estamos a preparar o envio para Angola…

Leia mais

E assim vai o reino

Um grupo de 18 jovens angolanos detidos há quatro dias vai a julgamento sumário na quinta-feira, no Tribunal de Benguela, acusados de desobediência à autoridade, por tentativa de manifestação naquela cidade. E m causa está uma manifestação pacífica, não autorizada (autorizadas só são aos do MPLA e afins), contra o regime liderado pelo Presidente José Eduardo dos Santos (no poder há36 anos sem nunca ter sido nominalmente eleito) e em solidariedade com os 15 activistas detidos em Lunda desde Junho, promovida a 30 de Outubro pelo autodesignado “Movimento Revolucionário de…

Leia mais

Jovens de Moçambique querem Filipe Nyusi solidário com activistas… angolanos

O Parlamento Juvenil de Moçambique apelou hoje ao Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, para “ser solidário com os jovens angolanos” detidos, exortando às autoridades angolanas para “acabarem com a prática de prisões, perseguição e intimidação arbitrárias de activistas”. E m nota enviada à Imprensa, o Parlamento Juvenil moçambicano lembra ao Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, que “Pensar não é Crime!”, e ao chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, a organização recorda que “ser solidário é ocupar-se dos outros e respeitá-los; ajudá-los como se fossem membros da mesma família”. “Presidente Nyusi,…

Leia mais