Cravinho à medida do MPLA

João Gomes Cravinho é o novo ministro português da Defesa, em substituição de José Azeredo Lopes. Trata-se de um perito de longa tradição socialista e certamente merecedor de um doutoramento “honoris causa” pelo MPLA. Por alguma razão este figurão comparou, em Novembro de 2005, em entrevista ao Expresso, Jonas Savimbi (que tinha morrido três anos antes) a Hitler. Em tempos, a Comissão de Negócios Estrangeiros do Parlamento português quis ouvir o então secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação (João Gomes Cravinho) sobre a situação na Guiné-Bissau. Na…

Leia mais

A criminosa ignorância do Presidente da Guiné-Bissau

A Associação de Jornalistas de Cabo Verde classificou hoje, com uma benemérita dose de altruísmo, como “extremamente infelizes” as declarações o Presidente da República da Guiné-Bissau, considerando que revelam desconhecimento da imprensa cabo-verdiana. O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, pediu segunda-feira aos jornalistas guineenses para contribuírem para a construção do país, evitando passar mensagens que ponham em causa a Guiné-Bissau. Ou seja, pediu que confundam a verdade com a “verdade” oficial, que sejam agentes de propaganda e não jornalistas, que sejam imbecis e criminosos. José Mário Vaz apontou como…

Leia mais

Exemplo de coragem
dos jovens guineenses

O líder do Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados (MCCI) com a crise política na Guiné-Bissau, Sana Canté, anunciou hoje que o primeiro-ministro, Umaro Sissoco Embaló, lhes solicitou que parassem com as manifestações de rua, mas recusaram. Sana Canté e mais três elementos do movimento, constituído essencialmente por jovens, reuniram-se hoje, durante mais de três horas, com o chefe do governo guineense para encontrar uma plataforma de entendimento que pusesse fim às manifestações de rua. “Dissemos ao primeiro-ministro, de forma categórica, que não podemos e nem vamos parar com as…

Leia mais

(Des)acordo ortográfico

O Acordo Ortográfico não foi “autorizado a nenhum nível governamental” em Angola, mas Marisa Guião de Mendonça, directora-executiva do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP), assinala que o país “está muito cooperante na criação do Vocabulário Ortográfico Comum”. E m entrevista à agência Lusa, Marisa Mendonça afirmou que “o Acordo não foi ainda autorizado a nenhum nível governamental pelo Estado angolano”, o que se deverá ao facto de “Angola estar a pedir uma rectificação do Acordo”, ou seja, a inclusão de alterações. Para Angola, “o Acordo tem lacunas e é…

Leia mais

Mulheres guineenses lutam pela paz

Um grupo de mulheres da Guiné-Bissau, residentes no país e na diáspora, criou um movimento para a paz, estabilidade e legalidade, com o qual pretendem “dizer basta” à instabilidade política e pobreza. O grupo, que se auto-intitula “Minjderis di Guiné No Lanta” (Mulheres da Guiné-Bissau levantemo-nos), ou Miguilan, foi fundado por 29 guineenses de várias profissões e conta com cerca de 80 membros. Entre elas estão a cantora Karyna Gomes, a gestora de projectos Nelvina Barreto ou a jurista Vera Cabral. Em conjunto, a decisão de criar o movimento surgiu…

Leia mais

“Tempo urge” para a Guiné-Bissau

O “tempo urge” para a Guiné-Bissau após dois meses sem governação e agora a enfrentar insegurança com a formação do novo Governo recém-empossado, afirmou Raul de Melo Cabral, chefe de coordenação do Assessor Especial para África da ONU. “O tempo urge. Temos vindo de crise em crise e, por vezes, dá a impressão que vivemos um mal crónico, que é o mal da crise permanente”, disse à Lusa o guineense, que chefia a coordenação do Programa de Desenvolvimento do Gabinete do Assessor Especial para África das Nações Unidas (OSAA, na…

Leia mais

Guiné-Bissau: De golpe em golpe até ao golpe final

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Domingos Simões Pereira, anunciou hoje que vai recorrer a todos os mecanismos legais para lutar contra a “intenção deliberada” do Presidente da República, José Mário Vaz, de derrubar o Governo. O s guineenses merecem melhores políticos e militares do que aqueles que têm. Isso merecem. Mas o que é que isso importa? Do ponto de vista da comunidade internacional em geral, da CPLP e de Portugal em particular, ainda não morreram guineenses suficientes para soar o alarme. Há pelo menos seis aos que Francisco Fadul dizia…

Leia mais

Por falar em golpe de Estado!

O líder do Parlamento da Guiné-Bissau, Cipriano Cassamá, voltou hoje a exortar os dirigentes do país para tudo fazerem no sentido de acabarem os golpes de Estado, para que se possa promover a justiça social. C ipriano Cassamá falava em representação do Presidente guineense, José Mário Vaz, nas comemorações dos 56 anos do massacre de Pindjiguiti, feriado nacional que assinala o assassínio de marinheiros da então Casa Gouveia, que reclamavam aumentos salariais. Há dados contraditórios sobre o número de marinheiros mortos no que ficou conhecido como o massacre de Pindjiguiti,…

Leia mais

Bissau afasta-se de Luanda?

O primeiro-ministro guineense, Domingos Simões Pereira, afirmou hoje que quer inspirar-se no modelo cabo-verdiano para promover o desenvolvimento da Guiné-Bissau. Faz bem. Quem não deve ter gostado da ideia foi Eduardo dos Santos que, como é público, considera o modelo do seu regime o melhor. C abo Verde “é um exemplo, o modelo a seguir”, observou Domingos Simões Pereira, em curtas declarações aos jornalistas, a saída de uma primeira reunião de trabalho entre delegações dos dois países, no âmbito da visita oficial de quatro dias à Guiné-Bissau do primeiro-ministro de…

Leia mais

Bissau vai entrar na moda

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Domingos Simões Pereira, disse hoje acreditar que o país “vai entrar na moda” e atrair investimento estrangeiro, referiu ao fazer o balanço de um ano de Governo. “A Guiné-Bissau irá definitivamente entrar na moda e vai ser o grande destino dos investimentos estrangeiros nesta região africana, mas, para isso, precisamos de nos concentrar no essencial e não permitir qualquer tipo de distracção”, referiu, ao intervir numa conferência pública para fazer o balanço da governação, no dia em que o Executivo comemorou o primeiro aniversário. A crítica…

Leia mais