Mais do mesmo na cesta básica das promessas

De acordo com o órgão oficial do MPLA (Jornal de Angola – JA) a ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, defende, no município do Nzeto, Zaire, a requalificação de todos os monumentos e sítios que constituem o centro histórico de Mbanza Kongo, para conferir ao local uma imagem mais atractiva. Carolina Cerqueira, diz o JA, que falava após encontro com o representante da Corte Real do antigo Reino do Kongo, Afonso Mendes, sublinhou que Mbanza Kongo, enquanto Património Mundial da Humanidade, precisa de ser requalificado para que…

Leia mais

Assinado em Paris acordo para a Bienal de Luanda

A Ministra da Cultura de Angola, Carolina Cerqueira, assinou hoje, com o Director-Geral Adjunto da UNESCO, Firmin Matoko, na sede da Organização, em Paris, o Acordo sobre a realização da Bienal de Luanda – Fórum Pan-Africano da Cultura da Paz em África. O Acordo prevê a realização da Bienal da Paz em Setembro de 2019 e consagra as tarefas que a UNESCO e o Executivo de Angola irão desenvolver para a realização do evento, cuja primeira e segunda edições estão previstas para serem realizadas em Angola. O acto de assinatura…

Leia mais

Em Mbanza Congo agora apenas falta quase tudo

A cidade de Mbanza Congo, no norte de Angola, descerrou hoje, formalmente, a placa que passa a identificar o centro histórico, antiga capital do Reino do Congo, como património mundial da UNESCO, a primeira classificação do género no país. A cerimónia, presidida pela ministra da Cultura de Angola, Carolina Cerqueira, incluiu a entrega oficial do diploma da classificação e aconteceu precisamente ao passar o primeiro aniversário daquela declaração, aprovada em 8 de Julho de 2017, na 41.ª sessão da Comissão de Património Mundial da Organização da ONU para a Educação,…

Leia mais

UNESCO elogia e agradece visita de João Lourenço

A directora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, saudou, hoje, em Paris, “a muito boa cooperação com Angola” durante a visita à instituição do presidente angolano, João Lourenço, na sua primeira etapa da deslocação oficial a França. Esta foi a primeira vez que um chefe de Estado angolano visitou a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e foi o primeiro ponto da agenda da também primeira visita oficial de João Lourenço a França. “Estamos muito felizes por ter escolhido a UNESCO para começar a sua…

Leia mais

Mais cultura, mais Angola

Assinala-se amanhã, dia 27 de Março, o dia Mundial do Teatro, data Instituída pelo Instituto Internacional de Teatro, afecto à UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, Cultura e Ciência. Ministra da Cultura de Angola, Carolina Cerqueira, quer fortalecer a máxima “A cultura fortalece a nação – Mais cultura, mais Angola”. O Ministério da Cultura de Angola aproveita a data para “saudar os criadores, encenadores, actores, críticos, responsáveis e gestores de grupos teatrais, assim como aqueles que ao serviço de organismos públicos e privados, associados ou individualmente têm…

Leia mais

Bo(r)nita Comissão

O vice-Presidente angolano, Bornito de Sousa, vai liderar uma comissão (mais uma, como convém para tentar manter o estado de graça) encarregue de fazer a gestão e valorização do património cultural mundial em Angola nos próximos três anos e que junta mais 10 ministros. De acordo com o despacho presidencial 25/18, de 5 de Março, o Presidente João Lourenço, cria a Comissão Nacional Multissectorial para a Salvaguarda do Património Cultural Mundial, “com o objectivo de promover a implementação de programas de conservação e a gestão participativa do património cultural”. Entre…

Leia mais

Bokova ajoelhou, reza e bajula como o MPLA exige

A directora-geral da UNESCO, a búlgara Irina Bokova, enalteceu hoje, sexta-feira, em Paris, o papel de Angola na valorização do Património Mundial e no desenvolvimento de uma cultura de paz que promove a amizade, a cooperação e o desenvolvimento sustentado. Bajular continua a ser fácil e a dar milhões. Milhões de dólares para uns e milhões de pobres para outros. Esta constatação foi feita durante a audiência que concedeu à uma delegação angolana chefiada pela ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, que na ocasião apresentou os agradecimentos do Governo angolano, em…

Leia mais

Mbanza Congo é património da UNESCO

A Comissão de Património Mundial da UNESCO declarou hoje por unanimidade o centro histórico da cidade de Mbanza Congo, norte de Angola, como património mundial. A decisão foi tomada durante a 41.ª sessão daquela comissão, reunida em Cracóvia, no sul da Polónia. O projecto “Mbanza Congo, cidade a desenterrar para preservar”, que tinha como principal propósito a inscrição desta capital do antigo Reino do Congo, fundado no século XIII, na lista do património da UNESCO, foi oficialmente lançado em 2007. O centro histórico de Mbanza Congo, na província do Zaire,…

Leia mais

Candidatura de Mbanza Congo incompleta

Candidatura de Mbanza Congo incompleta - Folha 8

A candidatura para a inscrição na lista de património mundial da UNESCO da cidade histórica de Mbanza Congo, na província do Zaire, foi considerada incompleta, disseram fontes da UNESCO em Paris. U ma carta já teria sido endereçada à ministra da Cultura de Angola, há cerca de uma semana, apresentando as razões pelas quais o dossier foi considerado incompleto pelo Centro do Património Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. A entrega formal da candidatura da cidade histórica do norte de Angola tinha…

Leia mais

Em África faltam (bons) professores

Em África faltam bons professores

A contratação de professores com pouco ou nenhuma experiência, por conta da escassez global de profissionais da área, está a reduzir o progresso educacional de muitas crianças em idade escolar, de acordo com o alerta da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Tomando como motivo a comemoração do Dia Mundial do Professor no próximo domingo, a UNESCO relatou que pelo menos 93 países sofrem de escassez severa de professores, sendo a situação na África Subsaariana a mais grave. Cerca de 4 milhões de professores devem ser…

Leia mais