… E SE HITLER FOSSE POETA DO MPLA?

A Embaixada do MPLA em Portugal homenageou o professor Pires Laranjeira e a Faculdade de Letras da Universidade do Porto pelo empenho na divulgação da obra e exaltação da figura do genocida e herói nacional do MPLA, Agostinho Neto, durante o colóquio internacional “Sou Um Dia em Noite Escura”, realizado na cidade do Porto, no quadro das comemorações do centenário daquele que, em 27 de Maio de 1977, mandou massacrar milhares e milhares de angolanos. Pires Laranjeira, académico da Universidade de Coimbra, tem sido um dos principais investigadores e promotores…

Leia mais

PORRA! ANGOLA É MESMO UM BORDEL MUITO MAL FREQUENTADO

Definitivamente Angola deixou de ser um país e passou a ser, apenas e só, um reles bordel muito, mas muito mesmo, mal frequentado. Então não é que o MPLA, ou seja João Lourenço, determinou que o novo Aeroporto Internacional de Luanda, em construção na localidade de Icolo e Bengo, vai chamar-se “Dr. António Agostinho Neto” e o de Benguela “Paulo Teixeira Jorge”? Por Orlando Castro O MAIOR ASSASSINO ANGOLANO É HERÓI O Presidente João Lourenço pediu em 26 de Maio de 2021 desculpas em nome do Estado angolano pelas execuções…

Leia mais

VIDA E OBRA DE HITLER NO ENSINO ALEMÃO?

«O escritor Fragata de Morais mostrou-se a favor de uma revisão curricular para se integrar conteúdos sobre a obra de Agostinho Neto no sistema geral de ensino e aprendizagem, referindo-se, como justificação, ao legado de Neto, conhecido, quer pela sua dimensão política, enquanto Fundador da Nação, quer pela sua produção literária como autor de um universo de textos de inestimado valor político-científico e, igualmente, pela veia artística como autor de “notáveis poemas”. Fragata de Morais afirmou ser preciso avançar-se já por aí, fazendo um apelo aos Ministérios da Cultura, da…

Leia mais

“O SAUDOSO CAMARADA PRESIDENTE AGOSTINHO NETO”

O MPLA, partido no poder em Angola há 46 anos, considera que as próximas eleições gerais, previstas para Agosto, devem servir para a “expressão de acções de consolidação da paz, democracia, coesão e de reforço da cidadania participativa”. O partido no poder refere que, no espírito da libertação nacional, as eleições gerais, previstas para a segunda quinzena de Agosto deste ano, devem servir para “expressão de acções de consolidação da paz e da democracia, preservação da unidade e da coesão nacionais e demais conquistas do povo, bem como o reforço…

Leia mais

Comparsas unidos à volta do memorial

O Memorial António Agostinho Neto tem um novo estatuto orgânico, aprovado no passado dia 7, pelo do Conselho de Ministros, durante a nona sessão ordinária orientada pelo Presidente da República, João Lourenço. O maior assassino da história de Angola independente, e único herói nacional por imposição do MPLA, continua a ser idolatrado pelos seus comparsas. Como nota introdutória esclareça-se desde já a Fundação Agostinho Neto, o Bureau Político do MPLA e todas as outras suas sucursais (DIP, ERCA, Tribunal Constitucional etc.) que comparsa significa pessoa que tomou parte moral ou…

Leia mais

E se o Povo acorda?

O Bureau Político do MPLA exortou hoje os angolanos a honrarem a “memória dos Heróis da Liberdade”, defendendo a paz, democracia e reconciliação nacional, encorajando o líder do partido e Presidente de Angola a prosseguir com as suas políticas. O comunicado do MPLA que assinala o Dia do Herói Nacional, feriado angolano que comemora o dia do nascimento de Agostinho Neto, primeiro Presidente após a independência de Angola, responsável pelos assassinatos de milhares e milhares de angolanos nos massacres de 27 de Maio de 1977, sublinha que o pensamento político-estratégico…

Leia mais

MPLA homenageia, em Menongue, o maior assassino angolano

De acordo com o órgão oficial do MPLA, Jornal de Angola (JA), a cidade de Menongue, província do Cuando Cubango, acolhe o acto central das festividades do 99º aniversário do nascimento do primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto e o 42º da sua morte, ocorrida a 10 de Setembro de 1979, em Moscovo, antiga União das Repúblicas Socialista Soviética (URSS). O Folha 8 “junta-se” à homenagem… Por Orlando Castro Continuemos a citar a correia de transmissão do MPLA, JA: «O Governo provincial realiza, de 12 a 16 deste mês,…

Leia mais

E os culpados? E o chefe dos massacres?

A Plataforma 27 de Maio saudou hoje o pedido de desculpas apresentado pelo Presidente angolano, João Lourenço, sobre os massacres de milhares e milhares de angolanos no 27 de Maio de 1977, mas considera indispensável que se apure a autoria dos crimes cometidos. Apure? A não ser que tenha recebido “ordens superiores” a Plataforma deveria ter dado o exemplo sobre o autor: Agostinho Neto. Na versão oficial, que a Agência de Notícias de Portugal, Lusa, não se cansa de divulgar, “em causa está o dia 27 de Maio de 1977,…

Leia mais

Assassino continuará intocável

O Governo angolano, há 45 anos no Poder e formado pelo MPLA, prevê entregar, esta semana, às primeiras famílias, os restos mortais de pessoas que morreram durante os conflitos políticos registado no país entre 1975 e 2002, informou hoje o coordenador do processo. A informação foi avançada pelo coordenador da Comissão de Reconciliação em Memória das Vítimas de Conflitos Políticos (Civicop), o ministro Francisco Queiroz, após uma visita à base central da Comissão de Averiguação e Certificação de Óbitos das Vítimas dos Conflitos Políticos (Cavicoip), localizada no Pavilhão Multiusos do…

Leia mais

Um assassino que é herói… do MPLA

O Governo angolano (há 45 anos formado pelo MPLA) vai realizar pela primeira vez, em 44 anos, para assinalar o 27 de Maio de 1977, que segundo o regime foi uma tentativa de golpe de Estado, mas que de facto foi o massacre de milhares e milhares de angolanos (do MPLA) por ordem do assassino Agostinho Neto, que o MPLA considera o seu eterno e venerado herói. Por Orlando Castro (*) Segundo o programa de Homenagem às Vítimas dos Conflitos Políticos, estão previstos dois momentos no dia 27 de Maio,…

Leia mais