Esses malditos jornalistas!

O Conselho Directivo da Entidade Reguladora da Comunicação Social Angolana (ERCA) manifestou-se preocupado pela forma sistemática como alguns órgãos de comunicação social e jornalistas destratam os actores políticos, violando gravemente os seus direitos de personalidade, ou seja, violando o “jornalismo” patriótico que o MPLA exige. Por Orlando Castro A deliberação saída da sessão plenária realizada, na quarta-feira, e hoje distribuída à imprensa reitera no essencial o conteúdo das decisões de Fevereiro, tendo em conta a necessidade de se salvaguardar o melhor clima político no contexto de um ano pré-eleitoral. “O…

Leia mais

Traição das classes cultas angolanas

Nos nossos dias o que se observa em Angola é uma sociedade dividida entre vencedores e vencidos, amedrontada e assassinada por um Partido capitaneado por homens sem um pingo de escrúpulos. Por Carlos PachecoHistoriador angolano (*) Não é minha intenção fazer aqui um julgamento. Habituado a estudar fenómenos históricos e a tentar perceber as dinâmicas de evolução das sociedades e o comportamento dos homens em grupo, somente me move o propósito de nesta reflexão deixar registada uma constatação: a inteligência angolana (simbolizada pelas suas camadas pensantes) já não é a…

Leia mais

O poder do… umbigo

A UNITA diz “não estar surpreendida” com o posicionamento do deputado David Mendes, que anunciou abandonar o grupo parlamentar do partido, aceitando a sua desvinculação, mas contestando as “inverdades”. A UNITA, maior partido na oposição que o MPLA ainda permite em Angola, disse hoje “não estar surpreendida” (em bom rigor ninguém ficou surpreendido) com o posicionamento do deputado David Mendes, que no domingo anunciou abandonar o grupo parlamentar do partido, aceitando a sua desvinculação, mas contestando as “inverdades”. A palavra mais correcta seria “mentiras”, mas a Direcção da UNITA continua…

Leia mais

Quem peca a favor do Poder sempre alcança

O arcebispo de Saurimo, Lunda Sul, Dom José Imbamba, apelou hoje, domingo, aos angolanos para optarem pelo diálogo com vista a resolverem os pontos divergentes. Será este o mesmo arcebispo que, recentemente, afirmou que o Presidente da República, João Lourenço, introduziu um novo paradigma de governação, assente na gestão ética, e abriu espaço ao diálogo com as vozes críticas da sociedade e à liberdade de imprensa? Como se vê, é mais fácil um jacaré passar pelo buraco de uma agulha do que um dirigente do MPLA cumprir com as suas…

Leia mais

A vice-kapanga

A vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, a que dá carinho e solidariedade, como mãe e mulher do MPLA, aos familiares das zungueiras que a polícia do MPLA mata, até parece que sofre de ecolalia ao repetir, até à exaustão, a frase: “as universidades do país devem elaborar projectos de estudo sobre Agostinho Neto”. Por Domingos Kambunji As universidades de Angola devem elaborar estudos sobre projectos que contribuam para a melhoria da qualidade de vida dos angolanos. Não devem andar a perder tempo a inventar sofismas e falácias para “pintar os…

Leia mais

A “locumoção” dos répteis

Na nossa escola há um cartaz afixado na parede que convida as crianças a serem honestas e coerentes, com uma ilustração acompanhada do seguinte pensamento: coragem é dizer e fazer o que está certo quando a maioria das pessoas que nos rodeia diz e faz o que está errado. Por Domingos Kambunji No Huambo e em outras províncias do país há um pássaro, com cores muito alegres, que não voa em bandos, e admiramos com muita atenção quando, rapidamente, voa entre os ramos de uma árvore ou de árvore para…

Leia mais

Durão Barroso esteve, está
e estará sempre com o MPLA

O antigo primeiro-ministro português, ex-presidente da Comissão Europeia, ex-líder do PSD e velho e querido amigo do MPLA, Durão Barroso, considerou hoje “positivas” as reformas que estão a ser empreendidas em Angola, mas avisou que a economia do país “é um desafio permanente”. Em matéria de bajulação só mudou o destinatário. Antes chamava-se José Eduardo dos Santos e hoje chama-se João Lourenço. Durão Barroso, que falava à Lusa à margem do II Colóquio Internacional sobre a História do MPLA (partido no Poder há 44 anos), afirmou que as reformas em…

Leia mais

Marcelo condecorou
o general “Disciplina”

O Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA), Egídio de Sousa Santos “Disciplina”, foi condecorado hoje, terça-feira, em Lisboa, Portugal, pelo Presidente daquele país, Marcelo Rebelo de Sousa, com a medalha da Grande Cruz de Mérito Militar. Se a bajulação fosse condição “sine qua non” para ganhar um Prémio Nobel, Portugal ganhava-os todos. Entregue numa cerimónia em que também foram distinguidos oficiais portugueses, a medalha da Grande Cruz de Mérito Militar é a mais importante condecoração militar atribuída pelo Estado português. A condecoração do oficial superior angolano…

Leia mais

As Fite(irices) da dona Nina

Tal como acontece em Angola, também Donald Trump escolhe a dedo os embaixadores dos Estados Unidos. E, convenhamos, a inteligência é substituída pelo servilismo e pelo culto ao chefe. A embaixadora norte-americana em Angola, Nina Maria Fite, é um excelente paradigma. Nina Maria Fite diz o que o governo do MPLA gosta e quer ouvir. Agora foi a Benguela dizer que a luta contra a corrupção levada a cabo pelo governo de Angola é algo favorece o investimento de companhias americanas. As autoridades de Angola (leia-se MPLA) e dos Estados…

Leia mais

Como sempre… de joelhos

O presidente da Assembleia da República de Portugal, Ferro Rodrigues, declarou, em Luanda, que Angola vive uma “nova fase”, defendendo ser necessário que “todos os democratas apoiem” o país e o chefe de Estado angolano (não nominalmente eleito), João Lourenço. Subentende-se, no âmbito da bajulação invertebrada típica dos políticos portugueses, que a apologia e o apelo também seja referente ao Presidente do MPLA e ao Titular do Poder Executivo. Também Jaime Gama disse o mesmo de José Eduardo dos Santos. Eduardo Ferro Rodrigues falava aos jornalistas momentos depois de chegar…

Leia mais