SIDA MATA 16 MIL PESSOAS POR ANO

Pelo menos 16.000 pessoas morrem anualmente em Angola vítimas do VIH/Sida e o país, que tem cerca de 340.000 seropositivos, está a registar diariamente cerca de 20 novas infecções, sobretudo entre jovens, anunciou hoje uma organização não-governamental angolana. A situação actual do VIH/Sida em Angola foi apresentada hoje pela Rede Angolana das Organizações de Serviços de Sida e Grandes Endemias (Anaso), organização não-governamental, considerando que o quadro é alarmante, particularmente no seio dos jovens. Segundo a Anaso, Angola tem uma taxa de prevalência de 2% e o VIH/Sida no país…

Leia mais

“Utilidade pública”? É só
dizer o que o MPLA quer

A Rede Angolana das Organizações de Serviços de Sida (ANASO), organização não-governamental com 25 anos de actividade, queixou-se hoje da “não atribuição do estatuto de instituição de utilidade pública”, afirmando ser um órgão de “indiscutível participação social”. Isso acontece porque a organização se “esqueceu” de cumprir com o requisito “sine qua non”… ser apologista do MPLA. Numa mensagem do presidente da mesa da assembleia-geral do órgão, apresentada hoje pela sua presidente de direcção, Teresa Cohen, na abertura de um encontro nacional da instituição, a ANASO lamentou que documentos com a…

Leia mais

ANASO critica falta de comunicação do governo

O secretário-executivo da Rede Angolana das Organizações da Sociedade Civil de Combate à Sida e Grandes Endemias (ANASO) considerou hoje “bastante deficiente” o sistema de informação e comunicação do Governo, sobretudo no “domínio da saúde”. António Coelho, que falava hoje à agência Lusa à margem da abertura de um “workshop” sobre “Comunicação e Plataformas dos Média para as Organizações da Sociedade Civil”, defendeu “maior abertura” e “comunicação permanente” sobre o sistema sanitário angolano. De acordo com o líder associativo, a comunicação, “assente na mudança de comportamento para grupos vulneráveis”, no…

Leia mais

ANASO põe o dedo na… Sida

A Rede Angolana das Organizações de Serviços de Sida (Anaso), uma organização não-governamental, rejeita que a taxa de prevalência da doença no país seja apenas 2,1%, conforme estimativa das autoridades governamentais, aludindo à mortalidade que se regista. “P orque nós sabemos que morrem muitas pessoas em Angola com Sida e nós ainda não somos capazes de chegar aos sítios mais recônditos do país para o diagnóstico, aí onde a promiscuidade sexual existe”, disse Teresa Cohen, presidente da Anaso, organização criada em 1994. A responsável falava hoje, em Luanda, durante a…

Leia mais