CHAMEM A INTERPOL OU UM INTÉRPRETE (DE PORTUGUÊS)

O vice Procurador-Geral da República angolano, Mota Liz, manifestou hoje abertura para dialogar com a representação sindical dos técnicos de justiça e administrativos da instituição, mas o sindicato nega a existência de negociação entre as partes. egundo Mota Liz, a Procuradoria-Geral da República está preocupada com as reivindicações, com as quais a direcção se identifica, apresentadas pelo Sindicato Nacional dos Técnicos de Justiça e Administrativos da Procuradoria-Geral da República, que na semana passada paralisaram, por cinco dias, todos os trabalhos. “A Procuradoria é um corpo que integra magistrados, funcionários, técnicos…

Leia mais

TAAG AUMENTA EM 30% O SALÁRIO DOS PILOTOS

O Ministério dos Transportes angolano revelou que tomou conhecimento que o Conselho de Administração da TAAG concordou com um aumento salarial de cerca de 30% exigido pelos pilotos, em greve, e saudou o plano de contingência da companhia. Leia também o Comunicado do Sindicato dos Pilotos. Segundo o Ministério dos Transportes, um aumento salarial acima das possibilidades financeiras “poderia colocar a companhia em risco de falência técnica e, por arrasto, implicar o despedimento massivo de trabalhadores”, como aconteceu recentemente com várias companhias de referência mundial. “Este é um cenário que…

Leia mais

Jornalismo não é ser equidistante. É ser verdadeiro

O Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA) está preocupado com o tratamento de questões políticas nos órgãos de comunicação social públicos e privados e lamentou os “actos de censura” que se têm registado. O posicionamento consta numa deliberação aprovada no VI Congresso do SJA, na qual o sindicato se manifesta preocupado com “a maneira como alguns órgãos de comunicação social públicos e privados têm estado a posicionar-se perante questões políticas, assumindo-se parte, violando deste modo a deontologia profissional bem como a Constituição, que impõe tratamento igual e imparcial”. O Sindicato deplora…

Leia mais

Despotismo sofreu um… rasgão

O jornalista angolano Francisco Rasgado foi hoje absolvido dos crimes de difamação e injúria no âmbito de um processo que o opunha ao ex-governador de Benguela, Rui Falcão, hoje porta-voz (ou será voz da porta?) do MPLA. Francisco Rasgado, director e fundador do jornal Chela Press, assinou no ano passado um artigo denunciando alegados actos de corrupção, gestão danosa e desvio de meios públicos ligados ao governo de Benguela, então liderado por Rui Falcão, tendo sido processado por injúria e difamação. “Foi absolvido de todos os crimes. O tribunal da…

Leia mais

Só falta pôr a data na certidão de óbito

O Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA) manifestou-se hoje preocupado com o “recuo sistemático” da liberdade de imprensa em Angola, sobretudo com o “afrouxar da abertura” dos media públicos, lamentando a “suspensão” do canal SIC Notícias no país. Em síntese, tal como o Folha 8 alertou há três anos, não há jacarés vegetarianos e os seus filhos só podem ser… jacarés. “N ão há dúvidas de que a sociedade, do modo geral, e a própria classe jornalística vai sentindo já um recolhimento, ou se quisermos um afrouxar da abertura que os…

Leia mais

A verdade é um “vírus” que
às vezes dói, mas que salva

O Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA) exortou hoje os profissionais a observarem a ética ao extremo na publicação de matérias associadas ao novo coronavírus, principalmente nas redes sociais, aplaudindo o empenho e prontidão dos órgãos da comunicação social. O posicionamento foi manifestado pelo secretário-geral do SJA, Teixeira Cândido, apelando aos jornalistas para terem sempre como recurso as fontes oficiais na divulgação de informações relacionadas com a pandemia da Covid-19, sobretudo nas redes sociais. “Nesta fase [do novo coronavírus] é um apelo à ética da classe, porque devemos levar a ética…

Leia mais

Toca a usar fato, gravata
e, diz o MPLA, bico calado!

O Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA) repudia de forma “veemente” a atitude dos funcionários do governo (MPLA) da Província da Lunda Norte, que impediram jornalistas de fazerem a cobertura de um evento por não usarem fato e gravata. Provavelmente esses sipaios não sabem contar até 12 sem se descalçarem, mas quando se é do governo… tudo é permitido. Em comunicado, o sindicato refere que os jornalistas da Rádio Nacional de Angola e do Jornal de Angola (apesar  de serem de órgãos afectos ao Governo, ou talvez por isso mesmo) foram…

Leia mais

Portugal ou engole sapos
ou terá de engolir… sapos

O Sindicato das Indústrias Transformadoras e Energia do Norte de Portugal admitiu hoje “apreensão” com o arresto das contas e participações em empresas da empresária angolana Isabel dos Santos, mas avisa que não pode ser pretexto para novos despedimentos na Efacec. Pois é. E que terá, agora, a dizer o Governo socialista de António Costa que colocou Isabel dos Santos nos píncaros da imaculidade empresarial? Num esclarecimento enviado à comunicação social, o Site-Norte admite “apreensão” com a situação, apesar de o arresto “não abranger as empresas em Portugal, nomeadamente o…

Leia mais

A luta continua

Exercer actividade jornalística em Angola, sem possuir um documento emitido pela Comissão da Carteira e Ética é crime, revelou, em Luanda, a presidente da comissão, Luísa Rogério. A casa, que se quer comum a todos os jornalistas, começa a ser construída. A luta continua porque não há comparação entre o que se perde por não tentar e o que se perde por fracassar. Apenas por uma questão de memória, recordamos que em Julho de 2015 a então Secretária-Geral do Sindicato dos Jornalistas, Luísa Rogério, disse que os jornais Folha 8…

Leia mais

Médico com emprego só se
for bom (ou seja, do MPLA)

O Sindicato Nacional dos Médicos de Angola, provavelmente infectado pelo vírus de algum marimbondo, acusou hoje o Ministério da Saúde de cometer “várias irregularidades”, nomeadamente “falta de definição” nos resultados do concurso público de Janeiro de 2019 e a “pretensão de trabalhar com médicos voluntários”. Assim não vale! Todos temos de deixar de azucrinar a equipa de João Lourenço que, afinal, ainda preciso de mais uns anos – provavelmente muitos – para pôr a casa na ordem. “O facto de o Ministério apelar ao voluntariado aos médicos recém-formados, ou seja,…

Leia mais