As aventuras do general Bonito Visseprezidente…

As FAPLA (Forças Armadas do Peculato dos Ladrões da Angola), comandadas pelo general Bonito Visseprezidente, declararam guerra a Paulo Murrais, Presidente da Frente Cívica, e iniciaram uma Batalha do Koito-Karnaval em Portugal. O motivo para esta invasão militar deve-se ao facto de Murrais ter revelado o preço, muito elevado, do vestido de noiva da filha do general Bonito Visseprezidente. Este ficou muito chateado e foi imediatamente a Portugal iniciar essa Batalha do Koito-Karnaval. Por Veríssimo Kambiote Quando chegaram a Portugal, as forças comandadas pelo general Bonito Vissepresidente dominaram e prenderam…

Leia mais

Nandó não dá ponto sem nó

O presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos, afirmou hoje, em Genebra, Suíça, que constitui para Angola grande preocupação os relatos de casos de intimidação e represálias contra os defensores de direitos humanos. Por Orlando Castro Tudo leva a crer que o regime de sua majestade o rei de Angola, José Eduardo dos Santos, pretende ser galardoado ainda este ano com o prémio mundial, ou pelo menos europeu, da melhor anedota macabra. Com que então, Angola preocupa-se com os casos de intimidação e represálias contra os defensores…

Leia mais

A luta continua.
A vitória é certa

Os 17 activistas angolanos condenados a penas de prisão por suposta e nunca provada rebelião e libertados por decisão do Tribunal Supremo realizam quarta-feira, em Luanda, uma conferência de imprensa para, dizem, explicar o “encarceramento bárbaro” que viveram no último ano. Os activistas, detidos a 20 de Junho de 2015, foram condenados em 28 de Março último a penas entre 2 anos e 3 meses e os 8 anos e meio de prisão, também por suposta associação de malfeitores, tendo sido libertados a 29 de Junho, na sequência de um…

Leia mais

Anedotas dos 40 anos
– Rir também faz bem!

O secretário de Estado para os Direitos Humanos, António Bento Bembe, reafirmou na 57ª Sessão Ordinária da Comissão Africana dos Direitos Humanos e dos Povos, que decorre até dia 18 , em Banjul, Gâmbia, o “compromisso do Executivo Angolano de fazer progressiva melhoria da condição social e económica dos cidadãos”. S egundo o dirigente, que falava por ocasião dos 40 anos da independência nacional, “Angola valida cada vez mais o compromisso com a Comissão Africana dos Direitos dos Homens e dos Povos, assumindo um papel dinâmico em todos os processos…

Leia mais

Quem tem Barrica tem tudo!

Em entrevista ao Pravda, há quem o conheça por Jornal de Angola, José Marcos Barrica, embaixador do regime em Lisboa, diz que no país se fala mais de Luaty Beirão do que do Papa. É verdade. E porque será? Barrica não chega lá. Por Orlando Castro O embaixador do regime angolano em Lisboa acusou Portugal de utilizar o caso dos 15 activistas detidos em Luanda como “pretexto” para voltar a “diabolizar Angola”. Bem nos parecia. A culpa é, só podia, de Portugal. Neste e em outros casos, seja da pobreza,…

Leia mais

Regime escreve mais uma histórica anedota

O Ministério Público (MP) do regime acusou 17 jovens da preparação de uma rebelião e de um atentado contra o Presidente da República. Como o fariam? Bem. Segundo este órgão do regime, prevendo barricadas nas ruas e desobediência civil. “O s arguidos planeavam, após a destituição dos órgãos de soberania legitimamente instituídos, formar o que denominaram ‘Governo de Salvação Nacional’ e elaborar uma ‘nova Constituição’”, lê-se na acusação, deduzida três meses depois das detenções. Em causa está uma operação policial desencadeada a 20 de Junho de 2015, quando 13 jovens…

Leia mais

Anedota do ano. Governo considera a liberdade de expressão um direito fundamental

Anedota do ano. Governo considera a liberdade de expressão um direito fundamental - Folha 8

O Ministro da justiça de Angola, Rui Jorge Carneiro Mangueira, afirmou hoje perante o Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas que o seu Governo considera a liberdade de expressão como um direito fundamental desde que não viole a reputação do cidadão. R ui Mangueira está em Genebra para a adopção final do relatório de Angola relativo ao exame periódico que decorreu em Outubro do ano passado. Naquela sessão, Angola tinha sido confrontada perante o Conselho de Direitos Humanos da ONU sobre a liberdade de expressão, de manifestação e restrições…

Leia mais

Anedota de (muito) mau gosto

Anedota de (muito) mau gosto - Folha 8

O Instituto de Fundos Soberanos (IFS) atribuiu ao Fundo Soberano de Angola (FSDEA) oito pontos em dez possíveis, tornando-o no segundo mais transparente em África, a seguir à Nigéria, e nos melhores 30 dos cerca de 80 analisados. Das duas uma. Ou o IFS é uma sucursal do regime ou trata-se, embora de mau gosto, de uma anedota. D e acordo com a informação publicada no sítio na Internet deste Instituto, que serve de referência para este sector, o Fundo Soberano de Angola, dirigido – por mera coincidência, é óbvio…

Leia mais

MPLA procura militantes de outras nacionalidades

MPLA procura militantes de outras nacionalidades - Folha 8

O Congresso do MPLA concluiu que o partido está “mais forte, mais coeso e disposto a incrementar as suas acções para vencer qualquer desafio que tiver de enfrentar no futuro”. Ninguém duvida. A ideia é ficarem no poder aí mais uns 30 anos. Nada, pensam, os demoverá. A avaliação é de quem sabe, é de quem manda, é de quem quer continuar a mandar, custe o que custar: o presidente José Eduardo dos Santos. O presidente defende que o guia do povo, o MPLA, “mantenha a sua organização de base…

Leia mais

“Toda a gente é livre de se manifestar”, anedota contada pelo MPLA

“Toda a gente é livre de se manifestar”, anedota contada pelo MPLA - Folha 8

O secretário do bureau político do MPLA para os assuntos políticos e eleitorais, João de Almeida Martins, falou do momento político que o país vive, tendo em linha de conta a estabilidade que se vive em Angola. J oão de Almeida Martins, em entrevista à Rádio Nacional do MPLA (RNA), disse em relação às manifestações, que o país é democrático e o direito à manifestação está consagrado na Constituição da República. “A nossa sociedade é uma sociedade democrática, as pessoas podem manifestar-se da forma que acharem mais conveniente e dentro…

Leia mais