“Tortura psicológica”

O Sindicato Nacional dos Médicos de Angola (SINMEA) acusou hoje a ministra de Saúde, Sílvia Lutucuta, de promover “tortura psicológica” contra estes profissionais nos concursos e reiterou que está em preparação “uma mega manifestação” reclamando a integração de todos os médicos. Lá terá o ministro Eugénio Laborinho de pôr as suas “tropas” em “prevenção elevada”… A posição do SINMEA, expressa em comunicado, surgiu na sequência das declarações de Sílvia Lutucuta que, na segunda-feira, rejeitou críticas aos concursos públicos para admissão de médicos, salientando que a entrada destes na função pública…

Leia mais

Médicos (angolanos) para quê?

O Sindicato Nacional dos Médicos de Angola (Sinmea) ameaçou hoje partir para uma greve, nos próximos dias, caso não haja resposta do Presidente da República, a quem foi enviado um manifesto da classe médica angolana. Não deveriam também ter enviado o manifesto ao Presidente do MPLA e ao Titular do Poder Executivo? O presidente do Sinmea, Adriano Esteves, disse em conferência de imprensa que o sindicato está preocupado com o elevado número de médicos angolanos no desemprego, “o elevado índice de morbimortalidade” (relação entre doenças e mortes) nos hospitais e…

Leia mais

Profesores cubanos enseñan portugués muy bien

O Presidente da República, João Lourenço, exigiu (voltou a exigir) mais qualidade no ensino e considerou a formação do homem como uma aposta para “corrigir muitas deficiências” que o sector enfrenta. Tem razão. E, reconheça-se, não é por culpa do MPLA que só está no Poder há… 45 anos. Se “haver” necessidade, os angolanos aceitam um “compromíssio” para assim continuar por mais 55 anos. Ao falar na cerimónia de posse do novo secretário de Estado para o Ensino Secundário, Gildo Matias José, o Chefe de Estado defendeu um grande investimento…

Leia mais

Cubanos ao Poder, já!

O ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, general Pedro Sebastião, disse hoje, em Luanda, que são os médicos cubanos que têm assegurado nas zonas mais recônditas do país, os serviços de saúde. Mais um atestado de imbecilidade aos nossos médicos em particular, e a todos os angolanos em geral. Pedro Sebastião respondia hoje na Assembleia Nacional aos comentários levantados por deputados relativamente ao Relatório das Actividades Realizadas para o Controlo da Pandemia da Covid-19, apresentado no Parlamento. A vinda de médicos cubanos e…

Leia mais

Todos falam mas só ele decide

O Presidente do MPLA, da República e Titular do Poder Executivo, João Lourenço, reúne-se na sexta-feira com representantes da sociedade civil angolana para “trocar ideias” sobre o futuro, face ao impacto da Covid-19 sobre a economia angolana e a vida das famílias. Segundo uma nota da secretaria de imprensa vão estar presentes empresários, líderes religiosos, académicos, representantes da juventude e jornalistas. Depois de dois meses de estado de emergência, Angola iniciou esta terça-feira uma fase diferente de excepção, a situação de calamidade pública, que se prolongará enquanto se mantiver o…

Leia mais

Peritos chineses, médicos cubanos e sipaios do MPLA

Peritos chineses partilharam com médicos angolanos a sua experiência no combate à pandemia da Covid-19, incluindo o tratamento de emergência a dar a doentes em estado crítico. Quem melhor do que os pais deste novo coronavírus (e mentores do MPLA) para ensinar os filhos angolanos a ludibriar o problema? “T endo em conta as condições médicas locais, partilhei as experiências de tratamento mais simples, mas também mais práticas”, referiu o director da Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Provincial do Povo de Sichuan, Huang Xiaobo. Segundo um comunicado do Governo…

Leia mais

O (bem-vindo) regresso
dos cubanos a Angola

Angola vai contar com médicos cubanos de várias especialidades para “mitigar o impacto da epidemia” da Covid-19, anunciou a ministra angolana da Saúde, Sílvia Lutucuta, referindo que Luanda tem estado a desenvolver contactos diplomáticos com vários países afectados pela pandemia. “N o âmbito da cooperação internacional, o Governo está a fazer um trabalho diplomático muito grande com outros países já afectados”, disse Sílvia Lutucuta, adiantando que têm sido realizadas videoconferências com a China, “com profissionais que trabalharam e estão a trabalhar” no combate à pandemia, com o Brasil e outros…

Leia mais

“Compromíssio” salvará a “sexta básica” do ensino?

O Presidente da República, João Lourenço, manifestou hoje, em Luanda, o desejo de ver (não será “haver”?), nos próximos tempos, melhoria na qualidade de ensino, com realce para o da Língua Portuguesa, por entender que é o veículo, enquanto língua oficial, para a transmissão e absorção do conhecimento de outras disciplinas ou ramos da ciência. Será, presume-se, um “compromíssio” para levar a sério. Numa intervenção durante o acto de tomada de posse dos novos ministros da Educação, Administração Pública, Trabalho e Segurança Social e do Comércio, o também Titular do…

Leia mais

Era uma vez um “haver” que exonera o “compromíssio”

Estávamos em Julho de 2019. Representantes de associações cubanas, em Angola, defenderam, em Luanda, a necessidade dos governos dos dois países reforçarem a cooperação no domínio da educação, por ser a chave para o desenvolvimento económico e social. Ninguém melhor do que os cubanos para, por exemplo, ensinar os angolanos e falar e a escrever em… português. Veja-se o exemplo do Presidente do MPLA ou da ex-ministra da Educação, Ana Paula Elias. Em declarações à Angop, o presidente da Associação da Comunidade Cubana Residente em Angola (ACRA), Carlos Moncada Valdez,…

Leia mais

A lição do Samuel

O relatório de actividades do Grupo de Trabalho para Avaliação do Impacto da Aplicação do Acordo Ortográfico vai ser hoje apreciado na Comissão de Cultura, da Assembleia da República de Portugal, país onde foi aprovado há 10 anos e implementado com carácter obrigatório há quatro. Por Orlando Castro Em Angola o MPLA criou e adoptou a sua própria ortografia, com a ajuda dos seus amigos cubanos. E assim temos “sexta básica” e não “cesta básica”, “marimbondo na cumeia” e não na “colmeia”, “Repúbica”, “Silvicltura”, “Ectroténica”, “edífico”, “Ogânicas”, “orgãos”, “Senando”… Esta…

Leia mais