Sem Isabel o que seria de João Lourenço?

Um acórdão do Tribunal Supremo de Angola, relativo a suspeitas de fraude e citado pelo jornal português Correio da Manhã, refere que Isabel dos Santos e outro arguido (Sarju Raikundalia) desviaram mais de 131 milhões de dólares (quase 111 milhões de euros) da Sonangol em várias operações fraudulentas. Segundo este tribunal superior, a empresária angolana terá enviado ao EuroBic 55 facturas (suspeitas de serem falsas) referentes a prestações de serviços de consultoria da Matter Solutions Business, das quais 19 foram emitidas no próprio dia em que foi exonerada da presidência…

Leia mais

O adeus ao herói (UNITA).
O adeus ao fantasma (MPLA)

Milhares de pessoas rumam à pequena localidade de Lopitanga, no norte da província angolana do Bié, para o último adeus ao líder histórico da UNITA, Jonas Savimbi, morto em combate há 17 anos. Será que que, a partir de hoje, o MPLA vai dormir sem o pesadelo do fantasma “Jonas”? Veremos. Os restos mortais do líder da UNITA estiveram à guarda do Governo, num inaudito sequestro que durou 17 anos, depositados desde 2002 no cemitério municipal do Luena (província do Moxico), tendo sido recuperados oficialmente pela família na sexta-feira no…

Leia mais

Fantasma dela anda por aí!

O Presidente angolano, João Lourenço, pediu em Novembro de 2017 aos então mais ou menos novos administradores da Sonangol, empossados após a exoneração de Isabel dos Santos, que “cuidassem bem” da concessionária estatal petrolífera, por ser a “galinha dos ovos de ouro” de Angola. Menos de 24 horas depois de a Casa Civil do Presidente da República ter anunciado a exoneração do Conselho de Administração da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol), o chefe de Estado deu posse à nova equipa da petrolífera estatal, que passava a ser liderada…

Leia mais

Ingenuidade e matumbez

O líder parlamentar da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, disse à agência Lusa que realizar as exéquias fúnebres do fundador e líder histórico do partido, Jonas Savimbi, a 25 de Maio, Dia de África, “seria interessante”, embora nada esteja ainda definido. Pois! Definido só está o que o MPLA quiser que aconteça. “S endo o Dia de África, seria uma data bastante interessante, mas tudo está dependente da chegada do ADN, que ainda não chegou por parte da África do Sul, que fez a recolha, da família e do partido.…

Leia mais

Alergia ao Huambo

Quando foi governador provincial do Huambo (2009/2010), Albino Malungo, pediu aos administradores municipais que pautassem o seu trabalho pelo “espírito de humildade e que acima de tudo” soubessem “ouvir as críticas da população para poderem interpretar correctamente as suas necessidades”. Por Norberto Hossi Albino Malungo, que falava na cerimónia de tomada de posse dos novos administradores municipais do Huambo, Caála e Ekunha, pediu empenho de todos no cumprimento das obrigações para corresponderem às recomendações do então Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos. Esta referência às recomendações do Chefe do…

Leia mais

Baía dos Tigres. “Fantasma”
à espera da… ressurreição

A pequena vila angolana da Baía dos Tigres foi fundada por pescadores do Algarve, por volta de 1860 e foi habitada por eles até ao final do período colonial, em 1975. Sem acesso a água potável, a vila ficou ao abandono. Ernesto Tchihihavo é o administrador da histórica Baía dos Tigres, nomeado há mais de 10 anos pelo Estado angolano, mas administra uma área de 100 quilómetros quadrados sem população e à qual nem o próprio consegue chegar. Foi junto ao deserto do Namibe, no município do Tômbwa, que a…

Leia mais

MPLA (pois claro!) reedita
tese do regresso à guerra

O cabeça-de-lista da UNITA às eleições gerais angolanas de quarta-feira, Isaías Samakuva, acusou hoje o MPLA de usar militares para intimidar os eleitores das aldeias, ao “espalharem a mentira” de que se votarem na UNITA regressará a guerra. É uma antiga estratégia que, como deu bons frutos para o regime, volta a ser reeditada. “P or toda Angola estão a dizer-vos que se votarem na UNITA vai haver guerra. Há grupos, ora de militares ora de civis, a andar pelas aldeias a intimidar o povo. Quem quer fazer mais guerra…

Leia mais

Espectro da derrota põe
MPLA de dedo no gatilho

O dia 23 de Agosto está próximo. Os especialistas (muitos são portugueses) contratados pelo regime angolano dizem a Eduardo dos Santos e a João Lourenço que a vitória eleitoral não está garantida. O MPLA começa a ficar nervoso e procura soluções radicais. Iremos assistir a uma reedição da estratégia seguida em 2012? Por Norberto Hossi Pouco antes das eleições de 2012, em várias províncias, nomeadamente Benguela e Kwanza Sul, a população começou a debandar para as matas temendo, como diziam, o regresso da guerra. Mas, afinal, quem falava em guerra?…

Leia mais

Fantasma da paz ataca
a cobardia do regime

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) angolana aprovou hoje o lema das eleições gerais de 23 de Agosto, tendo optado pelo mesmo de 2012: “Vota pela Paz e pela Democracia”. O fantasma de Jonas Savimbi continua a atormentar o raciocínio dos donos do reino e dos seus órgãos de serviço domesticado, como é a CNE. A decisão foi hoje tomada em plenário da CNE, na sua sétima sessão extraordinária, que analisou e aprovou o calendário das actividades para a educação cívica eleitoral, o regulamento de avaliação dos comissários eleitorais designados pelo…

Leia mais

O terrível fantasma que ameaça a ditadura do MPLA

Por imposição e medo do regime que há 37 anos é liderado pela mesma pessoa, José Eduardo dos Santos, muitos políticos angolanos evitam falar de Jonas Savimbi e, mesmo que a despropósito, escolhem Agostinho Neto. Por Manuel Quissala Quer o MPLA goste ou não (não só não gosta como odeia), Jonas Savimbi faz parte da História de Angola. Mesmo quando a reescrevem não conseguem fazer com que a sua mentira – repetida milhões de vezes – se torne verdade. Jonas Savimbi muito cedo sentiu o despertar do espírito patriótico-nacionalista que…

Leia mais