SindiKa deverá repousar na RD Congo

O maior coleccionador de arte africana, o Kongo-Angolano, Sindika Dokolo, que morreu no dia 29.10, no Dubai, segundo uma fonte familiar, poderá ser enterrado na República Democrática do Congo, onde reside a maioria da família. A mãe, os outros dois irmãos maternos, para além dos outros paternos, todos residem no Congo e, na impossibilidade de o funeral se realizar em Angola, uma vez a esposa, Isabel dos Santos, ter problemas com a justiça, tudo leva a crer que a opção final, será de os restos mortais de Sindika terem a…

Leia mais

Um até breve!

A realidade dói. Dói principalmente quando os mortais, vulneráveis, na sua resistência, teimam em não a encarar, mesmo quando a traduzem em sublimes versos. “Um dia quando eu partir, não deixarei mais do que simples lágrimas”, são as mais useiras antevisões, no calor de cada gemido, afago ou acalorada discussão. Por Folha 8 (o de ontem, o de hoje, o de amanhã) Hoje, não é assim, para nenhum dos presentes e, até dos ausentes, pois mais do que simples escorrer de lágrimas, nas faces, o rio giboiando em nossas mentes,…

Leia mais

Não se define, sente-se!

O elogio fúnebre a Jonas Malheiro Savimbi, feito por Isaías Samakuva, Presidente da UNITA, no passado dia 1 (e que a seguir se transcreve integramente) é algo que merece ser lido, guardado e preservado. Desde logo porque, como dizia o Mais Velho, Angola e a UNITA não se definem – sentem-se! “C abe-me a difícil mas honrosa tarefa de proferir algumas palavras em jeito de elogio fúnebre ao homem que, ao longo de décadas lutou para arrancar das trevas do obscurantismo, da injustiça e da opressão o seu povo e…

Leia mais

Jonas Savimbi. Libertado
17 anos depois de morto

A urna com os restos mortais do líder histórico e fundador da UNITA foi depositada por seis dos seus filhos no cemitério de Lopitanga, na província do Bié. O deputado socialista João Soares esteve entre a centena de convidados da cerimónia. O MPLA fez-se representar, no âmbito da sua propalada política de reconciliação, pelo general “ausência”… Bem mais de 10 mil pessoas assistiram hoje ao derradeiro adeus ao líder histórico da UNITA, Jonas Savimbi, numa cerimónia profundamente religiosa que decorreu na terra natal dos pais do co-fundador do “partido do…

Leia mais

O adeus ao herói (UNITA).
O adeus ao fantasma (MPLA)

Milhares de pessoas rumam à pequena localidade de Lopitanga, no norte da província angolana do Bié, para o último adeus ao líder histórico da UNITA, Jonas Savimbi, morto em combate há 17 anos. Será que que, a partir de hoje, o MPLA vai dormir sem o pesadelo do fantasma “Jonas”? Veremos. Os restos mortais do líder da UNITA estiveram à guarda do Governo, num inaudito sequestro que durou 17 anos, depositados desde 2002 no cemitério municipal do Luena (província do Moxico), tendo sido recuperados oficialmente pela família na sexta-feira no…

Leia mais

Isaías Samakuva ajoelha-se
e vai ter (mesmo) de rezar…

O líder da UNITA escusou-se hoje a manter a polémica em torno das exéquias fúnebres de Jonas Savimbi, sublinhando que, numa hora de recolhimento como a actual, deve ser cultivada a unidade dos angolanos. Pena é que Isaías Samakuva se tenha esquecido do que Savimbi dizia: “Vocês estão a dormir e o MPLA está a enganar-vos”. Isaías Samakuva falava aos jornalistas após a entrega, por parte do Governo de Angola, dos restos mortais do líder fundador da UNITA, acto que decorreu hoje no Andulo, norte da província do Bié. Sintetizando…

Leia mais

Pedro Sebastião tentou implodir a reconciliação

A UNITA considerou hoje que o general Pedro Sebastião, ministro de Estado e da Casa de Segurança do Presidente da República de Angola, “não está à altura” do processo de reconciliação nacional em curso no país. E João Lourenço estará? Quanto a nós, achamos que não. Se estivesse teria já demitido Pedro Sebastião. A acusação, que aliás corresponde ao sentimento de muitos angolanos, foi feita pelo porta-voz da UNITA, Alcides Sakala, enquanto se aguardava, no Andulo, pela trasladação do corpo do líder histórico e fundador do partido, entretanto transferido para…

Leia mais

Finalmente…

Dezassete anos depois, a família de Jonas Savimbi disse que vai ficar “finalmente em paz”, depois dos restos mortais do líder histórico e fundador da UNITA terem sido entregues formalmente aos familiares e ao partido. Em declarações à Agência Lusa, Durão Sakaíta assegurou a família “ficará finalmente em paz” depois de sábado, dia das exéquias fúnebres do seu pai que decorrem na pequena localidade de Lopitanga, a cerca de 30 quilómetros do Andulo, no norte da província do Bié. Durão Sakaíta, um dos filhos mais velhos de Savimbi, falava momentos…

Leia mais

Será desta que o MPLA deixará Savimbi ter paz?

O presidente da UNITA, Isaías Samakuva, disse hoje, em Luanda, que os restos mortais de Jonas Savimbi serão entregues à família e ao partido na sexta-feira, no município do Andulo, província angolana do Bié. Também amanhã, dando força a uma vasta política de reconciliação que pretende levar a cabo, o Presidente João Lourenço tomará parte nas exéquias de… Étienne Tshisekedi. Em declarações hoje à Rádio Ecclesia, emissora católica de Angola, após ter sido recebido em audiência, em Luanda, pelo Presidente angolano, João Lourenço, Isaías Samakuva fez saber que os restos…

Leia mais

Quando só as balas da
UNITA é que… matavam!

Dezassete anos depois, a UNITA continua a evitar reabilitar a “Casa Banca”, onde residiu Jonas Savimbi no Huambo, residência que ficou destruída durante os 55 dias consecutivos de bombardeamentos das tropas governamentais em finais de 2001. Recorde-se que, durante a guerra, só as balas das FALA (UNITA) matavam civis. As do MPLA desviavam-se… Hoje, a casa do líder histórico da UNITA, morto em combate em 22 de Fevereiro de 2002, não é mais do que um “ícone” da guerra que, para o ser, teve de ter dois protagonistas antagónicos, em…

Leia mais