E dura, e dura e dura…

Ultimamente, não sei se pela influência do calor estival, aqui no Hemisfério Norte, claro incentivador de uma modorra interminável, a verdade é que sempre que pego na caneta para escrever umas linhas sobre Angola, vai-se me a vontade. Por Carlos Pinho (*) Começa a não haver pachorra para a incompetência, preguiça e desonestidade contumazes dos dirigentes do país. Sejam quais forem os níveis directivos de que estejamos a falar. Por isso, e a contragosto, porque sou uma animal de Verão, ou não tivesse nascido em Angola, o fresquinho das poucas…

Leia mais

Bessa e Vera na gamela de roubo milionário de 500 milhões de dólares?

A vida política partidária exige dos seus agentes, decoro, ética e sentido de dever, principalmente, se no acaso, forem chamados ao exercício de funções, nos órgãos de soberania. Aqui chegados, a partidocracia ideológica deve, imediatamente, fazer emergir a cartilha de serviço público. Infelizmente, o regime, desde 1975-2021, anda em sentido contrário, exclusivamente, com um projecto de poder, assente na ladroagem institucional… Por William Tonet O roubo continua em grande escala! A corrupção, também! Nada mudou, com João Lourenço, desde a sua ascensão em 2017, pelo contrário, tudo piorou; mais despesismo,…

Leia mais

De Mangueira a Vera Daves

A ministra das Finanças angolana, Vera Daves, afirmou hoje que o Orçamento Geral do Estado (OGE) “não é um mero documento orientador, e sim para cumprir”, sob pena de deterioração das contas públicas com impacto na vida das pessoas. Quem diria, não é? Vera Daves falava hoje num “workshop” sobre “O Sistema de Controlo Interno” em que abordou temas relacionados com o controlo da execução orçamental, apontando as principais infracções das regras e suas consequências. Na sua intervenção, a ministra adiantou que é importante ser pedagógico e alertar para os…

Leia mais

Controlador financeiro versus quadratura da elipse

A ministra das Finanças de Angola, Vera Daves, realçou hoje, em Luanda, o crescimento ainda que “tímido” verificado no primeiro trimestre deste ano comparativamente ao quarto trimestre de 2020. Bem que o MPLA poderia, quiçá, obter melhor crescimento se o comparasse com o primeiro trimestre do ano em que Diogo Cão se filiou no partido… Vera Daves, que procedia à apresentação na Assembleia Nacional do Relatório de Execução Orçamental do primeiro trimestre, salientou que o país registou uma taxa de crescimento negativa, de menos 3,4%, comparativamente ao mesmo período de…

Leia mais

Coração marxista, cérebro capitalista

A ministra angolana das Finanças, Vera Daves, tem registado várias patentes relativas às suas descobertas. Por alguma razão João Lourenço a escolheu para o cargo. Agora descobriu que o impacto dos activos recuperados pelas autoridades, no âmbito de crimes económicos, só vai reflectir-se nas contas públicas com o fim dos processos judiciais e decisões sobre o seu destino. É obra! Vera Daves, que comentava o impacto da recuperação de activos levada a cabo pelas autoridades judiciais sobre o endividamento, durante uma conferência de imprensa, afirmou que quanto mais se recuperar,…

Leia mais

Eu seja ceguinho!, diz o cego

A ministra das Finanças de Angola, Vera Daves, disse hoje que várias vezes teve de dizer aos banqueiros comerciais para se acalmarem porque a prioridade do país é o financiamento em termos concessionais, abaixo das taxas do mercado. Se possível, como comprova a história do MPLA, entrando os banqueiros com o dinheiro e o governo com a experiência. Isto porque, no fim, os financiadores ficariam com a experiência e o MPLA com o dinheiro… “Recebemos muitas propostas dos bancos comerciais para financiar projectos específicos, e a nossa iniciativa é dizer…

Leia mais

Na (med)ida do (im)possível

A ministra das Finanças de Angola, Vera Daves, disse num encontro do FMI que as principais prioridades a curto prazo são impedir um colapso do sistema de saúde e garantir a sustentabilidade da dívida. E assim se vai, uns cantando e rindo, outros morrendo quando estavam quase a saber viver sem comer. “A primeira prioridade é sobreviver, preservar a vida tanto quanto possível e assegurar que o sistema de saúde não colapsa, e depois manter a sustentabilidade da dívida, que são os nossos principais pilares da estratégia a curto prazo”,…

Leia mais

Só o Povo pode (se assim quiser) exonerar o… rei

Em Janeiro, a ministra das Finanças, Vera Daves, afirmou, em Davos, que é necessário “respeitar o trabalho dos órgãos judiciais” nos casos de alegada corrupção em Angola, lamentando que “apenas alguns” sejam mediáticos. Ainda mais lamentável é serem todos do… MPLA. Questionada sobre se as acusações de corrupção relacionadas com os Luanda Leaks, Vera Daves disse, em declarações à Euronews em Davos, na Suíça, que as investigações “estão a acontecer a tantos níveis que é uma pena que apenas parte sejam mediáticas”. Tem razão. Se calhar seria bom descobrir uma…

Leia mais

Coronavírus dá uma (enorme) ajuda ao MPLA

O Governo angolano, sempre atento a tudo quanto possa usar em seu proveito, nomeadamente como cortina de fumo que esconda o desastre económico e social que até ao dobrar da esquina, descobriu agora que o contexto económico mundial e nacional “é desafiante e de muitas incertezas”, sobretudo pela volatilidade do preço do petróleo e pela propagação do Covid-19 (Coronavírus), com “potencial impacto” nas economias e dinâmica dos negócios. Na abertura da cerimónia de lançamento do Relatório Anual dos Mercados da Bolsa de Dívida e Valores de Angola 2019, a ministra…

Leia mais

Dívida pública de 111% este ano, afirma a “raposa” FMI

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reviu a previsão de evolução de dívida pública em Angola, estimando agora um rácio de 111% face ao Produto Interno Bruto, que deverá descer para cerca de 70% até final do programa de ajustamento, em 2024. Até mesmo a raposa que o Governo colocou dentro do galinheiro está a passar um atestado de incompetência à equipa de João Lourenço. “A dívida de Angola permanece sustentável, mas o rácio da dívida pública face ao Produto Interno Bruto aumentou substancialmente, e os já de si elevados riscos…

Leia mais