NETO MANDOU FUZILAR, MAS CONTINUA A SER (O ÚNICO) HERÓI

Lágrimas, dor, comoção, revolta contida, dominaram, esta quarta-feira, a entrega dos restos mortais de quatro vítimas dos massacres de 27 de Maio de 1977 aos seus familiares, 45 anos depois, numa cerimónia fúnebre que aliviou o sofrimento mas não repõe nem a verdade nem a justiça sobre aquele (Agostinho Neto) que mandou assassinar milhares de angolano e que, apesar disso, continua a ser o único herói nacional permitido pelo MPLA, o partido que governa o país há 46 anos. O quartel-general das Forças Armadas, em Luanda, foi o local escolhido…

Leia mais

ENTREGAR OSSADAS E ENDEUSAR O ASSASSINO

O Governo angolano vai proceder à entrega, quarta-feira, das ossadas de quatro vítimas dos massacres 27 de Maio de 1977, ordenados pelo único herói nacional permitido pelo MPLA, Agostinho Neto, entre as quais os restos mortais de Nito Alves, suposto líder de uma alegada tentativa de golpe de Estado. A informação foi hoje avançada pelo ministro da Justiça e dos Direitos Humanos de Angola, Francisco Queiroz, em declarações à imprensa no final da reunião da Comissão de Reconciliação e Memória das Vítimas dos Conflitos Políticos (Civicop), que analisou o ponto…

Leia mais

DE TIANANMEN A LUANDA

A China quer “apagar as memórias” da repressão de Tiananmen, em 1989, quando em 4 de Junho de 1989 forram massacradas cerca de dez mil pessoas, diz o secretário de Estado norte-americano, Anthony Blinken. Sobre os cerca de 60 mil mortos dos massacres de 27 de Maio de 1977, em Angola, ordenados por Agostinho Neto… silêncio. Será porque estes eram, quase todos, pretos? “Hoje, a luta pela democracia e liberdade continua a ressoar em Hong Kong, onde a vigília anual para comemorar o massacre de Tiananmen foi proibida pela República…

Leia mais

MPLA NUNCA PERMITIRÁ QUE SE ACUSE O SEU HERÓI

A Plataforma 27 de Maio recordou hoje as vítimas da repressão política em Angola (reino também “conhecido” por República Agostinho Neto) do que consideram “um dos acontecimentos mais sangrentos (milhares e milhares de mortos nos massacres ordenados, em 1977, por Agostinho Neto) da história da África independente” e insistiu numa investigação independente para chegar à verdade histórica. Em comunicado, a Plataforma 27 de Maio, que reúne sobreviventes e órfãos do alegado golpe de Estado (na versão do MPLA), assinala que o Presidente da República de Angola e do MPLA, João…

Leia mais

ANGOLA E O 27 DE MAIO: MAIS UMA MORTALHA DE MENTIRAS SOBRE OS MORTOS

A entrega das ossadas das vítimas do 27 de Maio aos familiares foi mais uma entronização de mentiras, a somar a tantas outras já montadas pelo regime do MPLA. Aquilo pelo qual muitos corações ansiavam, a transformação do sonho em realidade pela virtuosa entrega das ossadas das vítimas do 27 de Maio aos familiares, virou, como se previa, um régio espectáculo de estupidez e escárnio. Nem a solenidade que o ministro Francisco Queiroz emprestou ao espectáculo o salvou do ridículo a que se expôs. Mais uma entronização de mentiras, a…

Leia mais

ANGOLA E O 27 DE MAIO: MAIS UMA MORTALHA DE MENTIRAS SOBRE OS MORTOS

A entrega das ossadas das vítimas do 27 de Maio aos familiares foi mais uma entronização de mentiras, a somar a tantas outras já montadas pelo regime do MPLA. Aquilo pelo qual muitos corações ansiavam, a transformação do sonho em realidade pela virtuosa entrega das ossadas das vítimas do 27 de Maio aos familiares, virou, como se previa, um régio espectáculo de estupidez e escárnio. Nem a solenidade que o ministro Francisco Queiroz emprestou ao espectáculo o salvou do ridículo a que se expôs. Mais uma entronização de mentiras, a…

Leia mais

OSSADAS RECUPERADAS PODEM SER DE NITO, SITA E VAN-DÚNEM

Nito Alves, Sita Valles e José Van-Dunem, vítimas dos massacres de 27 de Maio de 1977 em Angola, levados a cabo pelo MPLA sob ordem expressa de Agostinho Neto e em que terão sido assassinados perto de 80 mil angolanos, podem estar entre os dez corpos recuperados pela CIVICOP e cuja confirmação está a ser feita através da comparação de material genético. José Van-Dunem é irmão da actual ministra da Justiça e da Administração Interna de Portugal, Francisca Van-Dunem, e Sita Valles cunhada. O anúncio foi feito pelo ministro da…

Leia mais

PORTUGUESES ASSASSINOS, AGOSTINHO NETO… HERÓI

O Bureau Político do MPLA, partido no poder em Angola há46 anos, manifestou hoje solidariedade ao Governo (do MPLA) pela implementação de medidas de políticas de protecção social para as gerações de nacionalistas. A posição foi expressa numa declaração por ocasião do 4 de Janeiro, Dia dos Mártires da Repressão Colonial, emitida hoje pelo Secretariado do Bureau Político do MPLA, assumindo o papel de dono do reino. Na declaração, é recordado “o massacre da Baixa de Cassanje, perpetrado, em 1961, pelo regime colonial português contra milhares de cidadãos indefesos”, rendendo…

Leia mais

AS ESTRELAS DA FOME (RELATIVA) SÃO DO POVO

A União Europeia, que – para além dos negócios – sobre Angola tem apenas uma vaga e ténue ideia do que se passa, sublinha o empenho na abolição da pena de morte, na erradicação da tortura e na eliminação de todas as formas de racismo e diz que Angola pode incentivar outros países a seguir exemplo. Lindo. Só faltou citar Manuel Rui Monteiro a dizer que “as estrelas são do Povo”. Em concreto, a União Europeia congratulou-se com a adesão de Angola a três tratados internacionais de protecção dos direitos…

Leia mais

DOS (CRIMINOSOS) ASSASSÍNIOS COLONIAIS AOS (HERÓICOS) ASSASSÍNIOS DO MPLA

«Os actos cruéis praticados contra muitos nacionalistas angolanos, antes de 1975, na cadeia de São Nicolau, hoje Bentiaba, província do Namibe, por lutarem por uma Angola livre do colonialismo, só podem ser comparados com as cenas de filmes de terror. Encarcerados, muitos eram retirados das celas, na calada da noite, para serem queimados vivos num forno feito de pedra», escreve o Jornal de Angola. Tal como o MPLA fez nas massacres de 27 de Maio de 1977, assassinando milhares de angolanos, escrevemos nós. «O relato dramático vivido por esses nacionalistas…

Leia mais