Acorda Angola. Acordai angolanos!

Alguns acontecimentos foram fundamentais para a História da Humanidade por mais insignificantes que hoje nos pareçam. Dentre esses alguns são designados de Revoluções. Reportemo-nos só à tecnologia. Ei-las: Pedra Lascada, Fogo, Roda, Imprensa com Caracteres Móveis e por fim a Revolução Industrial unanimemente consensual como marco civilizacional e que constituiu uma ruptura abrupta com um passado pré-vapor. Por Brandão de Pinho AEsta revolução, por mais singela que possa parecer, e que obviamente começou em períodos diferentes em diferentes países transformou de tal modo a sociedade (muito para além da componente…

Leia mais

Um reino de cangaceiros

Há alguns meses lançávamos no ar a pergunta: a OMA é a Organização da Mulher Angolana ou a Organização das Meretrizes da Angola do MPLA? Essa dúvida baseava-se no facto de, entre muitos outros casos, Laurinda Gouveia ter sido brutalmente espancada numa esquadra da “Pulhícia” do MPLA, as zungueiras de Luanda e arredores serem selvaticamente abusadas e a OMA optar por um silêncio cúmplice. Por Domingos Kambunji A realidade demonstra que a OMA é mais a segunda designação do que a primeira. A OMA serve para servir os homens que…

Leia mais

Os clones do esgoto

Agora que o poeta João Melo está quase rouco, por andar a berrar por todos os cantos que o MPLA é um partido do Socialismo Democrático e o re(i)gime angolano é uma democracia, eis que veio a terreiro um patrulheiro do Jornal de Angola anunciar, a todos os ventos, que a “reipublicana monarquia” zeduardina é capitalista. Por Domingos Kambunji Que grande desilusão para o João. Será que o João irá realizar uma contramanifestação para demonstrar a insatisfação contra essa alteração? Ou irá organizar uma antologia de poesia, para catraios, para…

Leia mais

O socialismo da re(i)pública

O regime angolano prevê gastar 5,8 mil milhões de euros com a área da Defesa em 2016. Ou seja, 13% toda a despesa pública. Isto é, quase mesmo montante que os sectores da educação e da saúde juntos. E assim vai o reino do “querido líder”. Por Orlando Castro O MPLA (partido que governa Angola desde 1975) diz que – e pela proposta de Orçamento Geral do Estado que hoje começa a ser “analisada” na Assembleia Nacional não há dúvidas – a sua aposta é no “socialismo democrático”. A tradução…

Leia mais

O socialismo do MPLA

O MPLA (partido que governa Angola desde 1975) diz que a sua aposta é no “socialismo democrático”. A tradução significa, como em todo o mundo, tirar aos pobres para dar aos ricos. Essa foi, aliás, condição sine qua non para o país entrar para o Conselho de Segurança da ONU. Por Orlando Castro O vice-presidente do MPLA, Roberto Victor de Almeida, explica que “o socialismo democrático defende a justiça social, o humanismo, a liberdade, a igualdade e a solidariedade”. Apenas se esqueceu de acrescentar: “olhai para o que dizemos e…

Leia mais

Reeducar é (cada vez mais) preciso

Reeducar é (cada vez mais) preciso - Folha 8

O Governo chinês, tal como o angolano, não brinca em serviço. Prova disso é que vai enviar todos aqueles que teimam em pensar pela própria cabeça (artistas, cineastas, realizadores etc.), para campos de reeducação onde, ao contrário de quem manda, deverão viver com o povo de forma a “formarem uma ideia correcta do que é o socialismo”, noticia a agência oficial chinesa, Xinhua. O MPLA lá do sítio, no caso Partido Comunista, recorda a Revolução Cultural de Mao Tsé-tung. Em Angola, de vez em quando, o regime lembra o 27…

Leia mais