CAVIAR OU PEIXE PODRE?

Estávamos em 2011. A Comissão Parlamentar do Inquérito (CPI) sobre a intolerância política na Província do Huambo não tinha dúvidas e, é claro, nunca se enganava. Assim sendo, ficou “provado” que “não foi provada a acusação da UNITA segundo a qual teria havido alguma orientação por parte do governador, dos administradores Municipais e Comunais e das autoridades tradicionais, com o fim de promover a intolerância política”. Não. Não é engano. Foi em 2011. Hoje estamos em 2022. Por Orlando Castro A democracia é isso mesmo. A referida CPI, presidida pelo…

Leia mais

O milho não vai crescer
nem os laranjais florescer

O Fundo Monetário Internacional (FMI) completou na quarta-feira a primeira revisão da aplicação do programa de reformas acordado com o Governo de Angola e aprovou um novo financiamento de 248,15 milhões de dólares (219,7 milhões de euros). Com este financiamento, anunciado pelo FMI no seu sítio na internet, sobe para 1,24 mil milhões de dólares o total concedido ao abrigo deste acordo. O programa angolano de reformas apoiado pelo FMI pretende restaurar a sustentabilidade orçamental e externa da economia angolana e estabelecer os fundamentos para um crescimento económico sustentável, diversificado…

Leia mais

O socialismo da re(i)pública

O regime angolano prevê gastar 5,8 mil milhões de euros com a área da Defesa em 2016. Ou seja, 13% toda a despesa pública. Isto é, quase mesmo montante que os sectores da educação e da saúde juntos. E assim vai o reino do “querido líder”. Por Orlando Castro O MPLA (partido que governa Angola desde 1975) diz que – e pela proposta de Orçamento Geral do Estado que hoje começa a ser “analisada” na Assembleia Nacional não há dúvidas – a sua aposta é no “socialismo democrático”. A tradução…

Leia mais