Um reino de cangaceiros

Há alguns meses lançávamos no ar a pergunta: a OMA é a Organização da Mulher Angolana ou a Organização das Meretrizes da Angola do MPLA? Essa dúvida baseava-se no facto de, entre muitos outros casos, Laurinda Gouveia ter sido brutalmente espancada numa esquadra da “Pulhícia” do MPLA, as zungueiras de Luanda e arredores serem selvaticamente abusadas e a OMA optar por um silêncio cúmplice. Por Domingos Kambunji A realidade demonstra que a OMA é mais a segunda designação do que a primeira. A OMA serve para servir os homens que…

Leia mais

Orgasmo atópico da OMA

Combate ao analfabetismo, pobreza, corrupção e incremento de acções de afiliação partidária constituem as prioridades estabelecidas pela nova secretária provincial de Benguela da Organização da Mulher Angolana, (OMA) Maria da Graça António, eleita neste sábado. Os angolanos agradecem. É mais uma fonte oficial do MPLA/regime a dizer que, após 42 anos de governo do MPLA, o analfabetismo, a pobreza e a corrupção continuam como pujantes instituições nacionais. Na sua primeira intervenção, Maria Graça António defendeu maior coesão e prometeu trabalhar durante o seu consulado pela continuidade, de forma a valorizar…

Leia mais

Sério candidato ao “Nobel”
do anedotário do… regime

António Paulo Cassoma, assumiu, em Malanje, o seu papel de secretário-geral do branqueamento do MPLA mas, igualmente, de responsável pelo pelouro do humor e do anedotário nacional, para além da já conhecida cátedra de (embora de forma partilhada) emissão de atestados de matumbez aos angolanos. Vai daí, António Paulo Cassoma divulga que o MPLA quer mais responsabilidade e disciplina dos militantes na dinamização do combate à corrupção, nepotismo, impunidade e outras práticas de má gestão da coisa pública, previstos nas acções do partido e garantir o sucesso do programa de…

Leia mais

Falsa solidariedade na morte de Nacobeta

Centenas de angolanos revoltaram-se em vários órgãos de comunicação social, especialmente nas redes sociais, desde as primeiras horas de ontem, 4.9.2017, quando no hospital Josina Machel ocorreu a morte, por doença prolongada, do músico Edson Guedes Fernandes, mais conhecido por Nacobeta, que desde Outubro de 2016 suplicava por ajuda financeira para uma terceira intervenção cirúrgica às cordas vocais. Por Idalina Diavita e Pedrowski Teca A indignação da sociedade angolana está virada para a falsa solidariedade demonstrada por vários músicos nacionais e pelo Ministério da Cultura, que em momentos de aflição…

Leia mais

Haja decência!

Ainda não estávamos recuperados do enorme cansaço de rir às gargalhadas com o discurso da deputada Luísa Damião, no congresso do Partido Comunista Português, quando surgiu um acontecimento ainda mais cómico. Por Domingos Kambunji Adeputada do MPLA, elemento do Comité Central do MPLA e da OMA, Tchizé dos Santos apresentou-se nas redes sociais a criticar uma festa fracassada em que a grande atracção era a modelo americana Bernice Burgos. Se a inveja pagasse imposto a Tchizé talvez estivesse muito mais endividada do que a Sonangol da maninha Isabegalinha. Foi isso…

Leia mais

Organização do MPLA gere políticas do Ministério do Ambiente

Organização do MPLA gere políticas do Ministério do Ambiente

Joana Bernardo, responsável do Ministério do Ambiente, disse quarta-feira, às 8h15, no programa televisivo “Bom Dia Angola”, que tem, enquanto órgão governativo, um acordo com a OMA (Organização da Mulher Angolana), para a implementação de um programa ambiental, por ser, na sua opinião, a maior organização feminina de Angola. Será? Q ual é a base estatística que permite aferir esse dado, pelos vistos tão relevante para a escolha do Governo? Não existe! Salvo a imaginação de o Estado ser do MPLA e o MPLA ser da OMA. Esta promiscuidade entre…

Leia mais

Alfândegas querem português como língua oficial

português como língua oficial

As direcções alfandegárias da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) querem que o português seja uma dos idiomas oficiais da Organização Mundial das Alfândegas (OMA), disse em Luanda o secretário-geral do grupo lusófono. A OMA, entidade que envolve 179 partes contratantes, conta actualmente com o inglês e o francês como línguas oficiais, sendo utilizados ainda o castelhano, o russo e o árabe como línguas de trabalho. Reunidos na capital angolana até sexta-feira, os directores das Alfândegas da CPLP assumem como pretensão acrescentar o português a esta lista, face à…

Leia mais