“TOUS LES VISAGES DE L´AMOUR…”

O presidente do Clube de Empresários França-Angola (CEFA), Hugo Teles, acaba de descobrir a pólvora (ou a roda) ao apontar a necessidade de o país continuar a abrir-se ao investimento estrangeiro, para fortalecer o processo de diversificação da economia. Brilhante. Bem que o Presidente do MPLA (no Poder há 48 anos) deveria atribuir uma condecoração ao autor… o falar à margem de um evento cultural “Beaujolais Nouveau”, que teve como objectivo a promoção de um bom ambiente de negócios entre Angola e França, considerou necessário produzir comida rapidamente para que…

Leia mais

SER DO MPLA É MENTIR SEMPRE

O general João Lourenço, Presidente da República, ladeado pelo Presidente do MPLA e pelo Titular do Poder Executivo, disse, em Luanda, haver falta de patriotismo nos políticos angolanos que procuram influenciar negativamente as instituições financeiras internacionais, credores e investidores interessados por Angola. Ou seja, dizer a verdade é – para o Governo – crime. Solidários com o Presidente, nós aqui no Folha 8 só vamos dizer, por exemplo, que Angola tem 20 milhões de pobres… sempre que entendermos que o devemos dizer. egundo o general Presidente, que falava na reunião…

Leia mais

RAPIDAMENTE E EM FORÇA, PEDE O REI JOÃO

O Presidente de Angola, igualmente presidente do MPLA e Titular do Poder Executivo (entre muitos outros cargos de domínio absoluto e unipessoal), João Lourenço, convidou os empresários japoneses a investirem, sobretudo, no sector agro-industrial do país, garantindo que Angola dispõe hoje (ou seja, 47 anos depois de o MPLA estar no Governo) de um ambiente de “maior transparência, de boa governação”, com “acções claras” de combate ao que eufemisticamente chama de corrupção e impunidade. ngola está a implementar “importantes reformas visando tornar-se num país cada vez mais aberto ao mundo,…

Leia mais

INVESTIDORES PREFEREM AS DITADURAS

África, com destaque para Angola, é um mercado atraente para os investidores, mas repleto de riscos neste período que antecede as eleições, considera a analista Laura Seara Cabeça, do Risk Advisory Group. A associada sénior da equipa de África subsaariana no Risk Advisory Group considera, num artigo no InvestmentMonitor, que os investidores estrangeiros que se reencontraram com África após a crise económica do continente causada pela Covid-19, serão agora “atraídos por retornos atraentes oferecidos por projectos de infra-estruturas de grande porte, muitas vezes promovidos antes das eleições”. “Ao disputar contratos…

Leia mais

Covid-19 infectou as… privatizações

O director do departamento de privatizações do Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE) disse hoje que a pandemia, a recessão, o rating e as estratégias sectoriais são as principais dificuldades do programa de privatizações angolano. Ou seja, o MPLA fez tudo bem mas as causas externas estragaram tudo. Será? “A recessão económica, a pandemia de Covid-19, a descida da classificação do risco de crédito, que dificulta o financiamento das empresas que querem investir e a necessidade de consolidação das estratégias sectoriais são os principais desafios do…

Leia mais

A “Califórnia” ainda… mexe!

O Porto do Lobito, empresa estatal angolana em Benguela, lançou um concurso internacional para a gestão e exploração do seu terminal polivalente de contentores e carga geral, para um período de 20 anos, anunciou a empresa. A “Califórnia” ainda… mexe! Em comunicado, a empresa refere que o concurso está aberto à participação de entidades internacionais a coberto da Lei dos Contratos Públicos e da Lei do Investimento Privado, para a gestão em regime de “porto senhorio”, durante 20 anos. A empresa manifesta preferência por candidatos com experiência neste mercado, com…

Leia mais

Quem não sabe mais… caça com petróleo

Angola vai colocar em licitação nove blocos petrolíferos, nas bacias terrestres do Baixo Congo e do Kwanza, com uma capacidade de cerca de 500 milhões de barris de petróleo para exploração, informou hoje a instituição responsável pelo sector. A Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG) procedeu hoje a uma apresentação do potencial petrolífero nas duas bacias, numa sessão promocional para investidores, que contou com a presença do ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino de Azevedo. Na sua intervenção, o ministro manifestou o optimismo quanto ao futuro…

Leia mais

Países ricos, povos pobres

O economista-chefe do Banco Africano de Exportações e Importações (Afreximbank) defendeu hoje, em entrevista à Lusa, que os investidores europeus devem alinhar a percepção com a realidade em África, considerando que as perspectivas são positivas. “África está a tornar-se mais resiliente, lançou reformas muito difíceis, há dois meses a Nigéria cortou subsídios em plena pandemia, e os investidores europeus (portugueses incluídos) têm de alinhar a percepção que têm do continente com a realidade que existe hoje”, defendeu Hippolyte Fofack. “As percepções sobre o continente estão atrasadas relativamente à realidade e…

Leia mais

Comam à vontade, aconselha João Lourenço

O Presidente angolano, João Lourenço, convidou hoje os investidores estrangeiros a examinar o leque de oportunidades de negócios no país nos sectores da agricultura e pecuária, indústria, pescas, transportes, construção e turismo. Podem, aliás, tomar conta do país desde que, é claro, o MPLA continue a ser quem manda… ou a julgar que manda. Por Orlando Castro (*) João Lourenço interveio hoje no Fórum sobre Investimento em Angola, organizado no âmbito da iniciativa anual britânica conhecida como “África Debate”, que contou com o envolvimento activo do Instituto para a Mudança…

Leia mais

Falta privatizar o… MPLA

A Economist Intelligence Unit (EIU) considera que o progresso na privatização de empresas em Angola “deverá continuar lento” e que o objectivo de vender “195 activos até 2022 pode ser difícil de alcançar” devido aos prejuízos destas empresas. Será que a PGR do MPLA irá processar, até porque no caso não há imunidade, a EIU por esta a pôr em causa as ordens superiores do seu Presidente? “O progresso na privatização deverá continuar lento, e o objectivo do Governo de vender 195 activos até 2022 pode ser difícil de alcançar,…

Leia mais