Covid-19 infectou as… privatizações

O director do departamento de privatizações do Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE) disse hoje que a pandemia, a recessão, o rating e as estratégias sectoriais são as principais dificuldades do programa de privatizações angolano. Ou seja, o MPLA fez tudo bem mas as causas externas estragaram tudo. Será? “A recessão económica, a pandemia de Covid-19, a descida da classificação do risco de crédito, que dificulta o financiamento das empresas que querem investir e a necessidade de consolidação das estratégias sectoriais são os principais desafios do…

Leia mais

A “Califórnia” ainda… mexe!

O Porto do Lobito, empresa estatal angolana em Benguela, lançou um concurso internacional para a gestão e exploração do seu terminal polivalente de contentores e carga geral, para um período de 20 anos, anunciou a empresa. A “Califórnia” ainda… mexe! Em comunicado, a empresa refere que o concurso está aberto à participação de entidades internacionais a coberto da Lei dos Contratos Públicos e da Lei do Investimento Privado, para a gestão em regime de “porto senhorio”, durante 20 anos. A empresa manifesta preferência por candidatos com experiência neste mercado, com…

Leia mais

Quem não sabe mais… caça com petróleo

Angola vai colocar em licitação nove blocos petrolíferos, nas bacias terrestres do Baixo Congo e do Kwanza, com uma capacidade de cerca de 500 milhões de barris de petróleo para exploração, informou hoje a instituição responsável pelo sector. A Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG) procedeu hoje a uma apresentação do potencial petrolífero nas duas bacias, numa sessão promocional para investidores, que contou com a presença do ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino de Azevedo. Na sua intervenção, o ministro manifestou o optimismo quanto ao futuro…

Leia mais

Países ricos, povos pobres

O economista-chefe do Banco Africano de Exportações e Importações (Afreximbank) defendeu hoje, em entrevista à Lusa, que os investidores europeus devem alinhar a percepção com a realidade em África, considerando que as perspectivas são positivas. “África está a tornar-se mais resiliente, lançou reformas muito difíceis, há dois meses a Nigéria cortou subsídios em plena pandemia, e os investidores europeus (portugueses incluídos) têm de alinhar a percepção que têm do continente com a realidade que existe hoje”, defendeu Hippolyte Fofack. “As percepções sobre o continente estão atrasadas relativamente à realidade e…

Leia mais

Comam à vontade, aconselha João Lourenço

O Presidente angolano, João Lourenço, convidou hoje os investidores estrangeiros a examinar o leque de oportunidades de negócios no país nos sectores da agricultura e pecuária, indústria, pescas, transportes, construção e turismo. Podem, aliás, tomar conta do país desde que, é claro, o MPLA continue a ser quem manda… ou a julgar que manda. Por Orlando Castro (*) João Lourenço interveio hoje no Fórum sobre Investimento em Angola, organizado no âmbito da iniciativa anual britânica conhecida como “África Debate”, que contou com o envolvimento activo do Instituto para a Mudança…

Leia mais

Falta privatizar o… MPLA

A Economist Intelligence Unit (EIU) considera que o progresso na privatização de empresas em Angola “deverá continuar lento” e que o objectivo de vender “195 activos até 2022 pode ser difícil de alcançar” devido aos prejuízos destas empresas. Será que a PGR do MPLA irá processar, até porque no caso não há imunidade, a EIU por esta a pôr em causa as ordens superiores do seu Presidente? “O progresso na privatização deverá continuar lento, e o objectivo do Governo de vender 195 activos até 2022 pode ser difícil de alcançar,…

Leia mais

Orgasmo dos esclavagistas

A ministra das Finanças de Angola, Vera Daves, disse hoje, em Luanda, que o executivo angolano tem consciência de que a poupança interna é ainda insuficiente para assegurar o êxito pleno do Programa de Privatizações (Propriv). É gozar com a nossa chipala ou ter uma orgia à custa dos nossos 20 milhões de pobres que passam, todos os dias, aquilo que o Presidente João Lourenço diz que não existe em Angola – fome? Segundo Vera Esperança dos Santos Daves de Sousa, na abertura do III Fórum de Mercado do Mercado…

Leia mais

Abram alas a sua excelsa majestade o rei petróleo

Certamente para apostar na diversificação económica, o verdadeiro “calcanhar de Aquiles” de Angola, o Governo admite vir a lançar concessões petrolíferas extraordinárias, desde que “devidamente fundamentadas”, disse hoje o ministro dos Petróleos, Diamantino Pedro Azevedo, reafirmando o compromisso do executivo com o aumento da produção de hidrocarbonetos. Diamantino Pedro Azevedo, que falava em Luanda na abertura da licitação das concessões petrolíferas das bacias de Benguela e do Namibe, assinalou que a estratégia governamental para o sector prevê a possibilidade de “lançar extraordinariamente” licitações não constantes do calendário previamente definido. Terão…

Leia mais

Romaria financeira

O vice-presidente do Fundo de Garantia Africano disse hoje que esta instituição financeira de garantias bancárias está a preparar a entrada em Angola, juntando-se aos 40 países africanos onde o Fundo está presente. É, com certeza, uma preparação demorada já que tem sido sucessivamente anunciada e adiada. “A té ao final do ano devemos entrar em Angola. Já tentámos, mas o problema era que não tínhamos ‘rating’ atribuído, mas desde o ano passado que a Fitch nos atribui uma notação financeira de AA, por isso ainda este ano devemos entrar…

Leia mais

Dentro de ti ó Angola, o crude é quem mais ordena

Apostado em diversificar a economia angolana, o Presidente João Lourenço exortou hoje, em Luanda, os operadores petrolíferos mundiais a investir em Angola, garantindo estar em curso um processo de reformas no sector que assegura melhores condições para se apostar no país. É isso, não é senhor Presidente da República, senhor Presidente do MPLA, senhor Titular do Poder Executivo? Assim sendo, não tardará a termos petróleo a saber a fuba e arroz com sabor a… crude! João Lourenço discursava na abertura da conferência “Angola Oil & Gas 2019”, que começou hoje…

Leia mais