PRIVATIZAÇÃO DA SGA LEVANTA VOO ESTE ANO

O processo de privatização da Sociedade Gestora de Aeroportos (SGA) angolana começa no último trimestre deste ano, após “sedimentação das contas e da estratégia de rentabilização” da empresa, anunciou hoje fonte oficial, sem avançar estimativas de arrecadação de verbas. presidente do IGAPE, Patrício Vilar (foto), afirmou hoje: “Estamos a apontar o início do processo [de privatização] para o quarto trimestre deste ano, porque há uma série de acções precedentes, nomeadamente relativas às contas, à estratégia de rentabilização de cada um dos aeroportos que tem de estar sedimentada antes de se…

Leia mais

ESTADO (MPLA) ALIENA 30% DA BODIVA

O Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE) de Angola anunciou a abertura de um concurso para a alienação de 30% do capital da Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA). As acções vão ser vendidas através de um concurso limitado por prévia qualificação, segundo o comunicado do IGAPE. O concurso prevê a alienação de 30.000 acções com o valor nominal de 9.000 kwanzas (20,5 euros) representativas de 30% da BODIVA, agrupadas em 60 lotes de 500 acções cada um. Cada concorrente pode adquirir até um…

Leia mais

SÓ FALTA PRIVATIZAR O… MPLA

O Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE) adiou, de 1 para 19 de Novembro, o fim do prazo para apresentação de candidaturas à privatização de quatro unidades agro-industriais submetidas a concurso em 21 de Setembro último. Segundo um comunicado do IGAPE, a prorrogação visa atender às solicitações apresentadas por investidores interessados no referido concurso que apresentaram dificuldades na submissão das candidaturas electrónicas. A operação de alienação dos activos agro-industriais, o Concurso Público nº 07/2021, é realizada em leilão electrónico, incluindo o Matadouro Modelar de Malanje, localizado…

Leia mais

Covid-19 infectou as… privatizações

O director do departamento de privatizações do Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE) disse hoje que a pandemia, a recessão, o rating e as estratégias sectoriais são as principais dificuldades do programa de privatizações angolano. Ou seja, o MPLA fez tudo bem mas as causas externas estragaram tudo. Será? “A recessão económica, a pandemia de Covid-19, a descida da classificação do risco de crédito, que dificulta o financiamento das empresas que querem investir e a necessidade de consolidação das estratégias sectoriais são os principais desafios do…

Leia mais

Contas furadas reflectem
boa (in)gestão do Governo

Dezasseis milhões de dólares foi o valor que o Estado angolano arrecadou, menos 64 milhões do que o previsto, com a privatização integral de cinco unidades industriais instaladas na Zona Económica Especial (ZEE) Luanda/Bengo, inoperantes há 10 anos. No âmbito das (supostas) boas contas do MPLA, a projecção inicial era arrecadar 80 milhões de dólares, mas o mercado acabou por ditar o valor final das aquisições, revelando que mais uma vez os cálculos saíram furados. As unidades foram vendidas no quadro do processo de privatização de activos do Estado, que…

Leia mais