Um país, uma crise, uma pandemia, uma mudança

O país foi saqueado. Não! Continua a procissão. 24 mil milhões (biliões)? 93 mil milhões? Em que período? A acusação omite, deliberadamente… Porquê? Simplesmente por desde 1975, as mãos manchadas de sangue, petróleo & corrupção, serem da mesma secundina: MPLA! Por William Tonet Então porque não podem ter sido “roubados”, ao longo destes anos de desvario partidocrata, 900 mil milhões de dólares? Façam-se as contas… E, nesta frenética caravana de rapina, não tem, não pode ter, no interior, ocupantes inocentes, pelo contrário, todos portadores do ADN, da arrogância, discriminação, incompetência,…

Leia mais

O General Lukamba Gato

O general Lukamba Gato continua a demonstrar a mesma personalidade que evidenciava nos tempos de Liceu. Ele era, muitas vezes, o nosso herói, humilde, honesto e sempre coerente nas relações humanas de amizade e companheirismo. Ele é, em grande medida, o anti-herói, apesar de demonstrar muitas virtudes na maneira de ser e de estar no mundo das pessoas simples. Não confundamos pessoas simples com pessoas fáceis. Por António Kaquarta O regime despótico do MPLA continua a revelar a existência de muitas pessoas fáceis, alugáveis por “trinta dinheiros” por qualquer vendedor…

Leia mais

BRICS? Não é possível
colher sem… semear

O presidente angolano, João Lourenço, afirmou na ultima sexta-feira que Angola quer ser integrada no BRICS (bloco de países emergentes que junta Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), beneficiando de ajuda para a reconstrução nacional do país. Por Osvaldo Franque Buela (*) A ambição do presidente angolano é grande, louvável e interessante, mas não se integra uma organização como os BRICS, como se fosse para se juntar à CPLP ou à Organização Internacional da Francofonia, OIF, sendo o BRICS um grupo de países que toma cada vez mais…

Leia mais

Ser honesto é crime

A perplexidade toma conta do autóctone, incapaz de um plano, uma perspectiva, um sonho de vida melhor, mesmo depois das eleições de 2017. Incapaz por manifesto demérito dos que têm poder e meios para fazer mais e melhor. Por William Tonet A tão ansiada aurora, não desabrochou no cacimbo e, em cada gesto do novo titular, emerge uma defesa cleptocrática do capital, em detrimento dos povos pobres que, por cá, são 20 milhões. A inflação, não pára, o desemprego sobe, os preços dos produtos alimentares básicos, em alta, a educação…

Leia mais