“Procultura” para PALOP e Timor

O Instituto Camões escolheu o Dia da Música para apresentar hoje um “projecto inédito” que pretende criar 800 novos empregos nas áreas da música, artes cénicas e literatura infanto-juvenil nos PALOP (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa) e Timor-Leste, metade dos quais para mulheres. A iniciativa, hoje apresentada em Lisboa, vai permitir, pela primeira vez, que entidades de direito público ou privado a operar no sector cultural nos PALOP e Timor-Leste se candidatem a subvenções até 7,8 milhões de euros. “É um projecto pioneiro, os olhos europeus estão em nós”,…

Leia mais

De Cabinda a Timor-Leste

O especialista em defesa e segurança, Luís Brás Bernardino, considera que o conflito de Cabinda é “um problema essencialmente africano” e que Portugal não se deve envolver, pois seria difícil manter a neutralidade. É caso para perguntar: Desde quando é que a neutralidade foi essencial, importante ou sequer algo a considerar por Portugal? O território de Cabinda, anexado por Angola e transformado em sua província (tal como a Indonésia fez em relação a Timor-Leste), é um enclave delimitado pela República Democrática do Congo e pelo Oceano Atlântico, é palco de…

Leia mais

De Timor-Leste a Cabinda

Em 30 de Agosto de 1999 aconteceu o referendo em Timor-Leste. O resultado desse referendo foi uma natural e estrondosa resposta que os timorenses deram à Indonésia e à comunidade internacional: sim, queriam ser livres, independentes, estar longe da identidade e da subjugação aos torcionários, carrascos e assassinos indonésios. Cabinda continua também à espera de um referendo para que o seu Povo possa dizer o que quer. Livres do criminoso regime de Suharto – um general que para se impor no país já havia assassinado ao longo de anos dezenas…

Leia mais

De Timor-Leste a Cabinda

O massacre do cemitério de Santa Cruz, em Timor-Leste, aconteceu a 12 de Novembro de 1991. O território estava ocupado pela Indonésia. Portugal metera, como noutros sítios, o rabinho entre as pernas. Por Orlando Castro A diferença de Cabinda em relação a Timor-Leste, segundo Jorge Congo, “é o petróleo”. Isto é: Timor tem petróleo que serve, entre outras coisas, para melhorar as condições de vida dos timorenses. Cabinda tem petróleo que serve para enriquecer a elite de Angola. Há, reconheçamos, uma substancial diferença. Em Cabinda “não há guerra, há actos…

Leia mais

Liberdade de educação
longe do mínimo ideal

Timor-Leste é o país lusófono com melhor desempenho no Índice da Liberdade de Educação, da autoria da fundação Novae Terrae e da organização não-governamental Oidel, com estatuto consultivo na UNESCO e no Conselho da Europa. O Índice da Liberdade de Educação – que se debruça sobre a evolução das políticas nacionais e a protecção e promoção do direito à liberdade de educação – analisa a situação em 136 países, que representam 94 por cento da população mundial, entre os quais Portugal e os lusófonos Angola, Brasil, Moçambique e Timor-Leste, e…

Leia mais

Justificar a subserviência

Justificar a subserviência - Folha 8

Os “danos” que provocaria a Timor-Leste um veto de Portugal à adesão da Guiné Equatorial à CPLP é uma das justificações apresentadas pelo Presidente da República portuguesa, Cavaco Silva, para o voto favorável português. N o prefácio do “Roteiros IX”, publicação que reúne as suas principais intervenções do último ano, Cavaco Silva retoma o tema da adesão da Guiné Equatorial, explicando seis meses depois com mais detalhes as razões que levaram Portugal a não ter vetado o pedido na X Cimeira da CPLP, que decorreu em Julho em Díli. Lembrando…

Leia mais

Timor-Leste. Velhos problemas, velhas promessas

Timor-Leste. Velhos problemas, velhas promessas - Folha 8

O novo primeiro-ministro timorense, Rui Maria Araújo, prometeu que o seu governo vai actuar com rigor e integridade, “fortalecendo a boa governação, a transparência e o combate à corrupção”. “A responsabilização, a prestação de serviços de qualidade e a disciplina não são opcionais, são condição sine qua non para servir o povo timorense. Esta transformação radical nas mentalidades dos nossos agentes públicos é fundamental”, disse em Díli Rui Maria Araújo depois da cerimónia de tomada de posse dos 38 membros do seu executivo perante o chefe de Estado Taur Matan…

Leia mais

Timor-Leste. Quem manda? Essa é boa! Eu, obviamente

Timor-Leste. Quem manda? Essa é boa! Eu, obviamente - Folha 8

O VI Governo Constitucional de Timor-Leste, liderado por Rui Maria Araújo e comandado por Xanana Gusmão,formado por 38 elementos, toma posse segunda-feira numa cerimónia presidida pelo chefe de Estado, Taur Matan Ruak no Palácio de Lahane, nos arredores de Díli. C om quatro ministros de Estado, três dos quais acumulam funções adicionais, o Governo conta com Xanana Gusmão que deixa o cargo de primeiro-ministro para assumir o de ministro do Planeamento e Investimento Estratégico, uma pasta crucial nos próximos anos. Encarregue de comandar os destinos de Timor-Leste até às eleições…

Leia mais

Xanana demitiu-se, mas pode continuar…

Xanana demitiu-se, mas pode continuar… - Folha 8

Xanana Gusmão demitiu-se hoje do cargo de primeiro-ministro de Timor-Leste, numa carta endereçada ao Presidente da República, Taur Matan Ruak. “V enho apresentar a vossa excelência o meu pedido de demissão, assegurando-lhe que irei continuar a estar disponível para servir os melhores interesses do Estado e da Nação e pela intransigente defesa e consolidação da independência e soberania nacional, contribuindo na promoção da unidade nacional e sentido de responsabilidade por parte dos cidadãos”, escreveu Xanana Gusmão. Na carta de duas páginas, o líder timorense explicou que a sua demissão se…

Leia mais

Quero, posso e mando

Quero, posso e mando - Folha 8

Xanana Gusmão nunca admitiu responder a perguntas relacionadas com as centenas de milhões de dólares em contratos de petróleo concedidos ao seu sobrinho Nilton Gusmão; nem reconheceu os contratos oferecidos aos outros membros da sua família. Por Ted McDonnell (*) É muito provável que Timor-Leste tenha um novo primeiro-ministro dentro dos próximos dias, se se tiver em conta boatos e especulações. A confirmação virá muito rapidamente que Xanana Gusmão se demitiu do cargo de primeiro-ministro e será substituído pelo altamente respeitado e actual dirigente da Fretilin, Rui Araújo. Dos 55…

Leia mais