Ser poeta é… sentir

Hoje, 21 de Março, é Dia Mundial da Árvore e Dia Internacional da Floresta. É também, entre outros, Dia Nacional para a Eliminação da Discriminação Racial, Dia Internacional da Astrologia, Dia Universal do Teatro, Dia Mundial da Poesia e Dia Mundial da Marioneta. As minhas crianças de barriga vazia passam ao lado de todos os natais, esquecidas pelos que fazem poesia para ser cantada nos seus funerais. Os abutres do regime lá comem tudo, esquecem que o povo morre à fome. O poeta, esse mantém-se bem mudo e tem como…

Leia mais

Socorro. Lourenço na RTP lança o seu charme

Lourenço – a muito custo e com um ar enfadonho (o que não é de estranhar tão enfastiado e entediante é o entrevistador da RTP) – a uma questão sobre a coincidência do seu aniversário com a presença de “Ticelitium”, ainda que auto-imposta, em Angola, ia mesmo para dizer que em política não há confidências para jornalecos e publicistas de pacotilha, mas acabou por dizer que não há coincidências, como poderia ter dito o contrário, se acaso lhe viesse isso à cabeça e justificar-se assertivamente no seu tom monocórdico e…

Leia mais

Recital de poesia “Poeira de Marte”

A partir do dia 17 de Janeiro de 2019 (5ª Feira) pelas 18H30, o Auditório Pepetela do Camões/Centro Cultural Português, em Luanda, vai acolher, mensalmente, o Recital de Poesia “Poeira de Marte”. Nesta 1ª Edição, o Recital terá como Poetas Residentes, José Luís Mendonça, Amélia Dalomba, Lopito Feijóo, António Gonçalves, Cristóvão Neto e Conceição Cristóvão. Como convidados, participarão os jovens Bona Saka, músico compositor e poeta e Elizângela Rita, artista de spoken word. Segundo o promotor, escritor e poeta José Luís Mendonça, o Recital é um “projecto literário humanista e…

Leia mais

Tômbwa renasce do mar
(e faz-nos sentir e amar)

Já foi o maior centro pesqueiro de Angola, então como Porto Alexandre, no sul do país, com dezenas de indústrias, nomeadamente conserveiras, mas o declínio das últimas décadas no Tômbwa tenta hoje ser, lentamente, revertido. Isto num país independente desde 1975 e que há 16 vive em paz. Sempre, é claro, governado pelo mesmo partido, o MPLA. Com mais de 50.000 habitantes, no município do litoral mais a sul em Angola, na província do Namibe, não há família que não viva da pesca, até porque outras indústrias praticamente não existem.…

Leia mais

“Março, mês da mulher,
do teatro e da poesia”

Há coisa de cinco anos quisemos entoar um hino com este título às mulheres da África lusófona. Nessa altura, estava a decorrer uma conferência organizada por elas, em Picoas Plaza, cidade de Ulisseia, com a honrosa presença da Primeira-Dama de Cabo Verde. Desatamos a oficiar o poema a toda a brida, para o declamar na dita jornada de reflexão. Por Domingos L. Miranda Furtado de Barros Apesar do nosso ardoroso empenhamento, a empreitada não estava a passar de primeira estrofe. Tal claudicação deve ser vista à luz do seguinte emaranhamento:…

Leia mais

“África em mim”
Angola em nós

“África em mim” é o título do livro de poesia de Maria Manuela Rocha, hoje (dia em que comemora 84 anos de vida) apresentado no Porto (Portugal). Respirou-se, sentiu-se, África mas sobretudo Angola. E como a poesia, tal como Caungula (Camaxilo, Lunda, Angola, onde nasceu a autora), não se define – sente-se, o melhor mesmo é ler o livro. “D esde muito pequena começou a distinguir o pipilar e o canto dos passarinhos da sua terra: debaixo da mulemba frondosa ouvia o seripipi e naquela palmeira escutava a benguelinha”, conta…

Leia mais

Poesia ajuda os pobres

Os fundos arrecadados durante o II Festival Nacional de Poesia, que decorreu na cidade do Huambo, serão entregues, ainda esta semana, a um centro de acolhimento de crianças desfavorecidas. Segundo o responsável do evento, Chico Pobre, para além de valores monetários, em montante não revelado, foram também angariados  bens alimentares, material higiénico e escolar. Esclareceu que o festival, que durou três dias, teve por finalidade saudar os 102 anos da cidade do Huambo, assinalados no dia 21, bem como a jornada  dedicada ao “poeta maior”, António Agostinho Neto, e dinamizar…

Leia mais

“Viva Arte” lança antologia poética de escritores do Uíge

O movimento de jovens escritores “Viva Arte” vai lançar em Janeiro do próximo ano , na província do Uíge, a antologia com textos poéticos de autores desta região do país intitulado “Uíge a Renascer Bagos Mágicos”, com vista a incentivar a criatividade da arte e literatura na juventude. Em declarações à Angop, o secretário executivo do movimento “Viva Arte”, Afonso Isaías Bapo, disse que se pretende, com esta iniciativa, incentivar o gosto pela leitura, desenvolvendo actividades literárias no seio da juventude, porquanto no Uíge existe muitos jovens interessados na arte…

Leia mais