PRESIDENTE, PERGUNTE À PRIMEIRA-DAMA

Recordando (como se fosse preciso) os métodos de José Eduardo dos Santos durante 38 anos, hoje os “anónimos” servidores de João Lourenço voltam a pôr as garras de fora. Não gostam que os Jornalistas em geral, e os do Folha 8 em particular, se recusem a pensar (só) com a barriga (tantas vezes vazia). Por Orlando Castro Pela forma, mas também pelo conteúdo e pela escrita, percebe-se que são gente evoluída e que gravita junto de quem tem o Poder, tal a forma canina como se arrogam ter o dever…

Leia mais

OBRIGADO, CARO DIRECTOR

Em Janeiro de 2007 (sim, 2007) escrevi o texto que se segue: Perguntei hoje à minha sombra (velha companheira dos dias sem pão e dos pães sem dias) se concordava em que eu escrevesse algo a dizer que o Jornalista angolano William Tonet é o herói do verdadeiro Jornalismo em Angola. A resposta foi lapidar: “Sem dúvida” (mal fora se ela dissesse o contrário). E se estamos de acordo, é mesmo sobre isso que vou escrever. Por Orlando Castro Uma rápida consulta ao dicionário permite-me dizer que herói é “um…

Leia mais

Vitória da boçalidade

O MPLA deixou, definitivamente, de ser uma referência polida no xadrez político angolano. Será que, depois dos pais fundadores, alguma vez voltou a ser? Não! O culto de Neto assassinou a esperança e matriz de uma organização plural e democrática. Dos Santos, em 1979, tentou uma inversão, mas acabou, 38 anos no poder, refastelado no centralismo. Por William Tonet Agora, desde 2017, João Lourenço ao invés de refinar a democracia, driblou os cidadãos, impondo o mais abjecto autoritarismo, anunciando a morte, em trilhos textuais constitucionais, da democracia, implantando a “ditadura…

Leia mais

Há 30 anos fez-se História

A imprensa nacional e do regime do MPLA, bem como a imprensa internacional (nomeadamente a portuguesa) submissa ao regime do MPLA, continua a ter memória curta e, por isso, esquece aquele que foi o primeiro Acordo de Paz, assinado entre as tropas da UNITA e do Governo, a 19 de Maio de 1991, e pelo jornalista William Tonet que mediou as negociações. Foi no Alto Kauango e antecedeu o Acordo de Bicesse. Por Orlando Castro O Acordo do Alto Kauango foi um acordo importante entre angolanos. William Tonet, que estava…

Leia mais

Acordo do Alto Kauango obrigou à assinatura do Acordo de Bicesse

A imprensa nacional e do regime do MPLA, bem como a imprensa internacional (nomeadamente a portuguesa) submissa ao regime do MPLA, continua a ter memória curta e, por isso, esquece aquele que foi o primeiro Acordo de Paz, assinado entre as tropas da UNITA e do Governo, a 19 de Maio de 1991, e pelo jornalista William Tonet que mediou as negociações. Foi no Alto Kauango e antecedeu o Acordo de Bicesse. Por Orlando Castro O Acordo do Alto Kauango foi um acordo importante entre angolanos. William Tonet, que estava…

Leia mais

Durão Barroso e MPLA juntos contra William Tonet

Enquanto – sob a mediação do então Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação de Portugal e grande amigo do MPLA, Durão Barroso – as delegações políticas do MPLA e da UNITA debatiam na Escola Superior de Hotelaria e Turismo de Estoril (Portugal), com todas as mordomias, o futuro de Angola, no terreno da guerra, William Tonet conseguia calar as armas e sentar à mesma mesa o general Ben Ben (UNITA) e o coronel Higino Carneiro (MPLA). Os três assinaram o Acordo do Alto Kauango a 19 de…

Leia mais

Mukanda para João Lourenço

No dia 19 de Maio de 1991, no Alto Kauango, província do Moxico, foi assinado o primeiro acordo para a paz em Angola, entre o Governo e a UNITA, então movimento rebelde. São pouco referenciados, mas o Acordo de Kauango foi o primeiro e único mediado por um angolano, o jornalista William Tonet, que na altura era correspondente da Voz da América. Por Orlando Castro Jurista, docente universitário, fundador e director do jornal “Folha 8”, William Tonet conta como surge na pele de mediador das negociações entre o Governo e…

Leia mais

Morreu o General Chilingutila

O antigo Chefe do Estado-Maior das FALA, braço armado da UNITA e Vice-Ministro da Defesa Nacional no âmbito do GURN, General Demóstenes Amós Chilingutila, morreu na manhã de hoje, domingo, na Província do Huambo, vítima de doença, aos 73 anos de idade. Foi um dos Angolanos presentes na assinatura do Acordo de Alto Cauango realizado em 19 de Maio de 1991 entre as forças então beligerantes das FALA e das FAPLA, mediado por William Tonet e que veio a ser a base para o Acordo de Bicesse. Do texto do…

Leia mais

A interferência que (nos) trouxe a paz

O General Mackenzie foi o oficial das FALA com a patente de Brigadeiro e chefe das comunicações da Operação Gana II (cujo objectivo era a tomada do Luena) e que interferiu na manhã do dia 14.05.1991, na comunicação do jornalista William Tonet (WT) para a VOA. Por Mabiala Ndalui (*) A troca de palavras incluiu a intervenção do General Ben Ben com William Tonet que o convidou a vir até a área sob controlo das FALA para constatar, in loco, a real situação militar, desde que o jornalista tivesse a…

Leia mais