Azeredo Lopes bem poderia
ser “julgado” em… Angola!

Em Portugal, o CDS-PP propôs que o Parlamento envie ao Ministério Público as declarações do ex-ministro da Defesa, Azeredo Lopes, e do primeiro-ministro, António Costa, sobre o caso da palhaçada sobre o roubo de armamento da base de Tancos, para saber se houve “falsas declarações”. Numa conferência de imprensa na sede nacional do partido, em Lisboa, a presidente do partido, Assunção Cristas, questionou se o presidente da Assembleia “já garantiu que todas as declarações prestadas no Parlamento”, tanto de Azeredo Lopes como de António Costa, “foram entregues ao Ministério Público”.…

Leia mais

Portugal aposta (agora)
no “bajú” Azeredo Lopes!

O ministro da Defesa de Portugal, Azeredo Lopes, está – segundo o jornal Público – a preparar uma visita, dentro de duas semanas, a Angola. O governo socialista de António Costa deposita grandes esperanças nesta deslocação. E tem razões para isso. Azeredo Lopes é, desde há muito, um amigo do regime e certamente João Lourenço sabe disso. Por Norberto Hossi Aliás, no dia 6 de Março de 2017, já o Folha 8 dizia “Apostem em Azeredo Lopes”. Falhada a missão do perito dos peritos portugueses, Santos Silva, as esperanças de…

Leia mais

Azeredos (não) há muitos

O presidente e vice-presidente da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) de Portugal foram, em Janeiro de 2011, os oradores internacionais de um seminário sobre comunicação e cidadania, que decorreu no Centro de Formação de Jornalistas (Cefojor), em Angola. Por Orlando Castro “I nsere-se no quadro de relações de cooperação técnica que tem a ver com a criação de mecanismos de regulação. Angola tem uma nova Constituição e está gradualmente a dotar-se de mecanismos mais modernos de regulação e justifica-se até pela proximidade dos nossos textos jurídicos”, afirmou então…

Leia mais

Apostem em Azeredo Lopes

Embora tenha sido, como ele próprio disse, “mandatado pelo Presidente José Eduardo dos Santos” para organizar as vindas a Angola, para despacho, dos governantes portugueses, Santos Silva falhou. Talvez seja a altura de lançar Azeredo Lopes, ministro da Defesa de Portugal, e também velho e querido amigo do regime. Foi, aliás, na sua qualidade de observador um dos mais efusivos defensores da lisura das eleições de 2012. Por Norberto Hossi Recordamo-nos, por exemplo, de que na sua qualidade de presidente da ERC – Entidade Reguladora para a Comunicação Social (entre…

Leia mais