De batota em batota

A agência de notação financeira Moody’s alerta que Angola e Moçambique estão entre os países da África subsaariana onde as empresas públicas mais podem desequilibrar as contas públicas devido ao reporte deficiente dos dados. Por outras palavras, Há quem esteja atento a algo que os angolanos conhecem há 45 anos – a batota do MPLA. “O nosso indicador composto sobre a transparência orçamental assinala que países como o Gabão, Angola, República do Congo e Moçambique estão particularmente em risco de reporte deficiente de dados, sugerindo que os desafios relativos ao…

Leia mais

Solução para o problema?
– Problema para a solução

O analista que segue Angola na Moody`s estima que a dívida pública deve aumentar para cerca de 110% do Produto Interno Bruto e que o país deverá sofrer uma recessão de 0,9% este ano. Provavelmente a solução não passa por João Lourenço pedir (ainda mais) ajuda ao Povo nem por fundir ministérios. Mas, isso sim, por o Presidente entender que o MPLA não é uma solução para o problema. Sendo antes um (enorme) problema para a solução. “P revemos que a dívida pública de Angola aumente ainda mais este ano…

Leia mais

Disse que queria ser Deng Xiaoping mas é Kim Jong-un

A consultora Economist Intelligence Unit (EIU) alertou, no seguimento da terceira tranche de apoio do Fundo Monetário Internacional, que Angola pode entrar em incumprimento financeiro (“default”) devido ao elevado nível de pagamentos de dívida e à forte dependência das receitas petrolíferas. E de quem é a culpa? Antes era de Jonas Savimbi e agora é, obviamente, de Isabel dos Santos. “Depois de Angola não ter conseguido cumprir vários das metas do Programa de Financiamento Ampliado (PFI) do Fundo Monetário Internacional, o FMI concordou com novos objectivos; nós salientamos que o…

Leia mais

Parabéns à Frelimo
– Moçambique faliu

O Governo moçambicano assumiu que não tem dinheiro para pagar os juros de uma emissão de dívida que vence esta quarta-feira e tenta, com contactos junto do Fundo Monetário Internacional e de outros credores, encontrar uma solução de última hora. Parabéns à Frelimo! O analista da NN Investment Partners Marco Ruijer considerou hoje que não é provável que Moçambique consiga aceder aos mercados financeiros nos próximos anos, acrescentando que os investidores não deverão conseguir recuperar a totalidade do dinheiro investido. “A situação assemelha-se a um possível incumprimento financeiro”, disse o…

Leia mais

Sem tiros, é verdade

A UNITA defendeu hoje a criação de um Fórum Nacional para o Aprofundamento e Consolidação da Paz e Reconciliação Nacional, recordando que 14 anos depois do fim do conflito armado, Angola ainda está em guerra, em Cabinda. A posição foi expressa hoje, em comunicado, pelo comité permanente da comissão política da UNITA, a propósito do dia da Paz e da Reconciliação Nacional, que hoje assinala o fim da guerra no país. Na declaração, aquele órgão do maior partido da oposição “exorta” o Presidente angolano “para a necessidade urgente e premente…

Leia mais

Idosos exigem direitos consagrados pelo presidente

A República de Angola celebra no próximo dia 30 deste mês o “célebre” “Dia do Idoso” e, em face disso, um número considerável de “mais velhos” acorreu, nas últimas horas, à nossa Redacção, para, entre outras, exigir ao Executivo o cumprimento escrupuloso de direitos constantes no Decreto Presidencial nº 179/12, para um efectivo apoio a terceira idade. Por Antunes Zongo “H oje somos nós, que poderemos comemorar a data, de barriga vazia, junto dos nossos familiares e lares, amanhã serão vocês que hoje decidem e parecem sem sensibilidade, para atender…

Leia mais

Desculpa ideal e divina

Desculpa ideal e divina - Folha 8

Com a baixa no preço do barril de petróleo, verificada desde Junho de 2014, o Executivo angolano poderá não conseguir cumprir o seu programa de governação submetido aos eleitores em 2012, defendem analistas. Por Nelson Sul D’ Angola (*) O Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, perspectivou para 2015 um ano difícil no plano económico, que vai levar à redução de algumas despesas públicas. Na estratégia para contornar as dificuldades, o Governo angolano e o partido que o sustenta, o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), decidiram recomendar o…

Leia mais