Os piores da Lusofonia

A organização Repórteres Sem Fronteiras refere que, “apesar de os jornalistas serem mal pagos” e haver mais “insegurança no trabalho”, em Portugal, “o ambiente investigativo é relativamente calmo”. De Cabo Verde exaltam a “ausência de ataques” a estes profissionais. O pior dos países lusófonos continua a ser… Angola. Portugal subiu dois lugares para o 12º posto no ranking de liberdade de imprensa e mantém-se em “boa situação”; Cabo Verde está em 25º, em “situação satisfatória”; enquanto Timor-Leste, Guiné-Bissau, Moçambique, Brasil e Angola estão em “situação difícil”. O relatório divulgado pela…

Leia mais

Guerra às notícias falsas

A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) lançou hoje um sistema internacional para lutar contra a desinformação na internet, as “fake news” (notícias falsas), que visa certificar os media que respeitam os critérios de integridade e de deontologia. Em discussão há quase um ano, o sistema “Journalism Trust Initiative” (JTI), que significa iniciativa para a confiança no jornalismo, foi concebido pela RSF em conjunto com a Agence France-Presse (AFP), a União Europeia de Radiodifusão (UER ou Eurovisão) e a Rede Mundial de Editores (Global Editors Network, GEN). “Actualmente, as informações falsas…

Leia mais

E nós a vê-la fugir

Amanhã comemora-se, uns de forma positiva e outros negativa, o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa. Uns festejam o que têm, outros o que gostariam de ter. Do ponto de vista dos donos do poder, sejam eles quem for, todos têm. Angola está na posição 123. No âmbito da Lusofonia, pior de que Angola só a Guiné Equatorial (posição 168). No mundo da Lusofonia, Portugal e Cabo Verde lideram no Índice de Liberdade de Imprensa 2016, elaborado pelos Repórteres Sem Fronteiras (RSF), tendo ambos melhorado as posições em relação a…

Leia mais

Liberdade de imprensa? Jacarés com eles!

A organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) publicou o “ranking” da liberdade de imprensa no mundo em 2015. Enquanto Angola mantém a mesma posição na tabela (123), a Guiné-Bissau (79) sobe duas posições e Moçambique (87) desce duas. Pela primeira vez desde 2002, a RSF considera que África é o segundo continente com mais liberdade de imprensa, logo a seguir à Europa. No entanto, Constance Desloire, porta-voz da organização, afirma que o continente africano não atingiu esta posição “por uma melhoria significativa da sua situação, mas por um declínio da liberdade…

Leia mais

MPLA quer-nos todos em campos de reeducação

A organização internacional Repórteres Sem Fronteiras (RSF) divulgou que elementos armados da polícia angolana cercaram, ontem de manhã, as instalações da Rádio Despertar, emissora com sede em Luanda conotada com a oposição angolana. N um comunicado, a organização de defesa da liberdade de imprensa precisou que a acção policial ocorreu no mesmo dia em que um dos jornalistas da emissora, Gonçalves Vieira, foi detido. Segundo a RSF, Gonçalves Vieira foi detido durante a cobertura jornalística dos preparativos de um protesto reprimido pela polícia na quarta-feira à tarde no centro de…

Leia mais

Mais jornalistas sequestrados em 2014

Mais jornalistas sequestrados em 2014 - Folha 8

O número de jornalistas assassinados registou uma redução em 2014, mas aumentou o número de profissionais sequestrados face ao ano passado, revela um relatório da Repórteres Sem Fronteiras (RSF). Nas contas não entram os que foram amordaçados. E m 2014, foram assassinados 66 jornalistas, contra 71 no ano passado, mas o número de sequestrados aumentou de 87 para 119 casos. E, de acordo com o documento da RSF, há ainda 40 profissionais dos ‘media’ que permanecem reféns em todo o mundo. Segundo a organização, “os assassínios praticam-se com maior barbárie…

Leia mais