Picareta assobiante sob as ordens do maestro Obiang

O comité de Direitos Humanos das Nações Unidas (OHCHR) manifestou hoje, em Genebra, preocupações com a permanência da “corrupção generalizada” na Guiné Equatorial (“país” que integra a CPLP – Comunidade de Países de Língua Portuguesa), recomendando a intensificação dos esforços no combate a fenómenos como o branqueamento de capitais. O comité registou a adopção (em tese) de medidas de luta contra a corrupção, incluindo a ratificação da convenção das Nações Unidas sobre o assunto, a criação do Tribunal de Contas e do Comité Nacional de Coordenação das políticas de luta…

Leia mais

Só o dinheiro conta!

O presidente da Confederação Empresarial da CPLP (um emblemático elefante branco), Salimo Abdula, defende que a Guiné Equatorial não deve ser afastada da organização e estão preocupados com posições públicas de governantes sobre aquele país-membro. É muito mais fácil e rentável negociar com ditaduras do que com regimes democráticos. E o resto que se lixe. “T ivemos uma reunião da comissão executiva da confederação e falamos sobre este assunto e, mesmo alguns elementos representantes de Portugal, mostraram-se muito preocupados por afirmações vindas de governantes de Portugal” relativamente à Guiné Equatorial,…

Leia mais

CPLP continua a gozar com a nossa chipala

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), sobretudo devido ao incremento (ou será excremento?) dado pela Guiné… Equatorial, tem estado na ribalta.Cabe a Portugal escolher, até Junho, o próximo líder da organização, sendo Vítor Ramalho (um ilustre “militante” do MPLA) um dos nomes apontados. Por Orlando Castro Segundo o saudoso Vasco Graça Moura, na altura presidente do Conselho de Administração da Fundação Centro Cultural de Belém, “a CPLP é uma espécie de fantasma que não serve para rigorosamente nada, que só serve para empatar e ocupar gente desocupada”. Seja…

Leia mais

Petróleo torna suíços amigos íntimos do ditador Obiang

Os intermediários financeiros suíços são os maiores compradores de petróleo da Guiné Equatorial, tendo ficado com 90 mil barris por dia em 2011 e 2012, segundo o Instituto de Governação dos Recursos Naturais, uma organização não-governamental na Suíça. “Na Guiné Equatorial, as companhias suíças são os maiores compradores de petróleo ao Governo. Os dados identificados sugerem que a companhia nacional do petróleo, a GEPetrol, vendeu pelo menos 90 mil barris de petróleo por dia em 2011 e 2012″, lê-se no relatório com o título ‘Big Spenders — Swiss trading companies, African oil and…

Leia mais

Human Rights Watch “preocupada” com direitos humanos na Guiné Equatorial

A organização Human Rights Watch (HRW) reconheceu estar “preocupada” com o desempenho da Guiné Equatorial em matéria de direitos humanos, considerando que o país não cumpriu com “importantes recomendações” internacionais. Na sequência da revisão periódica universal do Conselho de Direitos Humanos (CDH), realizada em Genebra (Suíça), a organização internacional de defesa dos direitos humanos frisa, em comunicado, estar “profundamente preocupada”, nomeadamente porque a Guiné Equatorial não cumpriu com “a decisão de não tolerar a tortura e a detenção arbitrária”. Na análise feita pelo CDH em 2009, a Guiné Equatorial, país…

Leia mais

Teodoro Obiang fala sobre diálogo com oposição

O Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, viajou hoje para Nova Iorque para participar na 69ª Assembleia-Geral das Nações Unidas, onde abordará, na sua intervenção, a mesa de diálogo com a oposição do seu país. Segundo o gabinete de informação e imprensa do Governo liderado por Obiang, citado pela agência espanhola Efe, o Presidente, que viajou acompanhado pela sua mulher, Constancia Mangue, e por vários ministros e altos funcionários da administração, participará nos trabalhos de elaboração da Agenda para o Desenvolvimento Pós-2015. Obiang, que está há 35 anos no poder,…

Leia mais