CPLP, um bordel político

O bispo António Juliasse Sandramo, administrador da diocese de Pemba, norte de Moçambique, não tem dúvidas de que há ajudas destinadas aos deslocados em Cabo Delgado que não chegam a quem necessita e que esses apoios financeiros só servem estruturas administrativas. Enquanto isso, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) teve mais uns canibalescos orgasmos, desta feita no bordel de Luanda. Há quem esteja a anunciar ajudas, mas “boa parte do que deveria ajudar o outro, fica com ele, isso acontece”, referiu o bispo durante uma missa que celebrou…

Leia mais

Uma orgia (+ ou -) em português

O Presidente da Guiné Equatorial, paradigma do que não é uma democracia e um Estado de Direito, Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, corta hoje a fita da hipocrisia de uma espécie de cimeira lusófono em que participam 250 empresários de Portugal, Moçambique, Angola e Cabo Verde em Malabo. É a primeira cimeira de negócios promovida pela Confederação Empresarial da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CE-CPLP). São Tomé e Príncipe estará representado ao mais alto nível com a presença do Presidente da República, Evaristo Carvalho, que com o anfitrião, Teodoro Obiang,…

Leia mais

Quanto pior… melhor!

A consultora NKC African Economics estimou hoje que a inflação em Angola deverá aumentar de 22,2%, no ano passado, para 22,6% este ano devido à depreciação da moeda e à crise económica no país. Não são boas previsões, mas como para quem manda no reino… quanto pior melhor (é assim há 45 anos), siga a orgia dos vampiros. “Antecipamos que a taxa média de inflação aumente ligeiramente de 22,2% em 2020 para 22,6% este ano, antes de abrandar significativamente para 14,6% em 2022”, escrevem os analistas desta filial africana da…

Leia mais

Uau! Táctico-policiais…

O ministro do Interior angolano, Eugénio Laborinho, disse hoje, em Luanda, que, nos últimos dois anos, o país registou incidentes “táctico-policiais” que “lamentavelmente”, alguns terminaram em mortes de cidadãos e polícias. Não terão sido incidentes “psico-umbilicais”? Ou, quiçá, “tácticos-orgiásticos”? Eugénio Laborinho, que discursava na abertura da Conferência Científica (?) sobre o perfil do agente e o uso da força policial, promovido pelo Instituto Superior de Ciências Policiais e Criminais, não avançou números. Nem era preciso. A dialéctica do ministro saciou qualquer dúvida. O governante angolano frisou que esta constatação obriga…

Leia mais

OGE dos (des)favorecidos

A Assembleia Nacional aprovou a Proposta de Lei do Orçamento Geral do Estado (OGE) 2021, com votos favorável do MPLA, partido maioritário, e da representação parlamentar da FNLA. Nada de novo. Paulo Pombolo, do MPLA, apontou o OGE como um instrumento indispensável para a governação, sem o qual não há materialização dos programas e projectos de desenvolvimento económico e social. Por aqui se vê o nível dos deputados do partido que governa p país há 45 anos. O documento foi aprovado com 141 votos a favor (pudera!) do MPLA e…

Leia mais

Pensar ou dar penso?

Continua a dar que falar numa sociedade surda e muda o “caso Edeltrudes”. Depois de outras notícias sobre o mesmo assunto, uma reportagem da televisão portuguesa TVI denunciou um alegado favorecimento estatal ao chefe de gabinete do Presidente da República, Edeltrudes Costa, que também foi – conjuntamente com o ministro da Defesa, João Lourenço – um dos mais altos dignitários do anterior presidente, José Eduardo dos Santos. A UNITA, principal partido da oposição que o MPLA ainda permite, mostrou esta segunda-feira preocupação com “o cercear das liberdades de expressão e…

Leia mais

Faça algo de digno pela Lusofonia… Demita-se!

O escritor equato-guineense Juan Tomás Ávila Laurel disse, em entrevista à agência Lusa, que existe uma “pena de morte oficiosa” na Guiné Equatorial que não acabará, defendendo que o Presidente Obiang jamais cumprirá as exigências da comunidade lusófona. Talvez por isso é que o secretário executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Francisco Ribeiro Telles, felicitou agora o presidente da Guiné Equatorial pelo 51.º aniversário da independência do país, desejando que continue no caminho do desenvolvimento. “P ara o público e para a Comunidade de Países de Língua…

Leia mais

Sai Safeca entra Lopes e a orgia (do BPC) continua…

Nada como ter os melhores peritos do país todos no MPLA e, por conseguinte, todos no mesmo governo. Hoje, pela abalizada e internacionalmente reconhecida qualidade técnica e política do ministro das Finanças angolano, Archer Mangueira, ficou a saber-se que o Executivo considera que a capacidade do Estado para socorrer o Banco de Poupança e Crédito (BPC), maior banco de capitais públicos angolanos, “atingiu o seu limite”. Ficou também a saber-se que o kwanza renovou os mínimos frente ao euro e manteve o valor mais baixo de sempre frente ao dólar.…

Leia mais

Orgia do gozo

O Governo de Angola afirmou hoje ter disponibilizado, nos últimos 10 meses, cerca de 6.000 milhões de kwanzas (16,4 milhões de euros) aos 164 municípios angolanos no quadro do Programa Integrado de Desenvolvimento Local e Combate à Pobreza (PIDLCP). Ah! ah! ah! Mesmo com a barriga vazia o Povo não perde o humor. Ainda bem para o MPLA. Quando deixar de rir vai ser uma chatice. Uma grande chatice. O ministro de Estado para o Desenvolvimento Económico e Social angolano, Manuel Nunes Júnior, que falava, em Luanda, num encontro com…

Leia mais

… E a orgia (da hipocrisia) segue dentro de dois anos

O Presidente angolano, João Lourenço, pediu hoje em Cabo Verde “atenção e alguma urgência” para a concretização da mobilidade dos cidadãos lusófonos, enquanto o chefe de Estado moçambicano reclamou a total circulação de pessoas, bens e capitais. “Tenho consciência da complexidade de alguns temas, um em particular, a mobilidade dos cidadãos”, afirmou João Lourenço, no encerramento da XII conferência de chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Santa Maria, ilha do Sal. O Presidente angolano defendeu que os países lusófonos devem debruçar-se…

Leia mais