“ESTÁ NAS ÚLTIMAS”

Segundo o jornal português Expresso, José Eduardo dos Santos “está nas últimas”. Foi assim, diz o jornal, que uma fonte do gabinete de José Eduardo dos Santos, que está em contacto com a clínica em Barcelona, qualificou a evolução do estado de saúde do ex-presidente de Angola nas últimas 24 horas. Acrescenta que os resultados dos exames de tomografia realizados esta segunda-feira dão conta de graves lesões isquémicas no cérebro, que ainda não tinham sido detectadas. Em 2018, no discurso de encerramento do VI Congresso Extraordinário do MPLA, João Lourenço…

Leia mais

ELOGIO COBARDE E ASSASSINO

O Presidente do MPLA, de Angola (não nominalmente eleito) e Titular do Poder Executivo, João Lourenço, destacou hoje a liderança do seu antecessor, José Eduardo dos Santos, na construção da paz no país, exortando as novas gerações a não repetirem os erros do passado. Está lançada a principal candidata à anedota do ano, na vertente da hipocrisia. João Lourenço, que – como candidato único – foi reeleito na sexta-feira como presidente do MPLA, discursou hoje ao longo de quase uma hora e meia num acto de massas no Estádio 11…

Leia mais

A ARTE DE BAJULAR QUEM ESTIVER NO PODER

A vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, afirmou hoje em Luanda que “os dias da impunidade pública, da corrupção e do nepotismo ficaram para trás”, encorajando o presidente angolano, João Lourenço, a continuar com “a moralização das instituições. Só substituiu o nome de José Eduardo dos Santos pelo de João Lourenço. O resto é repetitivo. Luísa Damião falava hoje, em representação de João Lourenço, presidente do partido, na abertura do 1.º seminário sobre ética e os desafios da prevenção e combate à corrupção no contexto angolano, promovido pelo MPLA, partido do…

Leia mais

“Pai” de João Lourenço regressa hoje

José Eduardo dos Santos, ex-presidente de Angola durante 38 anos, ex-líder do MPLA (partido no Poder há 46 anos) e responsável pela escolha pessoal de João Lourenço para o substituir, regressa hoje à tarde a Luanda, depois de estar desde 2019 a viver em Barcelona (Espanha), confirmou o Executivo. Segundo uma fonte do Governo, à chegada a Luanda José Eduardo dos Santos será recebido por oficiais do protocolo de Estado. O ex-chefe de Estado angolano, que tem residência no bairro Miramar em Luanda, viveu nos últimos dois anos em Barcelona,…

Leia mais

Afinal quem deixou os cofres vazios?

O oficial das Forças Armadas de Angola afecto à Casa de Segurança da Presidência da República de Angola, Pedro Lussaty, com a ajuda de outros generais, é dono de 45 imóveis, dos quais uma penthouse em Talatona, cinco apartamentos em Lisboa, um apartamento na Namíbia, dois iates de luxo, tinha em seu poder 19 malas abarrotadas de dólares, euros e kwanzas, duas dezenas de relógios de luxo revestidos de diamantes e ouro rosa e 15 viaturas topo de gama. Afinal quem deixou os cofres vazios? O ex-Presidente angolano e Presidente…

Leia mais

As tretas de João Lourenço

Em Dezembro de 2017, já como Presidente, João Lourenço disse que o país (estava a falar de Angola) ainda estava a viver os efeitos da crise, acrescentando que só não foram mais graves “porque em tempo oportuno foram tomadas medidas pertinentes para reduzir o seu impacto”. Tempo oportuno sob a égide de José Eduardo dos Santos, tendo como seu vice-presidente (no MPLA) e ministro da Defesa… João Lourenço. Na sua mensagem de Ano Novo (para 2018), João Lourenço disse que seria necessário dar “com alguma coragem e determinação novos passos…

Leia mais

“Deus” e o rei jacaré (vegetariano)

José Eduardo dos Santos foi o “escolhido de Deus”, se bem que muitos ainda pensem que ele próprio era o deus. E foi ele, numa dessas duas qualidades, quem escolheu João Lourenço para o substituir e que, imediatamente, o apunhalou pelas costas (a prova provada que “deus” também se engana). Passamos assim a ter uma simbiose de Kim Jong-un e Teodoro Obiang. Por Orlando Castro Assegurada que estava (que estará sempre) a esmagadora vitória do MPLA nas eleições, o Folha 8 mantém firme a sua campanha mundial para que João…

Leia mais

Parabéns, Presidente!

Três anos de governação e para chegarmos ao paraíso já só falta quase para pouco. Quando o Presidente da República, João Lourenço, esteve em Nova Iorque (EUA) reconheceu que “são legítimas as reclamações de alguns sectores da sociedade que não viram ainda concretizados as suas expectativas de vida”. Com a sua oratória mais brilhantina do que brilhante, afirmou que em dois anos não se fazem “milagres” e “o que não se fez em 44 anos, ninguém pode esperar que se faça em dois. Seria ingenuidade”. É verdade. Nem mesmo em…

Leia mais

Desconfio mais do João
de que ontem do José

Estou preocupado, cada dia mais e mais, ante o rumo ou falta dele, que o país, está a trilhar. A opção parece cega, sem inteligência, humildade e capaz de espoletar a qualquer momento. Quando o Presidente ao invés de levantar o telefone, falar a um membro do gabinete, num eventual erro, opta por o humilhar publicamente (ofício 116/01/01/ CONF/ GMF/2020 de 26.08.20), no caso, o titular das Obras Públicas e Ordenamento do Território, que viu anulado o acto praticado de exonerar o Conselho de Administração do Fundo de Fomento Habitacional.…

Leia mais

A (des)ilusão que nos (col)mata

O Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, quando foi, inesperada e exclusivamente, escolhido por José Eduardo dos Santos (não houve indicação, nem proposta do Comité Central ou do Bureau Político, mas indicação unipessoal), como cabeça-de-lista, o jovem, o novo, aquele que poderia ser capaz de arejar a política do MPLA (não do país, num primeiro momento) e, quiçá do Estado, num segundo momento, com a substituição do longevo Presidente da República (38 anos), parecia a esperança de milhões. Por William Tonet A esperança de um novo olhar, num novo…

Leia mais