O último a rir é o que chora melhor

Isabel dos Santos recebeu quase 30 propostas para a aquisição da empresa que define como “um caso de sucesso”. A Efacec. Tanto sucesso que, no final e de acordo com a estratégia da Procuradoria-Geral da República do MPLA (Angola), os angolanos vão continuar com a barriga (ainda) mais vazia, e os seus proprietários continuarão a cantar e a rir num qualquer paraíso, fiscal ou não. Isabel dos Santos defende o sucesso da Efacec e sublinha que está “impossibilitada de poder ajudar”. Em comunicado emitido em nome da accionista Winterfell, tendo…

Leia mais

Contas bloqueadas, falência à vista

A empresária Isabel dos Santos está preocupada com a situação das suas empresas em Angola e Portugal. Manifesta intenção de negociar, sobre algumas empresas, mas outras nada têm, na sua opinião, a ver com o arresto, por nunca terem tido financiamento público, nem semi-público, que bem poderiam ter vida e ciclo normal. Acompanhemos a entrevista. Folha 8 – A Procuradoria-Geral da República (PGR) disse que as suas empresas, arrestadas, não iriam deixar de funcionar, nem de assumir os seus compromissos, para com terceiros. Confirma? Isabel dos Santos – O arresto…

Leia mais

Marimbondos derrotados
pela força dos moribundos

O gabinete de estudos económicos do Banco Fomento Angola (BFA) alertou hoje que a situação financeira do país é “tão desastrosa” que vai obrigar à reestruturação da dívida, a mais consolidação orçamental e a depreciação adicional da moeda. O cenário é de tsunami e as vítimas vão ser, como sempre foram ao longos dos últimos 45 anos, os escravos autóctones do regime do MPLA que só se preocupa com os poucos que têm milhões, esquecendo os milhões que têm pouco ou… nada. “O s problemas de Angola em 2020 são…

Leia mais

Solução para o problema?
– Problema para a solução

O analista que segue Angola na Moody`s estima que a dívida pública deve aumentar para cerca de 110% do Produto Interno Bruto e que o país deverá sofrer uma recessão de 0,9% este ano. Provavelmente a solução não passa por João Lourenço pedir (ainda mais) ajuda ao Povo nem por fundir ministérios. Mas, isso sim, por o Presidente entender que o MPLA não é uma solução para o problema. Sendo antes um (enorme) problema para a solução. “P revemos que a dívida pública de Angola aumente ainda mais este ano…

Leia mais

Leilão (do país) à vista!

A consultora Oxford Economics anunciou que vai rever “drasticamente em baixa” as previsões económicas para Angola, antecipando para este ano uma recessão maior que 2% e um desequilíbrio negativo na balança orçamental e corrente. A culpa é dos inimigos do MPLA, a saber (por ordem mais ou menos cronológica): colonialismo, UNITA, Savimbi, José Eduardo dos Santos, Isabel dos Santos, petróleo e Covid-19. “V amos rever drasticamente em baixa a previsão de crescimento económico e as métricas da dívida, já que esperamos que o crescimento económico registe uma contracção de mais…

Leia mais

Covid-19 e petróleo podem dar xeque-mate a Angola

A Comissão Económica das Nações Unidas para África (UNECA, na sigla em inglês) estima que Angola possa enfrentar uma quebra na actividade económica de 10,9% devido ao Covid-19 e aos preços baixos do petróleo. Pelos vistos estão todos conluiados para tramar a honorabilidade governativa do MPLA e de João Lourenço. E o chato é que o Presidente não pode exonerar os preços baixos do petróleo nem o impacto do Coronavírus. De acordo com um relatório da UNECA sobre o impacto do novo Coronavírus na actividade económica nos países da África…

Leia mais

Entre o fecho e o… fim

O cidadão comum, até mesmo o político, hoje interroga-se sobre o paradeiro da CASA-CE, sobretudo por que é cada vez mais evidente estar a coligação com os dias contados. Caso se venha a verificar, como tudo indica ser inevitável, a desvinculação do secretário nacional da juventude (Nelson Miguel Francisco), por incompatibilidade com os líderes da maioria dos partidos da coligação, o óbito estará no horizonte. É mais uma ruptura a confirmar ter esta organização caboucos de barro, principalmente, depois da grande ruptura, que originou a saída de Abel Chivukuvuku. Hoje…

Leia mais

O trunfo (Kangamba)
e o óbito (economia)

A consultora EXX Africa considerou hoje que Angola só vai conseguir aumentar as receitas através de ajuda financeira multilateral ou venda de activos petrolíferos, depois da recusa dos EUA em aumentar o envolvimento financeiro. É chato. Custaria muito aos norte-americanos continuar a dar mais fiado ao governo de João Lourenço? Francamente. Como resposta a esta certidão de (quase) óbito, João Lourenço fez a jogada do “orgasmo colectivo”: mandou prender o general Bento Kangamba. Por Orlando Castro (*) “Os Estados Unidos tornaram-se relutantes em envolver-se mais em Angola e os seus…

Leia mais

Angola pede fiado para
pagar o fiado anterior

A agência de “rating” Standard & Poor’s (S&P) avisa – numa linguagem que não é entendível no Executivo do MPLA – que Angola deverá emitir em 2020 dívida comercial no valor de 7,6 mil milhões de dólares, descendo face aos 8,4 mil milhões emitidos em 2019. De acordo com um relatório sobre a emissão de dívida nos mercados emergentes, enviado aos investidores, Angola deverá ter, no final deste ano, um volume de dívida comercial de 50,9 mil milhões de dólares (46,9 mil milhões de euros), um ligeiro acréscimo face aos…

Leia mais

E que tal vender a CPLP?

O novo director-geral da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Armindo Brito Fernandes, defendeu hoje, na sua tomada de posse, o empenho de todos os estados-membros para que se resolva a situação financeira da organização. “V amos trabalhar com todos os estados-membros sobre essa situação, todos têm atravessado uma conjuntura muito difícil, mas acho que havendo empenho poderemos ultrapassar as nossas dificuldades”, afirmou Armindo Brito Fernandes, na cerimónia de tomada de posse. Para tal, considerou o diplomata são-tomense, “é necessário que o Secretariado-Executivo disponha de meios e condições para…

Leia mais