CESTA (BÁSICA) DE PROMESSAS DO MPLA

O Governo angolano, chefiado por João Lourenço, vai aprovar, nos próximos dias, o aumento do salário mínimo nacional e ajustar os salários da função pública, anunciou hoje o líder do MPLA, partido no poder há 46 anos, João Lourenço. A proposta, em ano de eleições, foi igualmente aprovada pela Presidente da República, João Lourenço. João Lourenço, igualmente Presidente da República de Angola (não nominalmente eleito) falava hoje durante o lançamento da Agenda Política do MPLA para o ano 2022, em Menongue, província do Cuando Cubango. “No cumprimento das políticas defendidas…

Leia mais

OVO DE COLOMBO NACIONAL ALIMENTADO A PETRÓLEO

Angola fechou o ano de 2021 com a inflação nos 27,03%, registando uma subida de 1,93 pontos percentuais face ao valor registado em Dezembro de 2020, com os preços a subirem 2,1% face a Novembro. Mas em 2022 tudo será diferente, diz o Governo que acaba de, com grande originalidade, pedir ajuda ao… petróleo. De facto, explica o órgão oficial do MPLA (o mais do que bem informado Jornal de Angola), o Governo conta com a entrada em operação de novos projectos petrolíferos, este ano, quando se espera que o…

Leia mais

CESTA BÁSICA… RELATIVA

O Ministério da Indústria e Comércio tem (segundo diz) em marcha, a partir de hoje, para todo o país, o plano operacional de funcionamento da Reserva Estratégica Alimentar, numa operação em que deverá introduzir, de forma imediata mas relativa 352 mil toneladas de açúcar em sacos de 50 quilogramas (kg), arroz (25 kg) e coxas de frango (caixas de 10 kg). Com esta medida, o Governo prevê-se um impacto na redução dos preços, em até 5%, para o consumidor final, segundo revela o órgão oficial do MPLA, Jornal de Angola.…

Leia mais

Mediocridade a… granel

O governo angolano (que há 45 anos é exclusivamente do MPLA) anunciou hoje que vai passar a importar a granel produtos da cesta básica, no valor mensal de 60 a 85 milhões de euros, em vez de os adquirir já embalados, de modo a “poupar divisas” e apoiar a economia local. Em vez de, pelo menos, tentar pôr o país com níveis de produção alimentar como os que registava em 1973/74, o MPLA descobre a pólvora com a compra a granel… A informação foi avançada hoje pela directora nacional do…

Leia mais

Ladrão que faz uma cesta (básica), faz um cento

Angola importou, em Fevereiro, bens da cesta básica e outros produtos essenciais, no valor de 86 milhões de dólares (72,1 milhões de euros), mais 16 milhões de dólares (13,4 milhões de euros) comparativamente a 2020, anunciou hoje o Governo. E assim vai o país que, embora muito rico, tem 20 milhões de pobres numa população total de cerca de 30 milhões de… pessoas. Numa nota de imprensa, o Ministério da Indústria e Comércio de Angola refere que os dados relativos ao mês de Fevereiro foram apresentados na reunião do Conselho…

Leia mais

Novo modelo da cesta básica

Angola gasta milhões de dólares com importações de bens da cesta básica, garantindo (segundo o Governo) um stock de produtos essenciais. Segundo o ministro da Indústria e Comércio, Victor Fernandes, estes valores representam um “esforço que o país não consegue aguentar” caso a produção nacional não seja aumentada. “Porque, continuamos ainda assim a ter muita importação vinda de outros destinos e essa importação dá-nos a tranquilidade de que os produtos existem em stock são suficientes”, garante o ministro. Isso mesmo pode (e deve) ser comprovado junto dos pontos de recolha…

Leia mais

O mandiocal do MPLA

Angola tem uma produção anual estimada em mais de 11 milhões de toneladas de mandioca, sendo hoje o terceiro maior produtor de África, depois da Nigéria e o Gana, e quer apostar na sua transformação em amido. Quer? Não basta querer. É preciso fazer. Em Outubro de 2019 o secretário de Estado da Economia, Sérgio Santos, dizia que Angola era o segundo maior produtor da mandioca em África… Uma nota do Ministério da Indústria e Comércio referiu que o executivo angolano está apostado em criar programas de aproveitamento e agregação…

Leia mais

Contentores básicos substituem cestas básicas

Angola registou uma redução de cerca de 100 milhões de dólares (81,8 milhões de euros) na importação de produtos da cesta básica e outros bens essenciais em Dezembro de 2020, face ao período homólogo. Grande parte da procura da cesta básica foi substituída pela crescente adopção, por parte dos consumidores, do novo sistema de self-service – os caixotes do lixo. A informação consta dos dados relativos à importação de produtos da cesta básica, em Dezembro de 2020, hoje apresentados na reunião do Conselho de Direcção do Ministério da Indústria e…

Leia mais

Contentores em vez de cestas básicas?

«Ao aproximar-se o fim do ano de 2020, tomei a iniciativa de realizar uma cerimónia de homenagem aos produtores de bens essenciais de amplo consumo que integram a cesta básica e não só, produtores que durante o ano enfrentaram a profunda crise económica que se regista no nosso país desde o ano de 2014 e que foi agravada, este ano, pela pandemia da Covid-19 e que ainda perdura em todo o mundo, não obstante existir uma luz ao fundo do túnel para o seu controlo durante o próximo ano, por…

Leia mais

De celeiro a… seleiro

Angola desembolsou, no primeiro trimestre do ano, 495 milhões de dólares (436,5 milhões de euros) na importação de bens alimentares, uma diminuição de 31% comparativamente aos 717 milhões de dólares (632,3 milhões de euros) do último trimestre de 2019. A informação foi hoje divulgada pelo ministro de Estado para a Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior, na Assembleia Nacional, onde foi aprovada na generalidade a proposta de Orçamento Geral do Estado (OGE) revisto para 2020. Manuel Nunes Júnior referiu que a importação de bens alimentares ainda consome actualmente cerca de 25%…

Leia mais