BNA revoga licenças a algumas casas de câmbio

O Banco Nacional de Angola (BNA) anunciou hoje ter revogado, face a uma inactividade superior a seis meses, as licenças a seis casas de câmbio e a uma cooperativa de crédito. Em Fevereiro de 2018 tinha revogado a licença à empresa Mere Halima – Casa de Câmbio, por incumprimento da legislação em vigor. Foram revogadas as seguintes licenças: DIAS & POEIRA – Casa de Câmbio, Lda.; EXPRESSO – Casa de Câmbio, Lda.; GLOBAL – Casa de Câmbio, Lda.; KÉTSIA – Casa de Câmbio, Lda.; NEVISA – Casa de Câmbio, Lda.;…

Leia mais

Cooperação e supervisão

O Conselho Nacional de Estabilidade Financeira (CNEF), entidade facilitadora da articulação e intercâmbio de informação entre os organismos de supervisão do sistema financeiro, coordenado pelo Ministro das Finanças de Angola, Augusto Archer Mangueira, promoveu a realização da “IV Reunião Ordinária”, que decorreu hoje, quinta-feira. A “IV Reunião Ordinária” congrega como membros o Coordenador do CNEF, Archer Mangueira, o Governador do Banco Nacional de Angola e Coordenador Adjunto do CNEF, José de Lima Massano, Rui Miguens (Vice-Governador do BNA), Aguinaldo Jaime (PCA da ARSEG), Jesus Teixeira (Administrador da ARSEG), Mário Gavião…

Leia mais

BNA desmente PGR. A JLo só restará desmentir os dois

O governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José de Lima Massano, disse hoje, em Luanda, que foram registados repatriamentos voluntários de capitais no período de graça de seis meses concedido por lei, mas sem solicitação dos seus benefícios. Estranho. Ter direito a benefícios e não os solicitar? O gato escondeu-se e deixou o rabo de fora? José de Lima Massano respondeu ao pedido de esclarecimento de deputados, na discussão da proposta de Lei do Orçamento Geral do Estado (OGE) revisto para 2019, sobre o processo de repatriamento de capitais…

Leia mais

Da clonagem de cartões
à aposta nos angolanos

O Banco Nacional de Angola (BNA) admitiu hoje ter registado “alguns casos” de clonagem de cartões de débito da rede interbancária multicaixa, referindo que a maior parte resultou do “uso inadequado” por parte dos clientes. “A chamos que houve um bocado de exagero em relação a esta questão. Terão existido alguns casos de clonagem, mas, na maior parte dos casos que tivemos nota e conhecimento resultou do uso inadequado dos cartões”, disse hoje o vice-governador do BNA, Rui Mingueis. Respondendo aos jornalistas sobre relatos de casos de clonagem de cartões…

Leia mais

É impossível branquear capitais? Alguém acredita?

A chefe da divisão de Prevenção de Branqueamento de Capitais do Banco Nacional de Angola (BNA), Delmise Florentino, assumiu esta quinta-feira que algumas instituições bancárias angolanas ainda apresentam “insuficiências” na prevenção de branqueamento de capitais, nomeadamente a “inexistência da declaração de origem e destino de fundos” e “matriz de risco não implementada”. Não é caso para dizer que estamos num país de faz de conta. Mas, na verdade, qualquer crítico mais exacerbado não teria pejo em afirmar que tudo isto é um nojo, que tudo isto é nojento. “Ainda prevalecem…

Leia mais

Velha história com novos capítulos e velhos actores

Os Estados Unidos da América condicionaram hoje a retoma da relação de bancos correspondentes norte-americanos com instituições financeiras angolanas com a restauração de um clima de confiança económica, em que o combate à corrupção é prioritário. Será que Washington ainda não acredita que a corrupção foi “exonerada” ou até mesmo “detida”? A indicação foi expressa hoje, em Luanda, pelo secretário de Estado Adjunto norte-americano, John J. Sullivan, que garantiu, no entanto, o apoio dos EUA a Angola nos processos de combate à corrupção, branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo.…

Leia mais

Crédito malparado e encerramento de bancos

A percentagem de crédito malparado em Angola diminuiu 0,5 pontos, para os 28,3% no final de Dezembro de 2018 face ao homólogo de 2017, de acordo com dados do Banco Nacional de Angola. FMI pode “ordenar” o encerramento, este ano, de mais bancos. Segundo os dados das Estatísticas Monetárias, o total de empréstimos durante o ano passado chegou a 4,16 biliões de kwanzas, o que equivale a 11,7 mil milhões de euros ao câmbio do final do ano passado, dos quais 3,33 mil milhões de euros eram relativos a crédito…

Leia mais

De bestial a besta pela mão
de um dos “seus”… generais

O Banco Nacional de Angola (BNA) revogou hoje a licença do Banco Angolano de Negócios e Comércio (BANC) por “graves problemas técnicos” que colocaram a instituição em “falência técnica”. O BANC tem como principal accionista Kundi Paihama, um dos generais de topo em Angola, antigo ministro de diferentes pastas, entre as quais a da Defesa e ex-governador das províncias do Huambo e do Cunene. Em conferência de imprensa, o governador do BNA, José de lima Massano, afirmou que foram detectadas “deficiências no modelo de governação”, com “riscos que eram grandes…

Leia mais

É preciso lembrar o que o MPLA prometeu mas não fez

O Ministro de Estado do Desenvolvimento Económico e Social, Manuel Nunes Júnior, é – reconhecidamente – um perito em muitas matérias, sobretudo em economia. Para além de uma formação superior, obrigatória e patriótica, no MPLA (logo em 1976 na JMPLA no Lobito), que lhe deu a tarimba para nos aconselhar a olhar apenas para o que o partido diz e não para o que faz, trata a economia (“lato sensu”) por tu. Vejamos. Entre 1986 e 1991 foi Director da Faculdade de Economia da Universidade Agostinho Neto, em 1998 foi…

Leia mais

BNA confirma suspeições?

Com a medida do Banco Nacional de Angola encerrar sem prévios procedimentos administrativos, enquanto banco central, o Banco Postal, ligado a um dos filhos do ex-presidente, voluntária ou involuntariamente, as pessoas poderão ficar com a sensação do combate à corrupção, no consulado do Presidente João Lourenço se circunscrever aos filhos e próximos de José Eduardo dos Santos. Saído da política activa, os seus camaradas de partido decidiram atribuir-lhe a chancela, que se revelou ser de latão, de presidente emérito do MPLA, mas afinal, na velha táctica da víbora, de distrair,…

Leia mais