Presidente pode decretar tudo o que bem lhe apetecer

Já não me choca, nunca me chocou, ao ver o João Pinto chocado com a voz do bom senso. A sua evolução na indústria do disparate é tão acelerada, vasta e anedótica que quase nos parece ter como principal objectivo que o seu pensamento bacoco se transforme em epidemia ou pandemia, com a ambição de assim poder proteger e beneficiar o Reigime parasitário angolano. Por António Kaquarta F elizmente, ao que parece, usando uma linguagem da Economia, a propensão marginal para o consumo aparenta ser, cada vez mais, decrescente, no…

Leia mais

Anedota de João Pinto fez Obama rir às gargalhadas

A recente detenção, nos Estados Unidos da América, de várias pessoas acusadas de apoiarem a organização terrorista “Estado Islâmico” é usada pelos “plasticinados” sipaios do regime como pretexto para, como escreve a VOA, afirmarem que a prisão de várias pessoas acusadas de quererem derrubar o governo é algo “perfeitamente normal”. A s detenções nos EUA foram debatidas na Televisão Pública do MPLA, tendo do dono da televisão mandado um sipaio zurrar sobre a similitude entre o caso norte-americano com a detenção dos 15 jovens que, armados com 12 esferográficas BIC…

Leia mais

Óh João Pinto não afundes mais o Direito em Angola

Os políticos querem-se políticos, os académicos, académicos e quando por algum motivo aliam as duas funções, não podem, uns e outros, deixar que a ideologia, suplante a força da academia, fundada em valores de cientificidade. Por William Tonet Q uem conheceu João Pinto, o irreverente jovem que calcorreava as ruas de Lisboa, com os livros a tiracolo, durante a licenciatura em Direito, não acredita, que o mais severo crítico, contra o regime de Eduardo dos Santos, a quem vertia todos os impropérios possíveis e inimagináveis, se converteria, com o peso…

Leia mais

O vassalo volta a ata(s)car

O vassalo volta a ata(s)car - Folha 8

No passado dia 28 do mês de Janeiro, o ex-vice-reitor para os Assuntos Académicos, ex-decano, ex-vice-decano, ex-conselheiro do ex-reitor e ex-docente da Faculdade de Direito da Universidade Independente de Angola (UnIA), João Pinto Manuel Francisco (JP), criticou severamente o actual reitor da mesma universidade, Filipe Silvino de Pina Zau na sua página de “Facebook”. Por Arlindo Santana O docente e deputado, entre outras “délicatesses” escreveu o seguinte: “(…) o Doutor Filipe Zau mostrou claramente que ser pedagógico pode convir para o ensino primário ou médio, mas na Universidade implica cientificidade,…

Leia mais

João Pinto grunho… grunhiu

João Pinto grunho... grunhiu - Folha 8

Os partidos da oposição em Angola, “peças” que o regime considera meramente decorativas, defendem que o reino só será um país democrático e de direito sem o MPLA e José Eduardo dos Santos no poder. Por Orlando Castro P or sua vez o MPLA considera que essa afirmação configura, não à luz da Constituição mas da lei que está mais acima, a da arbitrariedade do regime, um crime contra a monarquia unipessoal reinante. A deputada pela bancada parlamentar da UNITA, Mihaela Webba, diz que o actual regime no poder em…

Leia mais

Ele quer que Samakuva alimente os jacarés

Ele quer que Samakuva alimente os jacarés - Folha 8

João Pinto, jurista e deputado do MPLA (entre outras impolutas características), diz que as declarações feitas pelo líder da UNITA, Isaías Samakuva, em Portugal, são graves e irresponsáveis. Mais uma vez limitou-se a dizer o que lhe mandaram dizer. Por Orlando Castro Em Lisboa, onde participou num almoço e debate, sobre o futuro das relações entre Angola e Portugal, Isaías Samakuva fez comentários críticos sobre a (des)governação do país. Ora, como se sabe, os angolanos têm total liberdade (de acordo, aliás, com a Constituição) para dizer bem. Criticar ou ter…

Leia mais