Entre génios e néscios o MPLA nunca teve dúvidas

2015. Os activistas detidos em Luanda, acusados de conspiração, queriam provocar uma intervenção da NATO em Angola que conduzisse ao derrube do Presidente José Eduardo dos Santos. Nem mais nem menos. Quem disse tal barbaridade? Ora quem haveria de ser? Nem mais nem menos do que o então embaixador itinerante do regime e hoje embaixador de João Lourenço na Guiné-Equatorial, António Luvualu de Carvalho. O rapaz estava desesperado e disparava em todos os sentidos. Na altura, ainda com o fantasma de José Eduardo Agualusa entalado na garganta, que lhe valeu…

Leia mais

“Não tenho resposta para o imediato”

Nem Aristóteles, Platão, Kant, Nietzsche, Marx ou o filósofo português José Sócrates se lembraram da “não resposta para o imediato” para criarem uma nova teoria social e, em especial, sobre a actuação do Sistema Judicial. Por Domingos Kambunji Apenas Luvualu de Carvalho (Louvalozédu para os íntimos) conseguiu encontrar uma explicação, muito subjectiva, para os casos de ambiguidade, contradição, desonestidade e corrupção, inspirado nas correntes filosóficas das universidades angolanas de Paihama, Kangamba, João Galináceo Infantil, José Zé Ribeiro, Bornito de Sousa, etc.. Esta nova teoria explica-se fundamentalmente através da seguinte frase:…

Leia mais

Visões jurídico-banais

A academia em Angola deve ser, deveria ser, uma reserva blindada de académicos, comprometidos com a cientificidade da doutrina, impedindo a banalização, motivada por visões ideológicas de um “lambe-botismo”, que vai ganhando corpo institucional do tipo: “quanto mais bajulas, mas poderás ascender, mesmo que a tua competência seja nula”. Luvuala e Waltermente falando, eles estão à mão de semear, como exemplos do Flores, bajús… Por William Tonet Não parece curial homens do Direito gladiarem-se, em praça pública, infelizmente, não me posso conter, face ao primarismo de argumentos aduzidos, por, até…

Leia mais

Enorme sova de Agualusa põe Luvualu estendido no tapete

O Presidente Eduardo dos Santos apostou tudo em António Luvualu de Carvalho como embaixador itinerante do regime. Hoje, na RTP, foi diversas vezes ao tapete. Só não foi derrotado por KO porque o seu opositor, José Eduardo Agualusa, é magnânimo e não quis ver um compatriota nessa posição. N ão se sabe onde nasceu, nem isso é importante. Os pais estudavam na URSS. Dividiu-se entre Luanda e Moscovo, Minsk (Bielorússia) e Yarkov, na Ucrânia. Só em 1994, regressou definitivamente a Angola com a mãe. Recordemos o artigo do nosso director,…

Leia mais