Tuberculose? Malária? Pois…

O director do Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT), Filomeno Fortes, diz que doenças como a tuberculose estão a ficar descontroladas e pediu esforços conjuntos da Europa, União Africana e CPLP na luta contra a sindemia em África. “Talvez fosse importante que a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), a presidência de Portugal na União Europeia (UE) e a União Africana (UA) se pudessem juntar, em algum momento, para criarem uma `task force` por causa da situação em África”, disse Filomeno Fortes. O médico angolano falava, em entrevista…

Leia mais

Tuberculose veio e ficou,
tal como o (divino) MPLA

Pelo menos 377 pessoas morreram na província angolana da Huíla, em 2019, vítimas de tuberculose, no Hospital Sanatório do Lubango, mais 45 em comparação com o ano anterior, anunciou fonte hospitalar. Segundo o director clínico do hospital, Lourenço Kotele, citado pela Angop, em 2019 o sanatório do Lubango diagnosticou 2.528 casos de tuberculose dos quais 1.371 foram confirmados como positivos. Tuberculose pulmonar, tuberculose/VIH/sida, pneumonia bacteriana e tuberculose óssea lideram as causa de mortes na unidade sanitária, atingindo maioritariamente homens dos 25 aos 64 anos. Lourenço Kotele lamentou igualmente a adesão…

Leia mais

OMS dá o peixe. Ensinar a pescar? Isso é que era bom!

A Organização Mundial de Saúde (OMS) entregou a Angola 11.505 doses de tratamento da tuberculose, doença que, em 2018, provocou 1.477 óbitos reportados, de um total de 70.362 casos notificados. “É que os antibióticos são para tomar todos os dias depois das refeições. Como nós aqui nem uma refeição por dia temos…” A contribuição da OMS ao Ministério da Saúde de Angola incluiu também duas viaturas, financiadas pela Aliança Mundial para Vacinas e Imunização (GAVI), para o reforço do programa de vacinação na província de Luanda, capital do país, que…

Leia mais

Malária ajuda o turismo?

Angola, este reino que ainda agora recebeu o Fórum Mundial do Turismo e que já garantiu para 2020 o mesmo evento, registou já 1.025 óbitos por malária, de Janeiro a Maio de 2019, entre os 1.168.813 casos confirmados e 77 óbitos por sarampo, particularmente, na província da Lunda Sul, segundo o Ministério da Saúde. A malária é a principal causa de mortes em Angola (o tal reino que, segundo o presidente do Fórum Mundial do Turismo, Bulut Bagc, em termos de turismo é “virgem” e que isso a torna um…

Leia mais

A culpa é dos marimbondos

Angola registou, entre Janeiro e Março deste ano, 50.046 casos de tuberculose, um aumento significativo comparativamente a todo o ano de 2017, em que foram notificadas 57.877 incidências, indicou hoje fonte sanitária. Há quem afirme que João Lourenço está prestes a descobrir que os transmissores da doença são os… marimbondos. A informação foi avançada pelo coordenador do Programa Nacional de Controlo da Tuberculose do Ministério da Saúde, Ambrósio Dissadidi, durante uma mesa-redonda sobre “A Magnitude da Tuberculose em Angola”, que decorreu em Luanda. Segundo o responsável sanitário, do total de…

Leia mais

Epidemias em alta graças
aos mesmos de sempre

Em Angola a taxa de transmissão vertical de Sida, ou seja, de mãe grávida para o bebé, é de 26%, a mais alta da Comunidade de Desenvolvimento de Países da África Austral. Tudo normal, portanto. A tuberculose tornou-se, nos últimos três anos, na terceira causa de morte em Angola, depois da malária e dos acidentes de viação, e ultrapassou a Sida. É assim. Ninguém propõe uma operação para resgatar a vergonha? Angola “continua a perder a guerra” contra a Sida”, com o registo de 28 mil novas infecções e 13…

Leia mais

Lepra? Claro que sim!

As autoridades sanitárias angolanas registaram 180 casos de lepra no primeiro semestre deste ano só na província do Cuanza Sul, mais 28 do que em idêntico período de 2017. Tudo normal, não é Senhor Presidente João Lourenço? Dados do departamento local de Saúde Pública e Controlo de Endemias referem que, entre o total de casos, 26 foram curados e 18 abandonaram o tratamento. Segundo o supervisor provincial do Programa de Combate à Lepra, Antero Paulo, as dificuldades financeiras e logísticas têm sido as principais razões que os doentes apresentam para…

Leia mais

Governo liga o repetidor
e diz sempre a mesma coisa

A tuberculose tornou-se, nos últimos três anos, na terceira causa de morte em Angola, depois da malária e dos acidentes de viação, e ultrapassou a SIDA, indicou hoje o secretário de Estado da Saúde angolano. Valentim Altino Matias limitou-se a repetir o que já se sabia. Valentim Altino Matias, que discursava, em Luanda, na abertura de um encontro com operadores do sector da importação, distribuição e comercialização de medicamentos e produtos farmacêuticos, reafirmou que a malária ainda representa 40% das mortes perinatais e 20% da mortalidade materna no país. “Em…

Leia mais

Tuberculose? É connosco. Malária? Também, é claro!

A tuberculose é desde 2015 a terceira causa de morte em Angola, depois da malária e dos acidentes de viação, com 1.373 óbitos de um total de 58.619 casos, dos quais 51.805 são novos registados em 2017. Nada de novo, portanto. São dados típicos de um país pobre que, por sinal, tem (num universo de 28 milhões de pessoas) 20 milhões de pobres. A informação foi hoje avançada pelo secretário de Estado para a Saúde Pública, José da Cunha, num seminário realizado em Luanda sobre a tuberculose, para assinalar o…

Leia mais

No que é mau somos mesmo
dos melhores do… mundo

Em 2017, mais de 56 mil pessoas tiveram tuberculose e 1.300 acabaram por morrer. A doença é considerada pelas autoridades um caso sério de saúde pública. De quem estamos a falar? É claro. Daquele país que é líder na mortalidade infantil, na corrupção e na criação de pobres. Ou seja, de Angola. Angola registou 56.598 casos de tuberculose, que resultaram em 1.373 mortes, doença considerada pelas autoridades sanitárias angolanas um caso sério de saúde pública, revela um documento do Ministério da Saúde. Os dados provisórios, por ausência ainda de informação…

Leia mais