Os ex-militares também
“sabem” viver sem comer

O Instituto de Reintegração Socioprofissional dos Ex-Militares (IRSM) angolano necessita de 108 milhões de euros para reintegrar mais de 117.000 ex-militares desmobilizados ao abrigo dos quatro acordos de paz assinados desde 1991, foi hoje anunciado. Lá vai o general Presidente estender a mão e sacar mais uns milhões… fiados. Ou, como até agora, vai assobiar para o lado? Segundo o director-geral do IRSM, Domingos Tchikanha, a instituição tem por reintegrar 80.000 ex-militares, cerca de 13.000 deficientes e 24.000 viúvas e órfãos de guerra, um processo “condicionado” (como convém repetir até…

Leia mais

Onde estão os milhões (e as viaturas) doados à ASCOFA?

Ex-militares das Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA), antigo exército do MPLA e que esteve na base da formação das Forças Armadas de Angola, acusaram hoje a Associação de Apoio aos Combatentes da ex-FAPLA (ASCOFA) de ter desviado cinco milhões de dólares (4,3 milhões de euros). Será isso possível, logo num país há 43 anos liderado pelo MPLA e que ocupa os primeiros lugares dos países mais… corruptos? Aacusação, em que se inclui também o desvio de mais de 200 viaturas, foi manifestada na sede da associação, em…

Leia mais

Ex-militares dizem-se discriminados

Os acordos de paz, a desmobilização dos antigos exércitos: FALA (UNITA), FAPLA (MPLA) e ainda de alguns militares das FAA, levou à promessa de enquadramento de uma força de 3200 jovens soldados com experiência, nos efectivos da Polícia Nacional. No entanto, chegada a fase de transição, eis que surge um empecilho, os Recursos Humanos da Polícia Nacional, segundo os visados, alegam, indisponibilidade na recepção, por, nos testes médicos, terem sido considerados, portadores, uns de Hepatite B e, outros de HIV. Os jovens ficaram estupefactos, principalmente por a comunicação lhes ter…

Leia mais

Antigos militares protestam

Cerca de 200 ex-militares angolanos juntaram-se hoje à porta das instalações da Caixa de Segurança Social das Forças Armadas Angolanas (FAA), em Luanda, em protesto contra os cortes nas pensões que já dura há sete anos. Os ex-militares pensionistas manifestam-se descontentes por aquilo a que chamam de “descontos exorbitantes” nas pensões mensais conforme relataram aos jornalistas, no local. “O Estado angolano faz um pagamento de acordo com o grau militar, mas o que se passa é que a Caixa de Segurança Social e o Ministério da Defesa, através da divisão…

Leia mais

Ex-militares? Esperem, esperem sentados… só até morrerem

O Governo de José Eduardo dos Santos admitiu hoje falhas (que até são graves) no apoio aos 230.000 antigos militares que não foram integrados nas Forças Armadas, mas lembrou – claro está! – que os estados que “davam quase tudo de graça” aos cidadãos foram à falência. A posição foi assumida na Assembleia Nacional, em Luanda, pelo vice-Presidente da República, Manuel Vicente, ao ler o anual discurso sobre o estado da nação, no arranque do novo ano parlamentar, em nome do Presidente da República (no poder há 36 anos sem…

Leia mais

Ex-militares protestam.
O Povo está convosco!

Os ex-militares angolanos que reivindicam o pagamento de indemnizações e salários em atraso anunciaram hoje uma manifestação em Luanda, a 02 de Maio, face à falta de garantias do Presidente da República, e também comandante das Forças Armadas, e ainda chefe do Governo, José Eduardo dos Santos. A informação foi anunciada no final de uma reunião destes ex-militares e ex-funcionários da Casa Militar da Presidência da República, realizada hoje no Cazenga, arredores de Luanda, e que reuniu várias centenas destes elementos. “Caso o camarada Presidente não nos receba durante a…

Leia mais

Quanto não vale ser um país tão rico!

Quanto não vale ser um país tão rico! - Folha 8

Trinta e sete ex-militares das FAPLA (MPLA) e das FALA (UNITA), no município do Cuemba, 164 quilómetros a leste do Kuito, província do Bié, beneficiaram de uma ofertas especial, só possível num país rico como Angola. Cada um recebeu uma motorizada. A entrega de tão preciosos bens enquadra-se no âmbito do projecto do Instituto de Reintegração Social dos Ex-Militares (IRSEM) no Bié, que visa dar assistência aos ex-combatentes no país. José Jorge Cambinda (beneficiário) em nome dos demais louvou a iniciativa do governo que através do IRSEM está a resolver…

Leia mais