Transparência e eficiência? Sim. Mentiras? Sim, é claro!

A elaboração da Estratégia de Desenvolvimento de Longo Prazo “Angola 2050” vai basear-se nos princípios da transparência na execução, coerência económico-financeira e no privilégio à accionabilidade, afirma o secretário de Estado para o Planeamento, Manuel Neto da Costa. As palavras voam, os escritos são eternos. “Arquivemos” na memória mais um capítulo da enciclopédia de promessas do MPLA. A Estratégia de Desenvolvimento de Longo Prazo “Angola 2050” é um documento que orienta as acções dos governos desde o ano 2000. Segundo Manuel Neto da Costa, que falava no seminário de divulgação…

Leia mais

Oxalá que substituir comida por armas dê certo

O cenário da tribo política dominante, pese a transição, na liderança, não dá sinais de ter um plano coerente de reforma da angolanidade e do poder do Estado, para saída da podridão partidocrata, que desde 1975, atolou o país. Por William Tonet À época (1975), aqueles que consideramos nacionalistas, patriotas e revolucionários socialistas, excluíram, completamente, a cidadania social, substituindo-a, pela cidadania partidocrata do MPLA, apresentada como a melhor, por ser de cariz socialista. Com chavões de esquerda, proletarizaram as mentes da maioria dos cidadãos, numa pretensa igualdade, induzindo-os a odiar…

Leia mais

Reforma do Sistema de Desenvolvimento da ONU

Em 2018, a Organização das Nações Unidas (ONU), terá o dever de continuar com o processo de reforma sobre o desenvolvimento sustentável, que tem como objectivo principal reestruturar e reposicionar o Sistema de Desenvolvimento das Nações Unidas (SDNU) para que esse sistema possa prestar apoio os Estados Membros das Nações Unidas, particularmente os países em desenvolvimento tal como Angola, na implementação da Agenda 2030 e nos seus planos e nas seus estratégias nacionais respectivas, de uma forma mais coerente e eficaz. Por Braulio Constantino (*) A necessidade desta reforma foi…

Leia mais