Cérebro no intestino grosso

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, indignou-se contra uma jornalista, à chegada a um evento em Guaratinguetá, São Paulo, quando esta o confrontou com o facto de este não estar a usar máscara. Qualquer chimpanzé teria sido melhor presidente. Por Norberto Hossi “Eu chego como quiser, onde eu quiser, eu cuido da minha vida. Se você não quiser usar máscara, você não usa”, respondeu-lhe, visivelmente indignado, o chefe de Estado. Bolsonaro, que usava máscara no momento da entrevista, retirou-a em seguida, provocando a jornalista e ignorando o decreto do governo…

Leia mais

Criminoso do MPLA é sempre herói

O Presidente de alguns angolanos do MPLA, João Lourenço, homenageou hoje o “nacionalista” Ludy Kissassunda, manifestando “profundos sentimentos de pesar à família”, pela morte do general que foi criminoso activo nos massacres de 27 de Maio de 1977, ou não tivesse sido, entre 1975 e 1979, o director geral da DISA (Direcção de Informação e Segurança de Angola), a antiga “secreta” do MPLA/Neto, uma verdadeira organização criminosa e terrorista. Por Orlando Castro (*) João Rodrigues Lopes, conhecido como Ludy Kissassunda, morreu em Portugal no passado dia 6 de Janeiro, por…

Leia mais

Aprofundar na estrumeira

A vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, a que dá carinho e solidariedade aos familiares das zungueiras que a polícia do MPLA mata, exortou os académicos a aprofundar os estudos sobre a dimensão histórica, cultural e política de Agostinho Neto. Por Domingos Kambunji Os académicos “importaram imediatamente, da China, um tractor com uma pá escavadora” para aprofundar esses estudos. Quando começaram a retirar a poeira, que se acumulou durante os últimos 45 anos, espalhou-se na atmosfera um cheiro nauseabundo proveniente desse aprofundamento. Na camada mais superficial, a da dimensão histórica de…

Leia mais

No Ruanda, Agostinho Neto diz-se Theoneste Bagosora!

O primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, é considerado pelo MPLA como impulsionador da libertação da África Austral e um defensor intransigente da luta de libertação dos povos em África e no mundo. Assim disse o docente universitário Francisco Bala Francisco, em Setembro de 2017. É, portanto, certo para o MPLA que o massacre de milhares e milhares de angolanos no 27 de Maio de 1977 contribuiu para essa “libertação dos povos em África e no mundo”. Por Orlando Castro Em 2017, em declarações à Angop, a propósito da…

Leia mais

De (suposto) herói a (confirmado) vilão

A história, este irreversível movimento do tempo, não mente, dados, factos, feitos e defeitos, ainda que, por vezes, regimes, ditadores e fascistas a tentem adulterar. Em todas as épocas assiste-se ao percurso de homens com carisma, retórica ou capacidade de liderança, na mobilização dos povos, para a libertação do jugo colonial ou da tirania fascista, que, chegados ao poder, uns, se transformam, pela negativa. Alguns, até ousam, deixar obras faraónicas, outros carimbos de sangue, como marcas do consulado. Por William Tonet O MPLA, partido que sem eleições deveriam realizar-se ao…

Leia mais

Ode a um criminoso

As cinco novas notas de kwanza entram em circulação no mercado de forma faseada a partir de 30 de Julho e até Janeiro de 2021. Não se trata, obviamente, de qualquer perseguição política no seio do MPLA mas, antes, da solidificação do que João Lourenço chama de reconciliação. Foi retirada a foto de um corrupto que escolheu pessoalmente o novo Presidente, José Eduardo dos Santos, mas mantém-se a de um genocida que mandou assassinar milhares e milhares de angolanos no 27 de Maio de 1977, António Agostinho Neto. O Banco…

Leia mais

Jair “Covid” Bolsoasno

Especialistas em direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmaram hoje que políticas económicas e sociais irresponsáveis do Brasil colocam milhões de vidas em risco durante a pandemia do novo coronavírus. Coisa estranha num país que tem um presidente como Jair Bolsonaro, que para contar até 12 tem de se descalçar. Em comunicado, a ONU acrescentou que o Brasil deveria abandonar imediatamente políticas de austeridade que considerou serem mal orientadas e aumentar os gastos para combater a desigualdade e a pobreza exacerbada pela pandemia da Covid-19. “A pandemia da…

Leia mais

Um patife oportunista

A notícia da morte do Cidadão do Mundo Eduardo Nascimento despertou em mim memórias muito especiais. Naquele ano de 1967 estava em Portugal, mais concretamente na cidade do Porto, e assisti em directo na RTP quer à sua vitória no Festival RTP da Canção, quer posteriormente à sua participação no Festival da Canção da Eurovisão, com a canção “O vento mudou”. Por Carlos Pinho S e bem que hoje em dia a vitória do Eduardo Nascimento no Festival RTP da Canção seja comentada e interpretada como uma grande referência histórica,…

Leia mais

Conivência consciente e criminosa do Presidente
do MPLA, João Lourenço

O Dia do Herói Nacional (do MPLA) é uma comemoração partidária transformada, por força da ditadura, em nacional angolana, em memória do nosso maior genocida, do nosso maior assassino, António Agostinho Neto. No próximo dia 17, na Huila, lá vamos assistir o cortejo em louvor de quem mandou assassinar milhares e milhares de angolanos nos massacres do 27 de Maio de 1977. João Lourenço e a sua apologia de um criminoso. Estávamos a 17 de Setembro de 2016. O então ministro da Defesa de Angola e vice-presidente do MPLA, João…

Leia mais

Fuba do mesmo saco

O Presidente República, do MPLA e Titular do Poder Executivo, João Lourenço, prestou homenagem, em Havana, Cuba, ao pelos vistos único fundador da nação angolana, António Agostinho Neto, com a deposição de uma coroa de flores no busto erguido em sua memória. O que diria o mundo se, por exemplo, Ângela Merkel prestasse homenagem a Adolf Hitler? Por Orlando Castro Ouvidos os hinos nacionais de Angola e Cuba e depois de se ter inclinado invertebradamente sob o busto do maior genocida de Angola, Agostinho Neto, João Lourenço agradeceu o espírito…

Leia mais