Do Alvor a Bicesse
do MPLA ao… MPLA

A UNITA, principal partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, assinalou os 29 anos dos Acordos de Bicesse, que se seguiram aos do Alto Kauango, apelando ao cumprimento do que foi acordado com o governo do MPLA do processo de paz e reconciliação nacional. “I nfelizmente, 29 anos depois de Bicesse e 18 após o Luena [que pôs fim à guerra civil em Angola entre UNITA e as forças governamentais do MPLA], o governo de Angola, parceiro da UNITA no processo de Paz e Reconciliação…

Leia mais

O que é isso de Cabinda?

A FLEC/FAC, revelando uma santificada ingenuidade, lamentou que o programa da visita de Estado a Angola do Presidente português exclua uma deslocação a Cabinda, mas disse acreditar que Marcelo Rebelo de Sousa aborde o assunto com o homólogo angolano, João Lourenço. Sonhar não paga impostos e, por isso, não custa acreditar que Marcelo tenha a hombridade, a verticalidade e, sobretudo, a honestidade intelectual de falar de Cabinda com João Lourenço. Em comunicado, a Direcção política da Frente de Libertação do Estado de Cabinda – Forças Armadas de Cabinda (FLEC/FAC), salienta…

Leia mais

Vinte anos a dignificar
e a honrar a Lusofonia

Há uns anos, isto antes da chegada ao poder em Portugal de carradas de políticos “nescafé” (mistura-se água e… já está), quando se abria o portal do Governo português, na secção Lusofonia encontrava-se o seguinte: “Mais virado para as notícias sobre cada um dos países lusófonos, encontra-se o portal Portugal em Linha.” Por Orlando Castro Com o assalto ao poder por parte desses (supostos) governantes que não são sérios e nem se preocupam em parecê-lo, essa ligação desapareceu. É natural. O criador do “Portugal em Linha” não era, nunca foi,…

Leia mais

“Porque não conquistamos Luanda”

Há 42 anos um velho companheiro dos Comandos estava às portas de Luanda para tentar evitar a entrega de Angola ao colonialismo soviético. Ele e os restantes Comandos não conseguiram. Foi nesse ano, 1975, que ele começou a morrer. Mesmo assim lutou até 2017. Partiu agora. Em sua homenagem reproduzo o texto “Porque não conquistamos Luanda”, de que é autor o Comando Gilberto Santos e Castro. Por Orlando Castro “E stamos em Agosto de 1975. Um pequeno grupo de portugueses desembarca em Angola para ajudar a impedir a sua entrega…

Leia mais

Morreu Almeida Santos

Morreu Almeida Santos. Paz à sua alma. Apesar disso, a morte não transforma terroristas em santos, não faz com que a memória dos vivos apague os registos. É regra que, na morte, todos passem a ser boas pessoas. Mas é uma regra errada. Por Orlando Castro “N ão te tratam mal. Eu vou-te cá mandar um jornalista da televisão para te fazer uma entrevista e tu dás essa entrevista na véspera da viagem e metes os portugueses no coração. E assim foi, fez uma entrevista belíssima. Quando cá chegou não…

Leia mais