O regresso das hóstias

O ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, general Pedro Sebastião, reafirmou hoje, em Luanda, que nada deverá justificar excessos cometidos por polícias contra cidadãos na aplicação das medidas do estado de emergência. É caso para perguntar: acabaram os rebuçados e os chocolates do ministro e general Eugénio Laborinho? Foram substituídos por hóstias? O general Pedro Sebastião falava hoje na Assembleia Nacional, que aprovou, por unanimidade, o terceiro pedido do Presidente João Lourenço de prorrogação do estado de emergência, decretado pela primeira vez a…

Leia mais

Pedro Sebastião tentou implodir a reconciliação

A UNITA considerou hoje que o general Pedro Sebastião, ministro de Estado e da Casa de Segurança do Presidente da República de Angola, “não está à altura” do processo de reconciliação nacional em curso no país. E João Lourenço estará? Quanto a nós, achamos que não. Se estivesse teria já demitido Pedro Sebastião. A acusação, que aliás corresponde ao sentimento de muitos angolanos, foi feita pelo porta-voz da UNITA, Alcides Sakala, enquanto se aguardava, no Andulo, pela trasladação do corpo do líder histórico e fundador do partido, entretanto transferido para…

Leia mais

Militares devem produzir fardas e guardar caixões

O ministro da Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, general Pedro Sebastião, declarou no dia 6 de Fevereiro de 2018 que as Forças Armadas devem ser auto-suficientes e contribuir, em tempo de paz, para o desenvolvimento económico e social da nação. O estarem agora a “guardar” o caixão de Jonas Savimbi é, pelos vistos, uma mera e passageira contribuição para o desenvolvimento da nação do… MPLA. Pedro Sebastião discursava na altura em Luanda na abertura da reunião de dirigentes das Forças Armadas Angolanas (FAA), convocada…

Leia mais

O Povo ainda não votou
mas o MPLA já… ganhou!

O MPLA, partido maioritário, no poder desde 1975, dirigido há 38 anos pela mesma pessoa, minimizou hoje o protesto apresentado pela UNITA à Assembleia Nacional, pela utilização dos órgãos estatais de propaganda na sua pré-campanha, que classificou, à boa maneira despótica, como “acusações melodramáticas”. A posição foi apresentada pelo primeiro vice-presidente da bancada parlamentar do MPLA, Pedro Sebastião, na discussão e votação do Voto de Protesto do grupo Parlamentar da UNITA, apresentado na última sessão plenária. No seu protesto, o líder da bancada parlamentar da UNITA, Adalberto da Costa Júnior,…

Leia mais