Corrigir o que está mal

O comandante-geral da Polícia Nacional de Angola, Paulo de Almeida, reconheceu “alguma deficiência” na legalização e preparação de processos criminais e defendeu maior interacção com a Procuradoria-Geral da República (PGR) para “corrigir algumas situações”. Paulo de Almeida, que falava hoje à margem uma reunião com os procuradores junto dos serviços executivos centrais do Ministério do Interior, disse que o encontro serviu para “estreitar relações” para um melhor combate ao crime e para “corrigir algumas situações”. “Às vezes é a forma como se legaliza, às vezes os nossos actos, quando actuamos…

Leia mais