O “best-seller” de Paulo de Almeida

O comandante-geral da Polícia Nacional (do MPLA), Paulo de Almeida, continua a escrever o seu “best-seller” onde compila as suas emblemáticas anedotas. No passado dia 6 garantiu que, apesar de algumas ocorrências criminais registadas e mediatizadas na comunicação social, “Angola é um país seguro para todos os cidadãos”. Angola registou, entre Agosto e Setembro, 10.788 crimes, informou ontem, dia 12, a própria Polícia Nacional, tendo o seu porta-voz, comissário Orlando Bernardino, falado em preocupação com o número crescente de assaltos na capital, Luanda. Na apresentação da situação de segurança pública…

Leia mais

Se a Polícia tem medo e foge… chamem o João!

O porta-voz da Polícia Nacional de Angola, Orlando Bernard, admitiu hoje que os crimes cometidos contra instituições religiosas no país é uma preocupação e recomendou o recurso a empresas privadas de segurança, já que a prevenção deve partir dos cidadãos. Brilhante. Se a Polícia tem medo e foge… Orlando Bernardo reagia à preocupação expressa pelos bispos católicos face ao aumento dos níveis de criminalidade no país, com destaque para os assaltos que vêm sofrendo as instituições religiosas. “Naturalmente, isso é muito preocupante”, disse Orlando Bernardo, na apresentação da situação de…

Leia mais

Promoções e casas para os polícias

O ministro angolano do Interior, Eugénio Laborinho, disse hoje, em Luanda, que o Governo está empenhado em melhorar as condições de vida dos efectivos policiais, quer através de promoções quer pela entrega de habitações, apesar das dificuldades financeiras. Pudera. Mais do que as eleições, o espectro da derrota a isso obriga. Eugénio Laborinho, que discursava na abertura do Conselho Consultivo Alargado do Ministério do Interior (Minint), sublinhou que o sucesso de qualquer organização passa pelo bom desempenho dos seus quadros (por isso o Governo de João Lourenço já vai em…

Leia mais

Seriam manifestantes do ISIS-K?

Jovens manifestantes angolanos (ou seriam do ISIS-K?) queixam-se de terem sido impedidos pela Polícia Nacional (do MPLA) de se concentrarem hoje defronte à Assembleia Nacional (Parlamento, do MPLA), onde pretendiam “exigir justiça e transparência” na discussão das leis de alteração ao pacote eleitoral em Angola. Mais de 20 jovens activistas (certamente – a fazer fé no histórico comportamento do MPLA – “perigosos terroristas”) dizem que não lhes foi permitido chegar junto do portão sul da Assembleia Nacional, a entrada principal, onde pretendiam concentrar-se em protesto contra o diploma eleitoral em…

Leia mais

Balanço da “Operação Cacimbo”

As autoridades policiais angolanas detiveram 2.735 pessoas, de Julho à presente data, no âmbito de uma operação, denominada “Cacimbo”, realizada para combater o aumento da criminalidade no país, com destaque para os homicídios. Isto já para não falar dos criminosos dos 400 parafusos da linha do Caminho-de-Ferro de Luanda. Os resultados da operação iniciada em 2 de Julho passado e que deverá terminar em Setembro, foram hoje apresentados pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), que resolveu levar a cabo esta acção depois de analisados os dados estatísticos dos níveis de…

Leia mais

“Devemos ser todos fiscais da coisa pública”

O ministro do Interior de Angola, Eugénio Laborinho, que discursava na abertura do primeiro Conselho Metodológico da Direcção de Administração e Serviços do Ministério do Interior, manifestou hoje preocupação com a vandalização de bens públicos, um fenómeno que se vem registando e aumentando na sociedade angolana nos últimos tempos. O titular da pasta do Interior referiu que este crime tem estado a ganhar contornos alarmantes, se se olhar para os prejuízos que tem causado ao Estado angolano. O governante pediu o apoio dos órgãos de comunicação social para sensibilizar a…

Leia mais

Criminalidade reflecte o (mau) estado do país

O grupo parlamentar da UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, manifestou hoje “bastante preocupação” com o elevado índice de criminalidade em Angola, com destaque para a capital do país, Luanda. Numa nota de imprensa, o grupo parlamentar da UNITA destaca entre as ocorrências criminais efectivos da Polícia Nacional que têm sido afectados no cumprimento da sua missão de garantir a segurança dos cidadãos. “O grupo parlamentar da UNITA lamenta e condena o sucedido e junta-se à dor das famílias enlutadas, apresentando…

Leia mais

Às armas, às armas, contra a Covid lutar!

O Comandante-geral da Polícia Nacional (PN) de Angola, Paulo de Almeida, afirmou hoje (com o brilhantismo oratório que se lhe reconhece) que a corporação será “implacável” contra os incumpridores e desrespeitadores das novas medidas de prevenção contra a Covid-19. Com ou sem mísseis intercontinentais, com ou sem rebuçados (“balas” em brasileiro) ou chocolates, o dedo está no gatilho… Segundo o responsável, a PN será firme na sua missão para assegurar que as orientações resultantes da actualização do Decreto Presidencial sobre as medidas de protecção contra a Covid-19, que entrou em…

Leia mais

O top(ete) do Presidente

Com toda (e mais alguma) legitimidade de quem é Presidente da República apenas porque foi o cabeça-de-lista do partido mais votado, o general João Lourenço, enalteceu hoje a missão da Polícia Nacional de Angola (PNA), que cumpre o 45º aniversário (tantos quantos o MPLA tem de Poder), destacando o seu papel como garante da legalidade institucional, integridade territorial e segurança e estabilidade social. Por Orlando Castro Numa mensagem de felicitações dirigida à PNA, o general João Lourenço, também Comandante-em-Chefe das Forças Armadas (para além de ser, desde 2017, o representada…

Leia mais

Génios aMPLAmente (in)competentes

A Polícia do MPLA (eufemisticamente chamada “angolana”) impediu hoje uma manifestação de jovens activistas, em Luanda, que pretendiam “exigir alternância política” em Angola. Que melhor alternativa é que os jovens poderão querer quando o país tem o mesmo partido no governo apenas há… 45 anos? No local esteve um grande dispositivo policial com vários meios, incluindo brigada canina e cavalaria, e foram erguidas barricadas de pneus incendiados nas estradas, com os serviços de bombeiros chamados a extinguir o fogo. Os propósitos e motivações desta marcha, que devia culminar a 100…

Leia mais