Jovens da UNITA apostam
forte na força… da razão

A Juventude Unida e Revolucionária de Angola (JURA), braço juvenil da UNITA, anunciou hoje protestos, para 14 de Abril, caso não existam “sinais claros” das autoridades sobre a revisão da data de celebração da juventude angolana. A Polícia (Nacional) do MPLA já deve estar a preparar a estratégia para acariciar (com porrada) os manifestantes. “S e daqui até ao dia 14 de Abril não houver sinais claros sobre a revisão desta data, vamos mover a juventude angolana para estar nas ruas no dia 14 de Abril. Vamos protestar em todo…

Leia mais

Entre os avanços e os retrocessos

Uma reflexão sobre a XI Assembleia Municipal de balanço e renovação de mandatos na Juventude do Movimento Popular de Libertação de Angola (JMPLA) na Matala, no passado dia 27, enquadrada por uma análise política de âmbito mais geral, embora não perdendo de vista o seu enquadramento interno. Por Jesus Domingos (*) A coragem de homens guerreiros, desde o congresso do pan-africanismo em Nova Iorque, suscitou uma grande esperança aos africanos e não só, surgiram movimentos de libertação que começaram a desencadear luta de libertação contra a opressão, escravatura e a…

Leia mais

UNITA quer outra e muito distinta Operação Resgate

Até aos séculos XVII e XVIII, a revolução era entendida principalmente como rebelião: era considerada uma forma extrema de resistência contra os governantes. Desde essa época – por causa da revolução francesa, e em menor medida, da revolução inglesa de 1688 e da revolução americana, que foram pacíficas, e por causa da mudança de mentalidades que as prepara, a revolução passou a ser encarada não tanto pelo seu sentido negativo, mas pelo seu sentido positivo. Por Isaías Samakuva (*) Passa a ser encarada não tanto como substituição de um governo…

Leia mais

Jovens dirigentes da UNITA apologistas da autocracia

O braço juvenil da UNITA, a Juventude Unida Revolucionária de Angola (JURA) violou a liberdade de expressão dos seus integrantes, proibindo os mesmos a fazerem campanhas eleitorais nas redes sociais, até que seja oficialmente anunciada a abertura do processo de apresentação das intenções de candidatura para a liderança daquele órgão partidário. Por Idalina Diavita e Fazegas Manico A informação que espelha uma postura ditatorial, consta da Circular Nº1/SECN/2018 assinada pelo secretário geral adjunto da JURA, Francisco Gaio Kakoma Antonino (foto). “Ficam expressamente proibidas publicações nas redes sociais à volta de…

Leia mais