“GOVERNAÇÃO É UM FRACASSO”

Cerca de 500 professores universitários angolanos manifestaram-se hoje em prol de aumentos salariais e melhores condições laborais, e prometeram sair à rua de 15 em 15 dias enquanto o executivo não atender as suas reivindicações. A manifestação aconteceu um dia depois de os docentes universitários se reunirem em assembleia-geral, tendo decidido manter a greve, que dura desde 3 de Janeiro, por tempo indeterminado. “Foi um sucesso”, descreveu o secretário-geral do Sindicato dos Professores do Ensino Superior (Sinpes), Eduardo Peres Alberto, indicando que aos docentes de Luanda se juntaram também colegas…

Leia mais

OS DO MPLA JÁ NASCEM ENSINADOS?

O Sindicatos dos Professores do Ensino Superior (Sinpes) angolano anunciou hoje que os docentes entram em greve a partir de quarta-feira, 10 de Novembro, para exigir aumento salarial, subsídios, melhores condições laborais e fundos para investigação. A informação foi transmitida hoje pelo secretário-geral do Sinpes, Eduardo Peres Alberto, afirmando que a greve será “por tempo indeterminado” por “falta de respostas concretas” da entidade patronal sobre suas inquietações. “A greve na quarta-feira, será de dimensão nacional, porque não há respostas concretas por parte da entidade patronal que é o Governo ou…

Leia mais

Mais doutores a escrever com os pés?

O processo de harmonização curricular do ensino superior poderá entrar em vigor no ano académico 2022-2023 em todas as províncias do país. Harmonizar significa aumentar a qualidade, significa valorizar exclusivamente a competência e banir a bajulação? O anúncio foi feito esta terça-feira, 5 de Outubro, pela ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo, no acto solene de abertura do ano académico 2021-2022, presidido pelo Presidente da República, João Lourenço. De acordo com a ministra, o processo de harmonização curricular deve estar concluído este ano lectivo…

Leia mais

“Compromíssio” do MPLA com o ensino

Cerca de 145.000 vagas, das 186.670 solicitadas, estão “disponíveis e autorizadas” para as instituições do ensino superior angolanas, públicas e privadas, para o ano académico 2021/2022, anunciaram hoje as autoridades do sector. E por falar em números, segundo a ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, existem no país 2.300.000 crianças e adolescentes fora do sistema de ensino… O secretário de Estado para o Ensino Superior, Eugénio Alves da Silva, explicou que a autorização do número de vagas “obedece ao princípio da salvaguarda da qualidade da formação”. O…

Leia mais

(Re)prometidas mais sete universidades

Angola vai ter, segundo a enciclopédia de promessas do Governo, sete novas instituições de ensino superior privadas, localizadas em seis províncias. A ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, já tem o dossier na sua secretária. “No âmbito da contínua participação de entes privados na promoção da educação e do ensino, colaborando na formação de quadros de nível superior e satisfazendo, deste modo, a legítima expectativa de formação académica das populações, em particular dos jovens, a reunião fez uma primeira apreciação do diploma que cria Instituições de Ensino…

Leia mais

Ensino superior analisado
por peritos portugueses

Peritos portugueses da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) vão apoiar o Governo angolano na definição do padrão de qualidade dos cursos do ensino superior público e privado em Angola, foi hoje divulgado. O assunto foi tema de um seminário sobre Avaliação de Cursos no Ensino Superior, promovido hoje, em Luanda, pelo Ministério do Ensino Superior Ciência Tecnologia e Inovação. Em declarações à imprensa, a titular da pasta, Maria do Rosário Sambo, disse que a interacção com os peritos portugueses visa colher a experiência de Portugal sobre…

Leia mais

Uf! Finalmente… na rua

O ministro do Ensino Superior de Angola, Adão do Nascimento, foi hoje (finalmente!) exonerado das funções pelo Presidente Eduardo dos Santos, igualmente seu tio, que nomeou para o mesmo cargo, interinamente, o actual secretário de Estado do Ensino Superior para a Supervisão. De acordo com uma nota da Casa Civil do Presidente da República, enviada à Redacção do Folha 8, a exoneração foi feita por decreto presidencial, mas sem serem referidos motivos para esta saída, que acontece precisamente na semana do início do ano académico de 2017. “Por outro lado,…

Leia mais

Ensino superior em Angola:
Quantidade ou qualidade?

O vice-Presidente de Angola, Manuel Vicente, exortou hoje as 65 instituições de ensino superior do país a promoverem a qualidade e valorização do corpo docente como objectivo para o novo ano académico, que arrancou hoje oficialmente. Na teoria, como sempre, estamos bem. Falta o resto. Segundo dados divulgados por Manuel Vicente no acto oficial de abertura do ano académico de 2017, que decorreu hoje no Caxito, província do Bengo, as 24 universidades públicas e 41 privadas disponibilizaram este ano 111.086 vagas para o ensino superior. Com as vagas ainda em…

Leia mais

Ou o MPLA ou o dilúvio

Recém-chegado ao poder (só lá está há quase… 41 anos) o MPLA descobriu agora (entre outras pérolas) que Angola precisa de mais qualidade nas instituições universitárias. Quem o diz é o vice-presidente do MPLA, João Lourenço. Por Orlando Castro Segundo o boletim oficial do partido, Jornal de Angola (JA), João Lourenço fez este alerta na abertura da reunião com a comunidade académica de Luanda e Bengo, lembrando que o país “continua a exportar as suas riquezas em estado bruto para o exterior” (exportar para o exterior não está mal, não…

Leia mais

Polícia (como sempre) impede manifestação de estudantes

Algumas dezenas de estudantes do ensino superior manifestaram-se hoje em Luanda, empunhando cartazes contra os “aumentos exorbitantes” nas taxas e propinas das universidades públicas e privadas angolanas, protesto que foi condicionado pela intervenção policial. P or outras palavras, a Polícia continua a cumprir ordens do Titular do Poder Executivo, José Eduardo dos Santos, corroboradas pelo Presidente da República (José Eduardo dos Santos) e planeadas pelo Presidente do MPLA (José Eduardo dos Santos), no sentido de que no reino só são permitidas manifestações democráticas a favor do regime. Nunca se sabe,…

Leia mais