A barriga vazia é igual nos angolanos e nos apátridas

O Governo angolano anunciou esta quinta-feira que está a concluir a adesão à Convenção das Nações Unidas sobre Apatridia, que defende o direito dos apátridas, garantindo “trabalho” para o cumprimento das obrigações da convenção. É preciso anunciar? O Governo anuncia. É preciso subscrever? O Governos subscreve. É preciso cumprir? O Governo… não cumpre. “F oram emitidas as cartas de adesão e já foi feito o seu depósito junto da ONU. Na próxima semana haverá uma conferência mundial, em Genebra, onde, sob os auspícios das Nações Unidas, vai fazer-se um balanço…

Leia mais

Doidos à solta na ONU

Ao que parece, e acerca dos retornados que fugiram em debandada há cerca de 50 anos e que não tiveram hipótese de solicitar nacionalidade angolana, por motivos vários, terão agora a possibilidade de o fazer facilmente no consulado de Lisboa. Nada mais justo. Portugal está a fazer o mesmo aos judeus sefarditas expulsos há cerca 500 anos quando a Santa Inquisição se acercou pulando figurativamente a cerca que separava uma dada ideologia portuguesa da de Castela e onde o dedo católico e papal foi um dado adquirido. Por Brandão de…

Leia mais

África e América do Sul no Conselho de Segurança da ONU, tese de João Lourenço

O Presidente de Angola, João Lourenço, defendeu hoje uma reformulação da composição do Conselho de Segurança das Nações Unidas, propondo a entrada de representantes africanos e sul-americanos para “reflectir o justo equilíbrio geoestratégico mundial”. Falando na Assembleia-Geral das Nações Unidas, que decorre esta semana em Nova Iorque, João Lourenço defendeu uma “reforma profunda da ONU para melhor competir com as grandes responsabilidades que tem na gestão e resolução de conflitos e prevenção das guerras” e vincou a necessidade de reformular o Conselho de Segurança. “Reiteramos a necessidade de alargar os…

Leia mais

MPLA tenta há 44 anos
mas precisa de mais 56

O Governo angolano está (há 44 anos) a envidar esforços para aumentar a curto e médio prazos (mais 56 anos?) o orçamento para o sector da saúde, de forma a assegurar o direito à saúde a toda a população. O OGE 2019, aprovado a 14 de Dezembro de 2018, com receitas e despesas estimadas em 11,3 biliões de kwanzas, mais 17 por cento em relação ao orçamento passado, contempla o sector da saúde com 6,6%. Neste sentido, o Governo baixou ordens superiores para que se diga que apoia a declaração…

Leia mais

Contas da ONU: “23,9% dos angolanos passam fome”

Pelo menos 40 mil alunos estão afectados pela seca nos municípios dos Gambos, Jamba, Matala, Quipungo, Quilengues, Caconda e Lubango (Huíla), enfrentando dificuldades de acesso à comida e água, sendo que alguns desistiram de estudar, afirma a directora do gabinete provincial da Educação, Paula Joaquim. João Lourenço não ouviu. Estava a caminho do Nova Iorque. Paula Joaquim falava no final de um encontro com responsáveis da educação de quatro províncias da região sul afectadas pela seca, com o secretário de Estado para o Ensino Pré-escolar e Geral, Pacheco Francisco, com…

Leia mais

Mais uma viagem,
mais uma corrida

O Presidente da República, João Lourenço, desloca-se amanhã, sábado, a Nova Iorque a fim de participar na 74ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas e discursará perante o plenário da ONU no dia 24. Segundo uma nota da Casa Civil da Presidência João Lourenço será o primeiro orador na sessão da tarde desse dia, o mesmo em que se inicia o debate geral com as tradicionais intervenções do Brasil e do país-sede da ONU, os Estados Unidos da América. A governação seguirá logo que possível. É também na terça-feira…

Leia mais

A hipocrisia da ONU

As Nações Unidas afirmaram hoje que morrem diariamente pessoas em Angola em consequência das mudanças climáticas, considerando que esta é uma razão imperativa para “mobilização acelerada de recursos” para mitigação e adaptação ao fenómeno. Bem que António Guterres deveria chorar de vergonha… se a tivesse. Os angolanos morrem de fome e de doenças apenas e só devido à criminosa incompetência do Governo do MPLA. “D e acordo com a última avaliação feita pelo Ministério da Agricultura, temos as comunidades avaliadas nas três províncias do Cunene, Huíla e Namibe em fase…

Leia mais

ONU (com)prova que somos apenas uma espécie de país!

Um novo relatório realizado para a Organização das Nações Unidas (ONU) sobre os objectivos do desenvolvimento sustentável da Agenda 2030 colocou Angola na posição 149 numa lista de 162 países avaliados. Nada de novo. Após 44 anos de independência e 17 anos depois do fim da guerra, sempre com o mesmo partido (MPLA) no Governo, o país continua a mostrar o nível dos seus governantes. Devido aos 51,3 pontos num máximo de 100, Angola tem um resultado mais baixo do que a média da região onde está inserida, a África…

Leia mais

Não. Seca não pode acabar
(os ladrões precisam dela)

Tal como pretende o governo do MPLA, não interessa ensinar a pescar nem mandar peixe. Interessa é mandar dinheiro para, supostamente, ensinar a pescar e comprar peixe. Assim, a União Europeia lançou hoje mais uma tranche de um fundo de subvenções de 65 milhões de euros para financiar projectos de organizações da sociedade civil nas províncias angolanas da Huíla, Cunene e Namibe, afectadas pela seca. A verba hoje aprovada é de 12.337.500 euros, de fazem parte de um total de 65 milhões de euros, financiados pela UE no âmbito do…

Leia mais

Mais alto título da diplomacia mundial para jovem angolano

Por ocasião do 38° aniversário do Dia Mundial da Paz, que se celebra no dia 21 de Setembro, a Federação para a Paz Universal (Universal Peace Federation), com sede na Nova Iorque, Estados Unidos da América, presente em mais de 180 países, e com status consultivo no Conselho Económico e Social das Nações Unidas (ONU) nomeou o jovem angolano João Kanda Bernardo para o cargo de Embaixador Supremo da Paz e cuja tomada de posse teve lugar este sábado, 7 de Setembro, na Holanda, onde o nomeado se encontrava em…

Leia mais