SUPER PRESIDENTE FAZ O MPLA AVANÇAR PARA… TRÁS

A cada dia que passa fica claro que o MPLA não está preparado para enfrentar o maior partido da oposição que, por enquanto, o MPLA ainda permite, a UNITA. Daí violência verbal (a roçar a arruaça) do triunvirato que dirige o país: Presidente do MPLA, Presidente da República e Titular do Poder Executivo… Literalmente, todo o mundo que se preocupa com o que se passa em Angola (se é que alguém se preocupa) sabe que se multiplicam as manifestações e intervenções públicas de inúmeros cidadãos, organizações sociais, partidos que têm…

Leia mais

O FUTURO PODE CHEGAR EM AGOSTO!

Angola vai escolher os seus representantes na Assembleia Nacional a 24 de Agosto e, dessa forma, fazer com que o cabeça-de-lista do partido mais votado seja designado como Presidente da República. O anúncio foi feito depois de o Presidente angolano, João Lourenço, igualmente Presidente do MPLA e Titular do Poder Executivo, ter reunido com o Conselho da República, a quem propôs convocar as eleições gerais para 24 de Agosto. “Nos termos da Constituição da República de Angola e da Lei Orgânica sobre as Eleições Gerais, após parecer favorável da Comissão…

Leia mais

MPLA PROMETE, HÁ 46 ANOS, MAIS DO MESMO

O comité central do MPLA, partido no poder em Angola há 46 anos, aprovou hoje o programa de governo 2022-2027 e o manifesto eleitoral, nos quais reitera “os grandes compromissos para com as aspirações do povo”, nomeadamente consolidação da paz e democracia. Mas afinal quem está, para além do próprio MPLA, a ameaçar a paz e a democracia? De acordo com o comunicado final da II reunião extraordinária do comité central do MPLA, orientada pelo líder do partido, João Lourenço, mas com a omnipresença do Presidente da República, do Titular…

Leia mais

O PODER ESTÁ PARA O MPLA COMO O SANGUE PARA O CORPO

O líder da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, maior partido da oposição que o MPLA ainda permite em Angola, disse hoje, em Luanda, que as forças políticas da oposição estão a lidar com um partido “viciado na permanência longa do poder” e que “pensa que o poder é vida”. Adalberto da Costa Júnior, que participou no 1.º Congresso da Nação: “Pensar Angola, por um Projecto Comum de Consenso”, iniciativa da sociedade civil, referiu que o partido no poder há 46 anos, MPLA, “pensa que o adversário é um inimigo” e…

Leia mais

(QUASE) TODOS CONCORREM, MAS SÓ O MPLA GANHA…

Angola conta actualmente com 12 partidos autorizados a concorrer às eleições gerais de 2022, segundo o director do gabinete dos partidos políticos do Tribunal Constitucional que acrescentou que ainda há processos por decidir. O Partido Nacionalista para a Justiça (P-NJANGO), liderado por Eduardo Chingunji foi o mais recente a juntar-se a esta lista, tendo sido publicado a 23 de Maio o despacho que confirma a inscrição do novo partido. “Temos no país, neste exacto momento, 12 partidos políticos com inscrição em vigor no TC”, disse Mauro Alexandre, após uma visita…

Leia mais

ARMAS DEFENDEM AS DITADURAS, URNAS DEFENDEM A DEMOCRACIA

Ele, sem ser, o melhor e mais capacitado dirigente, interpares, chegou ao cadeirão máximo, sem escrutínio democrático (“que realizado, o perderia, seguramente”), graças ao “indicador absoluto” de José Eduardo dos Santos, à época, o ditador mor! Saiu-lhe a lotaria! Uns acreditaram, piamente, na mudança. Ingénuos! A cobra por deixar cair a pele, não deixa de ser venenosa. Nunca! Por William Tonet O MPLA desconseguiu, desde 1975, em “criar o homem novo”, em oposição a “criação do novo homem corrupto” especializado em ladroagem do erário público. Em 2017, a apologia da…

Leia mais

É HORA DE OS DEMOCRATAS AGIREM

O partido do regime, mostra, em cada acto pré-eleitoral, não estar preparado para uma transição democrática. Resiste intra-muros. A democracia interna, no MPLA, só é permitida no texto, porque, se um militante ousar puxar os galões para a materialização, é severamente derrotado, pela ditadura do NOT! É a mesma lógica extra-muros; país, onde são assassinados os processos e procedimentos eleitorais democráticos. Por William Tonet Angola vai realizar em Agosto de 2022, as quintas, sendo as terceiras eleições gerais, sob o espectro da traição brutal e início do suicídio da democracia,…

Leia mais

RETROCESSO NA (FRÁGIL) DEMOCRACIA

A Friends of Angola (FoA), organização não-governamental, manifestou hoje preocupação com o “retrocesso da frágil da democracia” angolana, “evidenciado pela redução das liberdades de imprensa, expressão e pensamento”, considerando que o novo Código Penal “está a produzir vítimas”. A FoA, em carta aberta ao Presidente da República de Angola, João Lourenço, igualmente Presidente do partido que (des)governa Angola há 46 anos (MPLA) e Titular do Poder Executivo, refere que alguns artigos do novo Código Penal angolano “estão a produzir vítimas, como o jovem activista Luther Campos, abusivamente detido em sua…

Leia mais

ONTEM, HOJE E SEMPRE… POR ANGOLA

Políticos históricos da UNITA e familiares dizem que Jonas Savimbi, assassinado há 20 anos, olharia hoje para Angola com “muita tristeza e desgosto” depois de contribuir “activamente” para a independência e democracia do país, como “reconhece a nova geração”. Jonas Malheiro Savimbi, fundador da União Nacional para Independência Total de Angola (UNITA, maior partido na oposição que o MPLA ainda permite), morreu em combate em 22 de Fevereiro de 2002, na região de Lucusse, província do Moxico, leste de Angola, onde esteve enterrado até 2019, ocasião em que o corpo…

Leia mais

DEMOCRACIA EM QUEDA, DITADURA EM ALTA

Angola (país há 46 anos governado pelo MPLA) é um dos 16 países da África subsaariana que piorou a sua pontuação no Índice de Democracia, produzido pelo The Economist Intelligence Unit (EIU), que revelou uma deterioração global da democracia em 2021. Nada que os angolanos em geral e os 20 milhões de pobres em particular já não soubessem. O Índice de Democracia, que começou a ser elaborado 2006, retrata a situação da democracia em 2021, em 165 Estados independentes e dois territórios, com base em cinco categorias: processo eleitoral e…

Leia mais