Partir e repartir e… ficar com tudo

O líder da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite (não se sabe por quanto tempo) em Angola, disse hoje que ainda não foi contactado para debater a questão do gradualismo, o principal impasse para aprovação da proposta de lei que institucionaliza as autarquias locais. A discussão na especialidade da proposta de lei que institucionalizará um dia (quando o MPLA quiser) as autarquias locais sofreu “um interregno” para consulta das lideranças, como admitiu hoje o líder do grupo parlamentar do MPLA, Américo…

Leia mais

Adiar ou adiar? Adiar!

Os membros do Conselho da República de Angola consideraram, na sua maioria, que não há condições para realizar as primeiras eleições autárquicas em Angola, como estava prevista para este ano, “por falta de condições”. Nada de novo no reino. Haverá eleições, como o Folha 8 sempre disse, quando e se o MPLA entender. Segundo a porta-voz da estrutura que hoje esteve reunida, Rosa Cruz e Silva, as eleições autárquicas angolanas serão realizadas no momento em que as condições para o efeito o permitirem. Até lá, como nos últimos 45 anos,…

Leia mais

UNITA denuncia “falta de seriedade do Governo”

«A democracia é, acima de tudo, um valor, uma convicção e referência permanentes que habitam o homem social, que inspiram e modulam a sua conduta e participação na solução dos problemas da sociedade ou das organizações a que pertence. É, por isso mesmo, pelo comportamento e actos que se assevera quem é ou não democrata. Os Movimentos de Libertação, hoje Partidos Políticos, têm características próprias. A UNITA é única força nacionalista que tem na Democracia, um dos seus valores nucleares e inegociável. Para a UNITA, é a democracia que enforma…

Leia mais

Enquanto o Povo dorme

Os administradores municipais (do MPLA) vão agora autorizar despesas até 1,750 mil milhões de kwanzas (2,6 milhões de euros), contra o anterior limite de mil milhões de kwanzas (1,4 milhões de euros), informou hoje o Ministério das Finanças de Angola. Como as eleições autárquicas terão lugar apenas quando o MPLA tiver a máquina da vitória absoluta e total afinada, os seus “eleitos” locais (todos) vão começar a mostrar obra… Segundo uma nota do Ministério das Finanças, este aumento dos limites de competência para autorização da despesa pelos administradores municipais, correspondente…

Leia mais

Liberdade? Um dia… talvez!

A polícia angolana deteve hoje mais de dez jovens manifestantes, denominados “Jovens Pelas Autarquias”, que estavam devidamente identificados pelas camisolas pretas e foram impossibilitados de se concentrarem. Registe-se que também dois jornalistas da Lusa foram identificados e conduzidos até uma esquadra quando tentavam falar com manifestantes que se iam concentrar frente à Assembleia Nacional, em Luanda. Os jovens foram empurrados para dentro de uma viatura policial e transportados até à segunda esquadra, no Bairro Operário, para onde igualmente foram encaminhados os jornalistas da Lusa. Entre os mais de 10 jovens…

Leia mais

Eleições autárquicas já e para todos? O MPLA deixa?

Um grupo de jovens de organizações cívicas angolanas anunciou uma manifestação para 23 de Janeiro em frente ao Parlamento angolano “contra os vícios” do pacote legislativo autárquico”, exigindo que seja aprovado no primeiro trimestre de 2020. Como habitualmente o MPLA ou não lhes responderá ou, em alternativa, mandará a resposta na ponta dos bastões da Polícia. Denominados “Jovens Pelas Autarquias”, que apresentaram hoje, em conferência de imprensa, a sua posição sobre o processo autárquico, cujas primeiras eleições estão previstas para 2020, exigem que as autarquias sejam realizadas nos 164 municípios…

Leia mais

Não será preciso votar.
O MPLA votará por nós!

O MPLA, partido no poder em Angola desde 1975, disse hoje que “não tem medo” das eleições autárquicas, previstas para 2020, afirmando ser “o mais interessado”, enquanto a UNITA admite vontade política para as autarquias, defendendo “respeito de opiniões contrárias”. Claro que não tem medo. Nesta altura talvez até já pudesse divulgar os resultados eleitorais… “Nas eleições de 2017, dos 164 municípios do país o MPLA ganhou 156, isto é para ter medo? O MPLA é um partido de consenso, é uma máquina que trabalha, prepara muito bem, não tem…

Leia mais

Eleições autárquicas só
e quando o MPLA quiser

O Presidente da UNITA, Isaías Samakuva, coloca – mais uma vez – o dedo na ferida e afirma que “nos círculos do poder, a euforia à volta das autarquias abrandou de tal forma que os angolanos começaram a duvidar da vontade política do Estado de implementar as autarquias em 2020”. O processo de preparação para a prometida concretização de autarquias locais em Angola está em curso e poderá estar concluído até 2021, anunciava em 15 de Novembro de 2016, em Luanda, o então vice-Presidente de Angola. Manuel Vicente discursava na…

Leia mais

Fogo-fátuo da UNITA

O presidente da UNITA, Isaías Samakuva, acusou hoje o Governo do MPLA (que só está no poder há… 44 anos) de não querer uma Angola “igual para todos” e disse que os problemas locais devem ser resolvidos a nível local. Pois é. Mas o melhor é o Galo Negro não esticar a corda. O partido de João Lourenço ainda se chateia e acaba com as mordomias dadas aos dirigentes da UNITA. A chegada do líder do “partido do galo negro” ao hotel Serra de Chela, no Lubango, capital da província…

Leia mais

Polícia Municipal lusa vai ensinar a caçar… multas!

O Governo angolano quer contar com a experiência de Portugal no processo de transformação dos serviços de fiscalização municipal em Polícia Municipal, no âmbito das futuras autarquias locais, cujas primeiras eleições estão previstas para 2020 mas que, como tudo, terão lugar quando o MPLA quiser, ou seja, quando tiver a certeza que vai dar uma cabazada à Oposição. O desejo desta cooperação com Portugal foi hoje sublinhado pelo ministro da Administração do Território e Reforma do Estado de Angola, Adão de Almeida, quando procedia à abertura da II Conferência sobre…

Leia mais