Café das noites angolanas

O café acompanha-me de há muito. Foi lá longe, onde a saudade castiga mais, que aprendi a amar o sonho e a sonhar com o amor. O café, companheiro fiel, estava sempre ao meu lado. Nas noites de boémia, como despertador da vida, e nas noites de trabalho, como sintonizador da realidade. Era, como diria Sebastião Coelho,… o Café da Noite. Por Orlando Castro E de dia? Claro que também. Servia, aliás, como «desculpa» para que no Himalaia (um dos mais conhecidos bares de Nova Lisboa) a malta se encontrasse…

Leia mais

Parque industrial do Huambo, um gigante que se esfumou no tempo

Vivia-se o ano de 1962 do século passado e os pólos industriais dos bairros do São Pedro, São João e Chiva dinamizavam a economia da província do Huambo. Com mais de sessenta indústrias activas subdividas entre fábricas têxteis, confecções, couro e calçados, alimentar, bebidas e tabaco, madeira e mobiliário e materiais de construção, o Planalto Central não importava quase nada, evidenciando, claramente, a sua robustez no sector. Por Fernando Cunha (*) Até 1992, a cidade do Huambo chegou a ter o segundo maior parque industrial de Angola, empregando directamente mais…

Leia mais

107 anos de vida

A cidade do Huambo comemora hoje 107 anos desde a sua fundação, pelo então governador-geral de Angola, general José Mendes Ribeiro Norton de Matos. O nome da urbe deve-se ao mítico caçador Huambo Calunga, oriundo do Cuanza Sul, que habitava na localidade de Muangunja, no município da Caála. Contrariamente ao que muitas fontes históricas sustentam, não foi este caçador quem fundou a cidade do Huambo, mas sim o general Norton de Matos. Logo após a sua fundação, a cidade do Huambo deu um grande impulso para a vida social e…

Leia mais

A farpa e a corrupção

Esta história foi-me contada, há quarenta e tal anos, pelo enfermeiro Lucas que, à época, exercia a sua profissão na fábrica de cervejas Cuca, em Nova Lisboa (Huambo), onde também trabalhava (como carpinteiro) o meu pai. Por Orlando Castro Então é assim. Num determinado consultório, um médico e o seu empregado enfermeiro, prestavam cuidados de saúde à população razoavelmente abastada. Todas as semanas um doente ia lá fazer o curativo a uma ferida que teimava, há meses, em não curar. O médico, com a assistência do enfermeiro, fazia o respectivo…

Leia mais

Huambo. 104 anos de vida

A cidade do Huambo comemora hoje, quarta-feira, 104 anos desde a sua fundação, pelo então governador-geral de Angola, general José Mendes Ribeiro Norton de Matos. O nome da urbe se deve ao mítico caçador Huambo Calunga, oriundo do Cuanza Sul, que habitava na localidade de Muangunja, no município da Caála. Contrariamente ao que muitas fontes históricas sustentam, não foi este caçador quem fundou a cidade do Huambo, mas sim o general Norton de Matos. Logo após a sua fundação, a cidade do Huambo deu um grande impulso para a vida…

Leia mais

Parabéns à minha cidade

A minha cidade, Huambo, completa no dia 21 deste mês 103 anos de existência. A melhor homenagem que posso prestar-lhe é dizer, mais uma vez, que foi lá que tudo começou. Por Orlando Castro E numerar os amigos não é viável sem correr o risco de me esquecer de muitos. Então? Então permitam-me que vos fale, recorde, uma instituição. A casa dos Rapazes do Huambo. Há muitas instituições que, por muito diferente que seja a vontade dos homens que hoje tentam reescrever os factos, fazem parte da nobre História da…

Leia mais