Rádio Ecclésia afinal não pagou salários

Fotos ilustram a entrega de 25 cabazes para ajudar a minimizar as dificuldades dos trabalhadores da Rádio Ecclésia. Associações da Sociedade Civil entregam cabazes de Natal para ceia dos jornalistas da Rádio Ecclésia. Ao contrário do propagandeado, a Emissora Católica de Angola não pagou os salários há vários meses em falta e não dá explicações. Por Sílvio Van-Dúnem A s Associações da Sociedade Civil, nomeadamente, AMC – Amplo Movimento de Cidadãos, Open Society e Mãos Livres, dois dias depois de terem iniciado (21.12) uma campanha de solidariedade para com os…

Leia mais

Valeu a pena a nossa luta:
Rádio Ecclesia paga salários

A Rádio Ecclesia, da Igreja Católica em Angola, pagou hoje os salários aos trabalhadores em Luanda, que há três meses não recebiam os seus vencimentos. Nas províncias, o atraso chegou a cinco meses. N o passado dia 21, associações da sociedade civil, designadamente o Amplo Movimento de Cidadãos, Associação Mãos Livres e a Open Society criaram um movimento para ajudar aos trabalhadores da Rádio Ecclesia. O apelo, apadrinhado por muita comunicação social internacional, chegou mesmo ao Vaticano bem como a dioceses de língua portuguesa espalhadas pelo mundo, gerando muita indignação…

Leia mais

Presidente come de cebolada a debilitada sociedade civil

Presidente come de cebolada a debilitada sociedade civil

Por regra, de acordo com os modernos conceitos de civilidade democrática, Angola deveria ser constituída por uma sociedade civil que, na defesa dos interesses comum à esmagadora maioria do Povo, deveria ser autónoma e crítica dos poderes públicos, mesmo que democraticamente eleitos, bem como dos seus dirigentes políticos. Dir-se-ia que a estabilidade e pujança de Angola, enquanto nação independente, deveria depender da vitalidade dessa sociedade civil. No entanto, se a pujança do país for proporcional a essa vitalidade, vamos mal. Todos falamos muito, quase se dizendo que falamos calados, todos junto, um de cada…

Leia mais