Sem tempo para… governar

O Chefe de Estado angolano, João Lourenço, viaja hoje do Qatar para a capital da República do Congo, Brazzaville, a fim de participar amanhã, terça-feira, nos trabalhos do 5º Fórum “Investir em África”. Não tem mãos a medir. É um presidente todo-o-terreno. Não admira, por isso, que não tenha tempo para fazer o que os angolanos esperam dele: que governe Angola. O evento, cuja primeira edição aconteceu em 2015 na capital etíope, Addis Abeba, é uma plataforma internacional para promover a cooperação multilateral e as oportunidades de investimento no continente…

Leia mais

Qatar ofereceu elixir que fará crescer quase tudo!

A experiência do Qatar no aproveitamento de recursos para a sua economia pode acelerar o desenvolvimento de Angola, defendeu com toda a originalidade, em Doha, o ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto. Finalmente. Ao fim de 44 anos o MPLA encontrou o elixir (remédio infalível e não aguardente de cana). Bravo! No balanço da visita oficial do Presidente da República, João Lourenço, ao Qatar, o chefe da diplomacia angolana afirmou que é o início de novo ciclo das relações bilaterais entre os dois estados. Por saber (embora já não existam…

Leia mais

Chineses, japoneses, árabes
e todos os que derem fiado

O Presidente da República viaja sábado para o Qatar, em visita de estado de dois dias. Como exemplo da nossa rejuvenescida democracia, do cada vez mais sólido Estado de Direito e, também, da florescente política de reconciliação nacional, João Lourenço é acompanhado pelo presidente do MPLA e pelo Titular do Poder Executivo… D omingo de manhã, João Lourenço vai encontrar-se com o emir do Qatar, o sheik Tamim Bin Hamad Al-Thani, encabeçando ambos as respectivas delegações às conversações que terminarão com a assinatura de acordos em vários domínios de cooperação.…

Leia mais

Qatar elogia Angola e Moçambique

Processo Kimberley nas mãos de Angola - Folha 8

A África subsariana é uma nova fronteira para os investidores globais, mas os riscos políticos e económicos abundam, refere um relatório do Banco Nacional do Qatar, que aponta Angola e Moçambique como dois dos seis países mais promissores em 2015. O Banco, citado pelo diário árabe The Peninsula, diz que “saber a diferença entre diamantes em bruto e simples pedras é essencial. Apontamos seis países que tiveram um forte desempenho nos últimos cinco anos e os mais promissores para a região em 2015: Angola, Quénia, Moçambique, Nigéria, Tanzânia e Uganda”.…

Leia mais